Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana – o papel da Extensão Universitária na formação continuada de professores em interface com a implementação da Lei Federal nº 10.639/2003: por uma Educação Antirracista/ Afro-Brazilian and African His

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n3a2020-57883

Palavras-chave:

Lei 10.639/2003, Políticas Educacionais, Extensão Universitária, Formação Continuada, Educação Antirracista

Resumo

O artigo oferta um panorama de políticas educacionais que estabelecem relação direta com a temática da promoção da igualdade racial e de combate ao racismo, discriminação e injustiças. Buscamos evidenciar o papel da extensão universitária, por meio de um apanhado histórico, destacando seu compromisso social, de modo a proporcionar reflexões de cunho antirracista na educação. Estabelecemos ligação entre extensão universitária e formação continuada através da apresentação do curso em EaD Procedimentos Didático-Pedagógicos Aplicáveis em História e Cultura Afro-Brasileira, vinculado ao Departamento de Educação e Desenvolvimento Social (DEDS) da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), evidenciando sua forma precursora na aplicabilidade da Lei nº 10.639/2003.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Viviane Adriana Saballa, Universidade Federal de Pelotas - Brasil

Doutora em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS. Professora na Universidade Federal de Pelotas/UFPel, Instituto de Ciências Humanas/ICH, Dep. de História.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo Estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro: Pólen, 2019.

ANDRADE, Alcilene Costa; FREITAS, Lígia Luís de; BARBOSA, Maria José Candido. Políticas educacionais de formação docente após a implementação da Lei 10.639/03 – a experiência de João Pessoa. 25º. Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação e 2º. Congresso Ibero-Americano de Política e Administração da Educação. Políticas Públicas e Gestão da Educação: construção histórica, debates contemporâneos e novas perspectivas. ANPAE. 23 a 30 Abril de 2011, São Paulo. Disponível em: <https://anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/trabalhosCompletos01.htm>. Acesso em: 01.jun.2020.

BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr Carvalho; SILVA, Paulo Sérgio da. Por um novo fazer pedagógico em sala de aula: os contornos pedagógicos de uma perspectiva de Educação Quilombola. In: SOUZA, Edileuza Penha de; NUNES, Georgina Helena Lima; MELO, Willivane Ferreira de. Memória, Territorialidade e experiências de Educação Escolar quilombola no Brasil. Pelotas: Ed. UFPel, 2016. p. 223- 233.

BRASIL. Ministério da Educação. Documento Final da Conferência Nacional de Educação (Conae). Brasília: 2014. Disponível em: <http://confinteabrasilmais6.mec.gov.br/images/documentos/documento_final_CONAE_2014.pdf>. Acesso em: jan. 2015.

BRASIL. Lei 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo, Brasília, DF, 10 jan. 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm>. Acesso em: 07 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/res012004.pdf>. Acesso em: 07 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília: 2005.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 07 jun. 2020.

BUARQUE, Cristovam. A Aventura da Universidade. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista: Paz e Terra, 1994.

CANEN, Ana. Universos culturais e representações docentes: subsídios para a formação de professores para a diversidade cultural. Educação e Sociedade, nº 77, p. 207-227, 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302001000400010.

CUSTÓDIO, Simone M.; MONNI, Suzana dos S. Cachoeirinha - tutoria presencial e à distância: duas caminhadas em um único objetivo. In: SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012. p. 140-150.

D’ADESKY, Jacques. Racismo e Anti-Racismo no Brasil. Rio de Janeiro: Pallas, 2009.

DOURADO, Luiz Fernandes. Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica: novas diretrizes e perspectivas. Revista Comunicação & Educação. Revista do Departamento de Comunicação e Artes da ECA/USP, São Paulo, número 1, Ano XXI, p. 27-39, jan.-jun. 2016. Disponível em <http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/110712> Acesso em 14. mai. 2017. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v21i1p27-39.

DOURADO, Luiz Fernandes. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica: concepções e desafios. Educação e Sociedade, Campinas, v. 36, nº. 131, p. 299-324, abr.-jun. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/es0101-73302015151909.

ESTRELA, Maria Tereza. A formação contínua, teoria e prática. In: FERREIRA, Naura Syria Carrapeto. (Org.). Formação Continuada e Gestão da Educação. São Paulo: Cortez, 2006. p. 43-64.

FANON, Frantz. Peles negras, máscaras brancas. Rio de Janeiro: Ed. Fator, 1983.

FARIA FILHO, Luciano; BAHIENSE, Priscilla N. Pensar a Educação, pensar o Brasil (1822-2022): ensino, pesquisa, extensão. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, v. 1, p.15-25, 2004.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Racismo e Antirracismo no Brasil. São Paulo: Edição 34, 2009.

