“Nossos conhecimentos não são respeitados e nem valorizados”: por uma nova episteme para a educação de alunos quilombolas na Universidade Federal do Pará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v11n1a2022-64249

Palavras-chave:

Estudantes quilombolas, Políticas de acesso, Educação Superior

Resumo

O texto analisa a experiência acadêmica de alunos da Universidade Federal do Pará, oriundos do Processo Seletivo Especial, que prevê reserva de vagas para estudantes quilombolas. O estudo destaca o perfil e as vivências desses discentes. Metodologicamente, a pesquisa, na modalidade de estudo de caso, apresenta uma abordagem mista, com dados quantitativos e qualitativos, envolvendo uma amostra de 35 alunos. Os resultados indicam que os pesquisados apresentam uma trajetória escolar e universitária marcada por dificuldades econômicas, sociais e pedagógicas. As conclusões demonstram que esses discentes desenvolvem estratégias coletivas para lidar com as agruras do mundo acadêmico, pois a instituição universitária ainda se mantém apartada dos saberes desses grupos tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Débora Alfaia da Cunha, Universidade Federal do Pará - Brasil

Doutora em Educação pela UnB. Professora da Universidade Federal do Pará. Castanhal. Pará. Brasil.

Referências

AMARAL NETO, P. Das lutas do quilombo ao acesso à universidade: a permanência de alunos quilombolas no curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Pará / Campus Guamá. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Pará – UFPA, Campus Castanhal. Castanhal, 2019.

BELTRÃO, J. F.; FILHO, J. C. M. de; MAUÉS, A. G. M. Das Ações Afirmativas na Universidade Federal do Pará. Programa del Seminario 2, sobre: Acceso y permanencia de los grupos vulnerables en la enseñanza superior. UnB, 2013.

BRASIL. Lei nº 12.711. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio. Brasília. 29 de agosto de 2012.

CAMPOS, L. R. Do quilombo à universidade: Trajetórias, Relatos, Representações e Desafios de Estudantes Quilombolas da Universidade Federal do Pará- Campus Belém quanto à Permanência. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Educação, Universidade Federal do Pará, 2016.

CORREA. E. Em dez anos, UFPA formou 166 quilombolas e 100 indígenas. In: jornal o Liberal, 07.11.21. Diponivel em: https://www.oliberal.com/para/em-dez-anos-ufpa-formou-166-quilombolas-e-100-indigenas-1.456657. Acesso em 09/11/2021.

DOEBBER, M. B. (Des) encaixe: “a UFRGS não é pra mim!” Ou das (im) possibilidades de estar na universidade. IN: Anais do IX Seminário ANPED SUL. Campus universitário da UCS, Rio Grande do Sul. 29 de julho a 1º de agosto de 2012.

LE GOFF, J. O apogeu da cidade medieval. São Paulo: Martins Fontes. 1992.

PIMENTEL, Ana Carla Vieira. Ações afirmativas e os desafios de estudantes quilombolas para sua permanência na Universidade Federal do Pará: o que dizem os protagonistas. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Cidades, Territórios e Identidades, Universidade Federal do Pará, Abaetetuba, 2019.

RAMOSE, M. B. A importância vital do “Nós”. Tradução: Luís Marcos Sander. In. Revista do Instituto Humanitas. Unisinos. Vol. 340, 2010.

RAMOSE, M. B. Sobre a Legitimidade e o Estudo da Filosofia Africana. Ensaios Filosóficos, Volume IV - outubro/2011.

SANDER. B. Gestão da Educação na América Latina: construção e reconstrução do conhecimento. Campinas, SP: Autores Associados, 1995. (coleção educação contemporânea).

SANTOS, B. de S. A universidade do Século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória. São Paulo: Cortez, 2004.

SANTOS, B. de S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes, Novos estud. – CEBRAP n. 79 São Paulo nov. 2007.

SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. Epistemologias do Sul. Coimbra. Almeidina, 2009.

SANTOS, José Rodrigo Pontes dos. “Cotas sim! Esmola não”: o Processo Seletivo Especial Quilombola da Universidade Federal do Pará na concepção de alunos aprovados entre os anos de 2012 a 2014 para o Campus Universitário de Castanhal. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Pará – UFPA, Campus Castanhal. Castanhal, 2015.

SANTOS, M. A. S. dos. Ações afirmativas de ingresso: fronteiras étnicas, projetos e representações sociais das/dos estudantes quilombolas na UNIFESSPA. Revista da ABPN v. 9, Ed. Especial - Caderno Temático: Saberes Tradicionais, dezembro de 2017.

SANTOS, T. C. Universidade, Território e Emancipação: Quilombolas Estudantes no Ensino Superior. Dissertação. Programa de Pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre a Universidade. Universidade Federal da Bahia. 2017.

SILVA, R. O.; BORDA, C. dos A. de. FOPPA, C. C. O sistema/mundo colonial/moderno e a natureza: reflexões preliminares. Revista Videre, Dourados, v. 13, n. 26, Jan./Abr. 2021.

UFPA. Comissão Permanente de Processos Seletivos. Edital Nº 6/2018. 26 de outubro de 2018. Processo Seletivo Especial, 2019.

UFPA. Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução N. 4.399. 14 de maio. Aprova o Regulamento do Ensino de Graduação da Universidade Federal do Pará. 2013.

UFPA. Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução Nº. 4.309. Estabelece normas para reserva de vagas a alunos quilombolas. Belém: 27/08/2012.

UNESCO. Declaração Mundial Sobre Educação Superior no Século XXI: visão e ação”. Conferência Mundial sobre Educação Superior. Paris, 9 de outubro de 1998.

Downloads

Publicado

2022-03-01

Como Citar

Cunha, D. A. da . (2022). “Nossos conhecimentos não são respeitados e nem valorizados”: por uma nova episteme para a educação de alunos quilombolas na Universidade Federal do Pará . Revista Educação E Políticas Em Debate, 11(1), 292–311. https://doi.org/10.14393/REPOD-v11n1a2022-64249

Edição

Seção

DOSSIÊ - POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS EM INSTITUIÇÕES DO ENSINO SUPERIOR (IES): EM DEBATE O ACESSO E A EQUIDADE