A educação em Moçambique: tempos e trajectos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v13n1a2024-68353

Palavras-chave:

Moçambique, Educação, Historiografia, Desenvolvimento

Resumo

O presente artigo remete para dois conceitos fulcrais mobilizados para a análise do devir socio-histórico do Sistema Nacional de Educação (SNE) no tempo e espaço territorial moçambicano. Trata-se dos conceitos de “historiografia” e “ideologia”. Numa primeira fase, discute-se o conceito de historiografia, no sentido de se aferir o seu papel no processo de aparecimento, evolução e apropriação do SNE pela sociedade moçambicana, pois a sua discussão na esfera da educação contribui para conhecer em profundidade os sucessos, fracassos e adversidades ocorridas nos diferentes momentos da história. Entretanto, na última fase, debate-se sobre o conceito de ideologia. Ao fazer-se tal pretendeu-se associar a educação à ideologia, esta última enquanto mecanismo de legitimação social, política e cultural. Assim, foi discutido o processo educativo em diferentes épocas da história de Moçambique, no esforço de demonstrar que em qualquer uma dessas épocas o processo educativo esteve imbuído de uma forte componente ideológica. A principal conclusão a que chegámos é que a historiografia é um campo do saber que pode contribuir, através do currículo escolar, para a orientação político-ideológica dos moçambicanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Itélio Joana Muchisse, Universidade Católica de Moçambique - Moçambique

Licenciado em Ensino de História com Habilitações em Ensino de Filosofia pela Universidade Save. Universidade Católica de Moçambique (Mestrando em Direitos Humanos, Justiça e Paz) / Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (Mestrando em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação), Maxixe, Inhambane, Moçambique.

Joaquim Mulamula Sabino Mbanguine, Escola Secundária de Mavila - Moçambique

Mestre em Intervenção Psicológica no Desenvolvimento e na Educação pela Uneantlantico. Mestrando em Empreendedorismo e Desenvolvimento Local (Instituto Superior Gwaza Muthini), Professor da Escola Secundária de Mavila, Maxixe, Inhambane, Moçambique.

Adelino Esteves Tomás, Universidade Save - Moçambique

Doutor em Sociologia pela Universidade do Porto. Docente de Sociologia do Direito e Sociologia da Educação (Universidade Save), Maxixe, Inhambane, Moçambique.

Referências

BASÍLIO, G.O Estado e a Escola na Construção da Identidade Política Moçambicana. Publifix: Maputo, 2015.

BURKE, P. Sociologia e História. 2ª ed. Tradução de Fátima Martins. Edições Afrontamento: Porto, 1980.

CASTIANO, J. P. & NGOENHA, S. E. Longa Marcha duma «Educação para Todos» em Moçambique. 3ª ed. Publifix: Maputo, 2013.

COUGHLIN, P. E. Plágio em Cinco Universidades de Filhalo Moçambique: Amplitude, Técnicas de Detecção e Medidas de Controlo. Cadernos IESE N.º 15. IESE: Maputo, 2015.

COUTINHO, C. P. Metodologias de Investigação em Ciências Sociais e Humanas: Teoria e Prática. Almedina: Coimbra, 2022.

Entrevista à Mia Couto no Jornal Notícias edição de 05/08/2022.

LOPES, F. Filodramática: Os PALOP entre a filosofia e a crise da consciência histórica. Paulinas: Maputo, 2018.

MONDLANE, E. Lutar por Moçambique. 2ª Ed. Tradução de Maria da Graça Forjaz. Sá da Costa: Lisboa, 1976.

MUHACHE, C. F. Influência do Poder Político no Processo Educacional em Moçambique, 1975-2002. Editora Educar: Maxixe, 2015.

NGOENHA, S. E. Tempos Africanos do Mundo. Publifix: Maputo, 2022.

NGOENHA, S. E. Mondlane: Regresso ao Futuro. Real Design: Maputo, 2019.

NUNES, J. P. A. & SOARES, A. L. R. Historiografia, ensino da História e “questões fraturantes”: uma perspetiva de didática da História. In LUÍS, A. R. et al. (Coords.). A Formação Inicial de Professores nas Humanidades. Imprensa da Universidade de Coimbra: Coimbra, 2019. DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-1701-5_4.

ORTEGA Y GASSET, J. O que é a Filosofia? Tradução de José Bento. Editores Independentes: Lisboa, 2007.

ROUSSEAU, J-J. Discurso sobre as artes e as ciências. Textos Marginais: Porto, 1972.

RÜSSEN, J. Razão histórica: teoria da história: fundamentos da ciência histórica. Tradução de Estevão de Rezende Martins. Editora Universidade de Brasília: Brasília, 2001.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

MUCHISSE, I. J.; MBANGUINE, J. M. S.; TOMÁS, A. E. A educação em Moçambique: tempos e trajectos. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 1–16, 2023. DOI: 10.14393/REPOD-v13n1a2024-68353. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/68353. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

DEMANDA CONTÍNUA