GURGEL, R. M. Extensão Universitária: comunicação ou domesticação. São Paulo: Cortez, 1986.

HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle; LIMA, Márcia. Cor e Estratificação Social. Rio de Janeiro: Contracapa Livraria, 1999.

HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle; LIMA, Márcia. Discursos sobre a raça: pequena crônica de 1988. In: Cadernos Cândido Mendes. Estudos Afro-Asiáticos, no. 20, p. 187-196, 1991.

LOPES, Véra Neusa. Construindo uma escola de qualidade: considerações sobre Educação Étnico-Racial e Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africanas. In: SANTOS, Antônio José dos; CAMISOLÃO, Rita de Cássia; LOPES, Véra Neusa et al (Org.). Tramando Falas e Olhares, compartilhando saberes: contribuições para uma educação anti-racista no cotidiano escolar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008. p. 143-158.

MACEDO, José R. Os Educadores em face da Legislação antirracista: o desafio necessário. In: SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012. p. 29- 43.

MUNANGA, Kabengele. (Org.). Rediscutindo a mestiçagem no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1999.

NAVES, Emilse Terezinha. Fazer-saber: reflexões sobre a função acadêmica da extensão universitária. Revista Em Extensão da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, V. 14, n. 1, p. 9-29, 2008. DOI: https://doi.org/10.14393/ree-v14n12015_art01.

NEZ, Egeslaine de. Da Leitura de aula ao Cinema Universitário: um relato da interface ensino, pesquisa e extensão. Revista Expressa Extensão, Pelotas, V. 19, n. 1, p. 109-123, 2014.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. Opção decolonial e antirracismo na educação em tempos neofascistas. Revista da ABPN, v. 12, no. 32, p. 11-29, março-maio 2020. DOI: https://doi.org/10.31418/2177-2770.2020.v12.n.32.p11-29.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. História da África e dos africanos na escola. Rio de Janeiro: Ed. Imperial Novo Milênio/FAPERJ, 2012.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. A construção dos fundamentos teóricos de uma nova política pública de promoção da igualdade racial na Educação brasileira. In: NASCIMENTO, Alexandre do et all (Org). Histórias, Cultura e Territórios Negros na Educação: reflexões docentes para uma reeducação das relações étnico-raciais. Rio de Janeiro: E-papers, 2008, p. 7-45.

PERONI, Vera. Política Educacional e papel do Estado no Brasil dos anos 1990. São Paulo: Xamã, 2003.

PIZZI, Jovino; BASTO; Matheus B. Apresentação. Revista Expressa Extensão, v. 21, n. 2, p. 4, Jul.-Dez 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/index. Acesso em 18. Mai. 2017.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de Fala. São Paulo: Sueli Carneiro: Pólen, 2019.

SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012.

SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Patrimônio e Cultura: compromisso social da universidade na preservação da memória. Diálogo, Canoas, n. 8, p. 173-186, jan.-jun. 2006.

SILVA, Paulo Sérgio da. A Articulação em Rede: o papel fundamental das Secretarias Municipais na implementação didático-pedagógica da temática afro-brasileira nas escolas. In: SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012. p. 123-126.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Prefácio. In: SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR. Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012. p. 9-12.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Africanidades Brasileiras: esclarecendo significados e definindo Procedimentos Pedagógicos. Revista do Professor, Porto Alegre, v. 19, no. 73, p. 26-30, jan- mar. 2003.

SOUZA, Carlos Alberto de. Et al. Tutoria na Educação à Distância. Gestão de Sistemas de Educação à Distância. Educação Universitária, 2004. Disponível em <http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/088-TC-C2.htm>. Acesso em: 17. mai. 2017.

SOUZA, Edílson Fernandes de; REIS, Maria da Conceição dos; MENEZES, Vilde Gomes de. Política de educação das relações etnicorraciais: especificidades e caminhos da legislação brasileira. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.21, n. esp., p.08-30, jan./jun.2013.

SOUZA, Leira S. T. de; FERNADES, Evandro. Novo Hamburgo – Reflexões sobre o Programa de Educação Anti-Racista no Cotidiano Escolar e Acadêmico da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. In: SABALLA, Viviane A.; BITTENCOURT JÚNIOR, Iosvaldyr C. Procedimentos Didático-Pedagógicos aplicáveis em História e cultura Afro-Brasileira. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2012. p.127-139.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. Rio De Janeiro: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2020-10-24

Como Citar

SABALLA, V. A. Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana – o papel da Extensão Universitária na formação continuada de professores em interface com a implementação da Lei Federal nº 10.639/2003: por uma Educação Antirracista/ Afro-Brazilian and African His. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 692–707, 2020. DOI: 10.14393/REPOD-v9n3a2020-57883. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/57883. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Políticas educacionais de igualdade racial concepções, reflexões e plur