Apresentação do Dossiê “Políticas Públicas de Educação em tempos de crise do Capitalismo Global”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v11n3a2022-66301

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Educação, Crise do Capitalismo Global

Resumo

Temos presenciado mudanças nas políticas públicas de educação frente a novos contextos e (re)configurações do Estado brasileiro, os quais incidem nas mais diferentes esferas do tecido social e têm um alcance expressivo no campo da educação escolar. Esse processo se instaura efetivamente a partir dos anos de 1970, tendo como cenário propício para sua consolidação a crise mundial do modelo fordista e do Estado de Bem-Estar Social e, como aliadas, a profunda recessão econômica e a crise fiscal, impondo dificuldades ao Estado em administrar as contradições próprias do movimento do capital. Nesse sentido, a exigência de escolaridade básica, a partir da década de 1990, esteve presente nas proposições de diferentes sujeitos sociais, como os organismos internacionais, governamentais, empresariais e sindicais, movimentos sociais, ancorando-se na perspectiva da escolarização como subsídio para o ingresso dos países em desenvolvimento na economia global. Tais setores, demonstram, por meio de suas propostas, a preocupação com a elevação do nível de escolarização como forma de capacitar a força de trabalho para as mudanças na economia globalizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2022-07-13

Como Citar

RESENDE, F. M. de P.; TORRES, J. C.; BIANCHINI, A. R. Apresentação do Dossiê “Políticas Públicas de Educação em tempos de crise do Capitalismo Global”. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 11, n. 3, p. 862–867, 2022. DOI: 10.14393/REPOD-v11n3a2022-66301. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/66301. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ - POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE DO CAPITALISMO GLOBAL