ORIGEM E DISTRIBUIÇÃO DA ARTÉRIA CELÃ?ACA EM AVES (Gallus gallus) POEDEIRAS DA LINHAGEM DEKALB WHITE

Autores

  • Renata Lima de Miranda UFU
  • Frederico Ozanam Carneiro e Silva FAMEV - UFU
  • Renato Souto Severino FAMEV - UFU
  • Sérgio Salazar Drummond FAMEV - UFU
  • Marília Cristina Sola UFU
  • Eliane Pereira Mendonça UFU
  • Artur Bento de Faria UFU

Palavras-chave:

Artéria celíaca, Gallus gallus, Dekalb White.

Resumo

Estudou-se em 30 exemplares de Gallus gallus, da linhagem Dekalb White, a origem e distribuição da artéria celíaca. As aves foram adquiridas do plantel avícola da Granja Planalto, localizada no município de Uberlândia-MG. Após eutanásia, o sistema arterial, através de canulação da artéria isquiática esquerda foi injetado com solução aquosa a 50% de "Neoprene Látex 450â€? corada e as aves foram fixadas em solução aquosa de formol a 10%. Posteriormente realizaram as dissecações e elaborações de esquemas individuais. Os resultados permitiram as seguintes conclusões: A artéria celíaca e seus ramos irrigaram em todos os espécimes estudados, o esôfago, proventrículo e ventrículo gástricos, baço, fígado, vesícula biliar, pâncreas, duodeno, jejuno, íleo e cecos; com a seguinte disposição, para o esôfago 1 a 2 ramos, proventrículo gástrico 3 a 9, ventrículo gástrico 6 a 10, fígado 2 a 4, vesícula biliar 1 a 2, baço 2 a 6, pâncreas e duodeno 28 a 50 e íleo e cecos 1 a 6 ramos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-27

Como Citar

Lima de Miranda, R., Ozanam Carneiro e Silva, F., Souto Severino, R., Salazar Drummond, S., Cristina Sola, M., Pereira Mendonça, E., & Bento de Faria, A. (2008). ORIGEM E DISTRIBUIÇÃO DA ARTÉRIA CELÃ?ACA EM AVES (Gallus gallus) POEDEIRAS DA LINHAGEM DEKALB WHITE. Veterinária Notícias, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18808

Edição

Seção

Artigos