DESEMPENHO PRODUTIVO DE PINTOS DE CORTE (Gallus gallus) EXPOSTOS À FUMIGAÇÃO COM FORMALDEÃ?DO NO NASCEDOURO

Autores

  • FREITAS, A. G. FAMEV - UFU
  • GUSTIN, P.C. Granja Planalto - Uberlândia.MG
  • FRANCO, S.Z.S. Granja Planalto - Uberlândia.MG
  • NEVES, A.C.R.S. Granja Planalto - Uberlândia.MG
  • BORGES, M.S. Granja Planalto - Uberlândia.MG
  • SILVA, P.L. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Formaldeído, índices zootécnicos, alterações, eficiência produtiva, pintos de corte

Resumo

Objetivou-se verificar o desempenho produtivo de aves expostas à fumigação com formaldeído no nascedouro. O experimento foi conduzido no Centro de Pesquisa da Granja Planalto e teve duração de 42 dias. Foram utilizadas 720 aves sexadas da linhagem Avian 48. Os animais foram divididos em quatro tratamentos, com seis repetições de 30 aves cada, sendo 50% machos e 50% fêmeas, em boxes de dois por três metros. Os tratamentos foram dispostos no delineamento inteiramente casualizado. O tratamento TMT 1 continha aves que estavam na máquina de eclosão que teve a solução de formaldeído trocada de 6/6 horas, TMT 2 de 9/9 horas, TMT 3 de 24/24 horas e TMT 4 sem uso de formaldeído. Durante o desenvolvimento das aves utilizou-se rações préinicial, inicial, engorda e abate. As aves foram abatidas ao final de 42 dias. Na análise estatística foi realizado o teste de Kolmogorov-Smirnov para verificar se a distribuição dos dados era normal. Quando houve distribuição normal utilizou-se o teste estatístico T-Student (α = 0,05) para verificar diferenças entre médias. Quando a distribuição não foi normal utilizou-se teste não paramétrico de Wilcoxon (α = 0,05) para verificar diferença entre grupos. O peso médio das aves no final de 42 dias no TMT1 foi de 2796,40 gramas, no TMT4 2792,03, no TMT3 2771,91 e no TMT2 2751,17. O ganho de peso diário no TMT1 foi de 66,58, no TMT4 66,48, no TMT3 66,00 e no TMT2 65,50. Já a conversão alimentar foi de TMT4 1,72, TMT2 1,73, TMT3 1,77 e TMT1 1,78. Os índices de mortalidade os valores observados foram de TMT2 5,00, TMT4 6,11, TMT3 6,67 e TMT1 7,78. Já o índice de eficiência produtiva (IEP) apresentado no final de 42 dias foi de TMT4 362,00, TMT2 360,00, TMT3 350,40 e TMT1 346,66. Não houve diferença estatística entre os tratamentos. A exposição de pintainhos ao formaldeído na máquina de eclosão não influenciou o desempenho zootécnico das aves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

A. G., F., P.C., G., S.Z.S., F., A.C.R.S., N., M.S., B., & P.L., S. (2008). DESEMPENHO PRODUTIVO DE PINTOS DE CORTE (Gallus gallus) EXPOSTOS À FUMIGAÇÃO COM FORMALDEÃ?DO NO NASCEDOURO. Veterinária Notícias, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18709

Edição

Seção

Artigos