Crianças imigrantes e refugiadas na Educação Básica brasileira: uma proposta pedagógica de uso da literatura de migração para a promoção de uma política de acolhimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v11n3a2022-64309

Palavras-chave:

Migração forçada, Pedagogia crítica da educação, Política educacional para migrantes forçados, Acolhimento

Resumo

O presente estudo se realiza no âmbito da Pedagogia, nas áreas de Docência na Educação Infantil e no Ensino Fundamental – Anos iniciais. O tema em discussão é o acesso à Educação Básica brasileira por crianças migrantes forçadas e a promoção de uma política educacional de acolhimento. Seu objetivo é a apresentação de uma proposta pedagógica de sensibilização da comunidade escolar para o fenômeno migratório e para o acolhimento dessa comunidade, por meio do contato com a literatura que tematiza o ato de migrar. A metodologia aplicada está ancorada na pedagogia crítica da educação (SUHR, 2012). As considerações finais indicam que as instituições escolares devem elaborar suas políticas de recepção e acolhimento à comunidade migrante forçada, assim como apoiar os docentes engajados nesse objetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BAUMAN, Z. Estranhos à nossa porta. Tradução Carlos Alberto Medeiros. 1ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2017. DOI: https://doi.org/10.51359/2238-6211.2019.229395.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 2017. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em 17 jan. 2021.

BRASIL. Parecer CNE/CEB N. 1/2020. Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=147031-pceb001-20&category_slug=junho-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em 19 jan. 2021.

COMPAGNON, A. Literatura para quê? Trad. Laura Taddei Bandini. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

FREITAS, F e S. de. A diversidade cultural como prática na educação. Curitiba: InterSaberes (Série Dimensões da Educação), 2012, 136p.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. RJ: Zaha, 1988.

GROSSO M. J. R. Língua de acolhimento, língua de integração. Horizontes de Linguística Aplicada, v. 9, n.2, p. 61-77, 2010. DOI: https://doi.org/10.26512/rhla.v9i2.886.

HUNT, P. Crítica, Teoria e Literatura Infantil. Tradução de Cid Knipel. São Paulo: Cosacnaify, 2010. p. 75-101.

LOPES, L. P. S.; BADARÓ, C. N.; PIRES, R. A. Editora Pulo do Gato: a abordagem do tema migração em obras de literatura infantil. Afluente: Revista de letras e Linguística, UFMA – Campus III, v.4, n.13, 2019, p.54-73.

NEVES, A. de O. Política linguística de acolhimento às crianças migrantes no ensino fundamental brasileiro: um estudo de caso. Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de letras, 2018, 185p. Dissertação de Mestrado.

OIM. Organização Internacional para as Migrações. Glossário sobre Migração. Genebra: Editora Organização Internacional para as Migrações, 2009, 92p.

OLIVEIRA, M; LIMA, E. G. Guia prático: Projetos de Pesquisa e Trabalho Monográfico. 6Ed. Revista e ampliada. Cáceres: Unemat, 2012, 43p.

SÃO PAULO. Estudantes Imigrantes: acolhimento. Documento Orientador CGEB/NINC. 2018, 26p.

SÃO PAULO. Estudantes Imigrantes: matrícula e certificados. Documento Orientador CGEB/NINC. 2018, 20p.

SUHR, I. R. F. Teorias do conhecimento pedagógico. Curitiba: InterSaberes, 2012, 242p.

UNESCO. Relatório de Monitoramento Global da Educação 2019: migração, deslocamento e educação, construir pontes, não muros. Resumo. Brasília, UNESCO, 2018, 59p.

UNIBANCO. Equidade: O papel da gestão no acolhimento de alunos imigrantes. Nº38, fevereiro, Aprendizagem em foco: Instituto Unibanco, 2018, 4p.

Downloads

Publicado

2022-07-13

Como Citar

Lopes, L. P. S. (2022). Crianças imigrantes e refugiadas na Educação Básica brasileira: uma proposta pedagógica de uso da literatura de migração para a promoção de uma política de acolhimento. Revista Educação E Políticas Em Debate, 11(3), 1056–1074. https://doi.org/10.14393/REPOD-v11n3a2022-64309

Edição

Seção

DOSSIÊ - POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE DO CAPITALISMO GLOBAL