Dina Salústio e as diferentes formas de representação da mulher na literatura cabo-verdiana

Autores

  • Francisca de Paula Sousa Araujo Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
  • Ana Carine de Sousa Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
  • Andressa Costa da Conceição Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

DOI:

https://doi.org/10.14393/AM-v17n2-2020-56377

Palavras-chave:

Desigualdade de gênero, Mulher, Condição feminina

Resumo

O presente artigo baseou-se na obra Mornas eram as Noites, da escritora cabo-verdiana Dina Salústio e tem por objetivo realizar diferentes formas de representação da mulher, além de desenvolver uma reflexão à condição feminina, na qual o livro tanto aborda. A autora, por meio de diferentes figuras femininas, analisa e discute o contexto social onde essas mulheres estão inseridas, em que o preconceito, a desigualdade de gênero e a idealização da mulher, são fatores que ainda persistem, fatos evidenciados por Salústio talvez também por esta ser, além de escritora, assistente social e jornalista. Além de evidenciar a continuidade de uma sociedade que ainda se mantém com o pensamento e comportamento patriarcal. Nesse sentido, a temática a ser abordada retrata o modo como muitas mulheres cabo-verdianas vivem na realidade. Buscou-se deixar claro a interpretação das ideias da autora tendo como suportes teóricos para a confecção deste artigo nomes como Salústio (2002), Laranjeira (1992), Tedeschi (2019), dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisca de Paula Sousa Araujo, Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Graduanda do curso de Letras-Português da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.

Ana Carine de Sousa, Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Graduanda do curso de Letras-Português da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.

Andressa Costa da Conceição , Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Graduanda do curso de Letras-Português da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.

Downloads

Publicado

23.10.2020