A contribuição do pensamento de Carlos Rodrigues Brandão para a Educação do Campo

diálogos pedagógicos e campesinistas, interdisciplinares e interdependentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT195371464

Palavras-chave:

infância camponesa, Carlos Rodrigues Brandão, Educação do Campo, educação não-formal, trabalho familiar

Resumo

A Educação do Campo tem como parte constitutiva teórico-metodológica de sua totalidade, as concepções crítico-emancipatórias de “Educação” e de “Campo”. São poucos os intelectuais que conseguem contribuir de maneira interdisciplinar e interdependente para esse debate. Um desses intelectuais foi Carlos Rodrigues Brandão. Esse artigo tem o objetivo de refletir acerca do legado do autor para a Educação do Campo a partir de duas de suas obras: “O que é educação” (Brandão, 1988) e “O trabalho de saber: cultura camponesa e escola rural” (Brandão, 1999). A partir dessas obras refletiremos acerca de sua contribuição na teoria pedagógica crítico-emancipatória de educação formal e não-formal e, também, na discussão, pelo viés campesinista, de infância camponesa. A metodologia do trabalho é uma discussão teórica baseada nas obras citadas e nos trabalhos anteriormente publicados por Camacho (2008, 2011, 2022) cujos resultados da pesquisa foram produzidos sob a influência da perspectiva teórico-metodológica do autor em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Simão Camacho, Faculdade Intercultural Indígena (FAIND), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Professor Adjunto no curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEDUC), Faculdade Intercultural Indígena (FAIND), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Geografia, Faculdade de Ciências Humanas (FCH), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Downloads

Publicado

14-04-2024

Como Citar

CAMACHO, R. S. A contribuição do pensamento de Carlos Rodrigues Brandão para a Educação do Campo: diálogos pedagógicos e campesinistas, interdisciplinares e interdependentes. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 19, n. 53, p. 51–80, 2024. DOI: 10.14393/RCT195371464. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/71464. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Trabalho de Campo e a Pesquisa Participante: a contribuição de Carlos Rodrigues Brandão