Prevalence of endo and enctoparasites in psittaciformes raised in the state of Espirito Santo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTN-v27n3-2021-59277

Resumo

As aves são parasitadas por diversos parasitos, e na natureza são menos suscetíveis às alterações causadas pelo parasitismo, todavia em cativeiros a susceptibilidade pode aumentar por diversos fatores, como por higiene e manejo precários. As aves da ordem Psittaciformes possuem um convívio frequente com pessoas, podendo impor riscos ambientais e sanitários. Assim, o objetivo do presente estudo foi realizar exames parasitológicos em aves cativas da ordem Psittaciformes visando conhecer sua fauna parasitológica, e avaliar os resultados com o tipo de manejo e ambiente em que se encontram para adotar medidas adequadas de profilaxia. Este trabalho foi autorizado pela Comissão de Ética no Uso de Animais da UFES de Alegre, e pelo Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (SISBIO) do ICMBio. Foram analisadas 200 aves de quatro criações no estado do Espírito Santo, sendo 126 casais de calopsitas de criações domésticas no município de Alegre e 74 indivíduos de espécies de psitacídeos do Zoológico Zoo Park da Montanha, em Marechal Floriano. As fezes foram recolhidas e processadas pela técnica de Centrífugo Flutuação Simples no laboratório de Parasitologia do HOVET-UFES, e a penugem das calopsitas e psitacídeos foram analisadas manualmente e em estereomicroscópio. Foram realizados o ambiente e os aspectos sanitários aos quais as aves eram submetidas. Os dados obtidos foram sumarizados por estatística descritiva. Os parasitos encontrados foram Eimeria sp., Capillaria sp., Ascaridia sp., Neopsittaconirmus sp. e o ácaro Neorthydelasma sp. As recomendações de profilaxia e de controle foram feitas baseadas nos resultados deste estudo e na avaliação da situação atual em que cada ave se encontrava, apresentando uma associação dos manejos adequados para com as aves com a presença e diversidade de parasitos. Este estudo enfatiza a necessidade de mais estudos parasitológicos em aves desta ordem, visto que são animais carismáticos e convivem com a sociedade em harmonia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Neiva, Universidade Federal do Espírito Santo

Ensino Médio completo com técnico em Agropecuária no IFF - Bom Jesus do Itabapoana em 2015. Formada em Língua Inglesa no CCAA de Bom Jesus do Itabapoana em 2015. Graduada em Ciências Biológicas - Bacharelado na UFES de Alegre em 2020. Trabalhou na área de mutagênese com espécies vegetais, realizou diversos cursos oferecidos pelas UFES, participou de diversos eventos na UFES apresentando resumos, já foi monitora de Zoologia de Vertebrados para a turma de bacharel e licenciatura. Já estagiou no Centro de Visitantes do Projeto Tamar, em Vitória -ES , e como voluntária no "I Estágio Voluntário de Inverno" promovido pelo Projeto Herpeto Capixaba. Atualmente é mestranda no Programa de Pós Graduação de Ciências Veterinárias na UFES de Alegre. 

Dra. Isabella Martins, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, mestre em Medicina Veterinária (Parasitologia Veterinária) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e doutora em Sanidade Animal pelo curso de pós-graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Espírito Santo, com experiência na área de Doenças Parasitárias de Animais, atuando principalmente em diagnóstico e controle das principais parasitoses de animais domésticos. Bolsista de produtividade da Fundação de Amparo a pesquisa e inovação do Espírito Santo (FAPES) de 2016 a 2019.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Cantarin Neiva, D., & Vilhena Freire Martins, I. . (2021). Prevalence of endo and enctoparasites in psittaciformes raised in the state of Espirito Santo. Veterinária Notícias, 27(3), 17. https://doi.org/10.14393/VTN-v27n3-2021-59277