Trabalho escravo feminino e narrativas de trabalhadoras rurais no Brasil

Autores

  • Sávio José Dias Rodrigues Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Amanda Ribeiro Bezerra Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT184967462

Palavras-chave:

Trabalho feminino, Trabalho escravo, Gênero

Resumo

Análise das formas de precarização e do aliciamento para o trabalho escravo de mulheres, a partir de dados de resgatadas de trabalho escravo e de relatos de trabalhadoras e suas experiências em situações de migração. Utilizamos revisão bibliográfica em torno da questão de gênero, além de sistematização de dados da Comissão Pastoral da Terra para categorizar e diferenciar trabalhadoras resgatadas de trabalho escravo e entrevistas com trabalhadoras migrantes. Os dados apontam um pequeno número de trabalhadoras que são resgatadas. Essa baixa incidência, tem uma forte relação com uma naturalização de trabalhos precários para mulheres, sobretudo, os trabalhos domésticos. Os relatos apontam situações de trabalho doméstico que reserva à mulher a condição de subalterna.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sávio José Dias Rodrigues, Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Professor do Curso de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros da UFMA

Amanda Ribeiro Bezerra, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Doutoranda em Geografia (UEPG)

Downloads

Publicado

13-03-2023

Como Citar

RODRIGUES, S. J. D.; BEZERRA, A. R. Trabalho escravo feminino e narrativas de trabalhadoras rurais no Brasil. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 49, p. 1–22, 2023. DOI: 10.14393/RCT184967462. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/67462. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos