ORIGENS E DISTRIBUIÇÕES DAS ARTÉRIAS MESENTÉRICAS CRANIAL E CAUDAL EM Gallus gallus DA LINHAGEM DEKALB WHITE

Autores

  • Frederico Ozanam Carneiro e Silva
  • Bruno G. Vasconcelos
  • Renata L. de Miranda
  • Cheston C. H. Pereira
  • Angelita das G. O. Honorato
  • Eduardo M. M. de Lima
  • Gabrielle G. N. Resende

Palavras-chave:

Aparelho digestório, vascularização, aves, galinhas poedeiras

Resumo

Estudaram-se 30 exemplares da espécie Gallus gallus da linhagem Dekalb White que foram obtidos de mortes naturais, com idade aproximada de sete a oito semanas de criatórios do município de Uberlândia-MG, a fim de descrever as origens e distribuições das artérias mesentéricas cranial e caudal. No sistema vascular arterial foi injetada solução aquosa de Neoprene Látex "450" a 50%, via artéria isquiática esquerda e as aves dissecadas após 48 horas de fixação em formol a 10%. A artéria mesentérica cranial originou-se ventralmente da aorta descendente, caudalmente à emissão da celíaca e distribuiu-se no jejuno, íleo e cecos. A artéria mesentérica caudal originou-se do terço caudal da aorta descendente e dividiu-se em ramos cranial e caudal, o primeiro distribuindo-se no reto e o segundo no reto, íleo, cloaca e bolsa cloacal. Ocorreram anastomoses entre as artérias mesentérica cranial e o ramo cranial da mesentérica caudal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-09-13

Como Citar

Ozanam Carneiro e Silva, F., Vasconcelos, B. G., Miranda, R. L. de, Pereira, C. C. H., Honorato, A. das G. O., Lima, E. M. M. de, & Resende, G. G. N. (2012). ORIGENS E DISTRIBUIÇÕES DAS ARTÉRIAS MESENTÉRICAS CRANIAL E CAUDAL EM Gallus gallus DA LINHAGEM DEKALB WHITE. Veterinária Notícias, 16(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18953

Edição

Seção

Artigos