Studies on Gullies: an evaluation of Brazilian scientific production (2009/2019)
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

Keywords

Geography
Bibliometrics
Soil Erosion

How to Cite

PEREIRA, J. S.; RODRIGUES, S. C. Studies on Gullies: an evaluation of Brazilian scientific production (2009/2019). Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 34, n. 1, 2022. DOI: 10.14393/SN-v34-2022-65923. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/65923. Acesso em: 30 nov. 2022.

Abstract

Bibliometrics makes it possible to observe the state of science through academic records. It consists of a fundamental investigation of the production of analytical studies in a determined area of knowledge. This study aimed to provide a profile of the panorama of scientific production in soil erosion by gullies based on the abstracts of theses and dissertations published by researchers in Brazil, in order to identify the institutional actors and contribute to the construction of a solid database able to provide support for future investigations. A total of 127 studies published in the period from 2009 to 2019 were analyzed using the Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Theses Database of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel) (CAPES). Iramuteq software was used as a textual analysis tool, this being an important resource in the bibliometric study. The results show that the greatest number of thesis and dissertation defenses occurred from 2016 to 2018. There was a predominance of the local scale observed over other scales in all surveys. Geographic science graduate programs are responsible for the largest academic production, corresponding to 47.2% of all publications in the adopted time frame. The Southeast region has the largest number of universities and, consequently, the largest number of tutors of studies focused on the abovementioned theme. It is important to emphasize the importance of the role of institutions in the evolution of science, which is underpinned by the multiplicity of works produced.

https://doi.org/10.14393/SN-v34-2022-65923
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

References

ALBUQUERQUE, A. R. C.; VIEIRA, A. F. S. G. Erosão dos Solos na Amazônia. In: GUERRA, A. J. T.; JORGE, M. C. O. (Org). Degradação dos Solos no Brasil. 1ªed. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, p.217-257, 2014.

BARRETTO, A. G. O. P.; BARROS, M. G. E.; SPAROVEK, G. Bibliometria, história e geografia da pesquisa brasileira em erosão acelerada do solo. Rev. Bras. Ciênc. Solo, Viçosa, v. 32, n. 6, p. 2443-2460, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-06832008000600022 . Acesso em: 05 abr. 2020.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. 8ª edição. São Paulo: Ícone, 2012, 335 p.

BIULCHI, D. F. Uso de leguminosas arbóreas no controle da evolução de voçoroca no Domínio do Cerrado. 2012. 279 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geografia. Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012. Disponível em:https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/15952/1/UsoLeguminosasArboreas.pdf Acesso em: 25 mai. 2020.

CHAVES, L. R. Plenária do GRC no Hotel Renaissance, em São Paulo: agências compartilham experiências sobre gestão e financiamento. Pesquisa Fapesp. São Paulo, v.280, p. 36-39. 2019. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/wp-content/uploads/2019/06/036-039_Balan%C3%A7o_280.pdf Acesso em: 08 de abr. 2020.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. (CAPES). Catálogo de Teses e Dissertações. Brasília, 2020. Disponível em: https://catalogodeteses.capes.gov.br Acesso em: 02 de jan. 2020.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. (CAPES). Relatório da Avaliação Quadrienal 2017: Agronomia, relatório de gestão do exercício de 2017, Ministério da Educação, Brasília, 2017a. Diretoria de Avaliação. 27 p. Relatório. Disponível em: https://www.feis.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/strictosensu/agronomia/documento-de-area---ciencias-agrarias-i---capes---2019.pdf Acesso em: 19 out. 2020.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. (CAPES). Relatório da Avaliação Quadrienal 2017: Geografia, Ministério da Educação, Brasília, 2017b. Diretoria de Avaliação. 35 p. Relatório. Disponível em: https://www1.capes.gov.br/images/documentos/Relatorios_quadrienal_2017/20122017-Geografia_relatorio-de-avaliacao-quadrienal-2017_final.pdf Acesso em: 19 out. 2020.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). Fundação do Ministério da Educação e Cultura (MEC), 2020. Apresenta informações sobre a história e missão da Capes. Disponível em: https://www.capes.gov.br/historia-e-missao. Acesso em: 13 mar. 2020.

