EFEITO DA TEMPERATURA AMBIENTE CÃ?CLICA ELEVADA SOBRE OS PARÂMETROS PRODUTIVOS, FISIOLÓGICOS, MORFOMÉTRICOS E PROLIFERAÇÃO CELULAR DA MUCOSA INTESTINAL DE FRANGOS DE CORTE - RESUMO DE TESE

Autores

  • Cristiane Ferreira Prazeres Marchini UFU

Palavras-chave:

Desempenho, estresse térmico, frango de corte, PCNA, vilosidades intestinais

Resumo

Este estudo objetivou verificar os efeitos da temperatura ambiente cíclica elevada sobre os parâmetros produtivos, fisiológicos, morfométricos e proliferação celular da mucosa intestinal de frangos de corte machos. Estes foram submetidos diariamente, durante uma hora, à temperatura ambiente elevada do primeiro até o 42º dia de idade (tratamento 1) e analisou-se o peso corporal, ganhos de pesos absoluto e relativo, freqüência respiratória, temperatura cloacal e análises no intestino delgado, quais sejam, comprimento intestinal, crescimentos absoluto e relativo dos intestinos, morfometria da mucosa intestinal e porcentagem de células em proliferação, comparando-se com aves mantidas em temperatura de conforto térmico (tratamento 2). Para as análises no intestino delgado foram sacrificadas, semanalmente, até o 42º dia de idade, cinco aves de cada tratamento, num total de 70 aves. Para as demais variáveis foram utilizadas dez aves de cada tratamento para pesagem, obtenção da temperatura corporal e contagem de movimentos respiratórios por minuto. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial (2x7), com dois tratamentos (tratamentos 1 e 2), sete idades (um, sete, 14, 21, 28, 35 e 42 dias). Aplicouse o de teste de Kolmogorov-Smirmov para verificar o comportamento de distribuição dos dados da morfometria das mucosas do duodeno, jejuno e íleo e da proliferação celular. Para os parâmetros avaliados com distribuição normal de dados, as médias foram avaliadas pelo teste t, com significância de 5%; e para os de distribuição não-normal de dados, as médias foram avaliadas pelo teste de Wilcoxon com significância de 5%. Para se avaliar o peso corporal, a freqüência respiratória, a temperatura cloacal e o comprimento intestinal utilizou-se a análise de variância e posterior aplicação do teste de Tukey, com significância de 5%. As aves submetidas à temperatura ambiente elevada apresentaram o peso corporal diminuído aos 42 dias de idade, a freqüência respiratória e temperatura cloacal aumentadas antes e depois de serem submetidas à temperatura ambiente elevada, o comprimento intestinal diminuído aos 35 e 42 dias de idade, a área da mucosa duodenal diminuída aos 42 dias de idade, a largura da cripta duodenal diminuída no 35º dia de idade, o comprimento do vilo jejunal diminuído no 14º dia de idade e a largura da cripta jejunal diminuída no 35º e 42º dia de idade. Assim, a temperatura ambiente elevada compromete o estado fisiológico, o desempenho produtivo de frangos de corte e sugerem uma diminuição na capacidade de absorção de nutrientes nos intestinos devido à diminuição da área da mucosa intestinal e diminuição no comprimento intestinal sem haver, contudo, interferência na proliferação celular da mucosa intestinal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-27

Como Citar

Ferreira Prazeres Marchini, C. (2008). EFEITO DA TEMPERATURA AMBIENTE CÃ?CLICA ELEVADA SOBRE OS PARÂMETROS PRODUTIVOS, FISIOLÓGICOS, MORFOMÉTRICOS E PROLIFERAÇÃO CELULAR DA MUCOSA INTESTINAL DE FRANGOS DE CORTE - RESUMO DE TESE. Veterinária Notícias - Vet Not, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18811

Edição

Seção

Artigos