LENCIONI, S. Linhas de pesquisa da Pós-Graduação em Geografia. Mudanças, esquecimentos e emergência de (novos) temas. Revista da ANPEGE, [S.l.], v. 9, n. 11, p. 5-19, jul. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.5418/RA2013.0911.0001 Acesso em: 14 maio 2020.

LOUREIRO, H. A. S. Monitoramento e diagnóstico de áreas degradadas na bacia hidrográfica do Rio São Pedro (RJ) - Estudos experimentais em voçoroca e utilização de geotêxteis de fibra de bananeira. 2013. 216 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=115172 Acesso em: 25 mai. 2020.

NASCIMENTO, M. J. L. do. Geomorfologia urbana por meio de plataforma SIG: monitoramento do processo erosivo acelerado (voçoroca) no Geossitio do Cemitério Arqueológico Indígena de Manaus. 2017. 72 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ciências e Meio Ambiente) - Instituto de Ciências Exatas e Naturais, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. Disponível em: http://ppgcma.propesp.ufpa.br/ARQUIVOS/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20Homologada%202017/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20Homologada%202017/Turma-Manaus/Marcio%20Nascimento/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20Marcio%20%20de%20jesus%20llima%20do%20nascimento.pdf Acesso em: 25 maio. 2020.

PORTO, M. F. A; PORTO, R. L. L. Gestão de bacias hidrográficas. Estud. São Paulo, v. 22, n. 63, p. 43-60, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40142008000200004 Acesso em: 14 de maio 2020.

SAADI, A. A Geomorfologia como ciência de apoio ao planejamento urbano em Minas Gerais. Geonomos. Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 1-4, 1997. Disponível em: https://doi.org/10.18285/geonomos.v5i2.174 Acesso em: 6 abr. 2020.

SANTANA, A. D. de. Pensar e fazer geografia: uma contribuição para o controle de erosões em propriedades rurais no município de regente Feijó/SP. 2017 .180 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Est. Paulista Júlio De Mesquita Filho/Pr. Prudent, Presidente Prudente. 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/151579. Acesso em: 25 mai. 2020.

SCHWARTZMAN, S. A universidade primeira do Brasil: entre intelligentsia, padrão internacional e inclusão social. Estudos Avançados. São Paulo, v. 20, n. 56, p. 161-189, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40142006000100012 Acesso em: 22 maio.

SILVA, A. S.; BOTELHO, R. G. M. Degradação dos Solos no Estado do Rio de Janeiro. In: GUERRA, A. J. T.; JORGE, M. C. O. (Org). Degradação dos Solos no Brasil. 1ªed. Rio de Janeiro. Bertrand Brasil, p. 261-292, 2014.

SUERTEGARAY, D. M. A. O atual e as tendências do ensino e da pesquisa em Geografia no Brasil. Revista Do Departamento De Geografia, São Paulo, v.16, p. 38-45. 2005. Disponível em: https://doi.org/10.7154/RDG.2005.0016.0004 Acesso em: 3 abril. 2020.

SUERTEGARAY, D. M. A. Rumos e Rumores da Pós-graduação e da Pesquisa em Geografia no Brasil. Revista da ANPEGE, [S.l.], v. 3, n. 03, p. 11-19, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.5418/RA2007.0303.0002 Acesso em: 08 abr. 2020.

SUERTEGARAY, D. M.; NUNES, J. O. R. A natureza da Geografia Física na Geografia. Terra Livre. São Paulo. n. 17, p. 11-24. 2015. Disponível em: https://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/view/337/319 Acesso em: 02 de maio 2020.

TOMÉ, R.; REIS, P. O geógrafo no planejamento e gestão do território: Domínios de Intervenção. Inforgeo, Lisboa, v.17, p. 177-189, 2002. Comunicação apresentada no IV Congresso Nacional de Geografia, Lisboa. 2002. Disponível em: https://www.apgeo.pt/sites/default/files/inforgeo_1617.pdf. Acesso em: 3 abr. 2020.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Juliana Sousa Pereira, Silvio Carlos Rodrigues

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...