Políticas de ampliação da jornada escolar: em destaque as propostas de Educação em Tempo Integral no contexto do Programa Mais Educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-52589

Palavras-chave:

Ampliação da jornada escolar, Programa Mais Educação, Educação em Tempo Integral

Resumo

O presente artigo, tem por objetivo analisar as políticas de ampliação da jornada escolar no contexto do Programa Mais Educação, como mola impulsionadora para a melhoria do desempenho dos estudantes da educação básica, através do maior tempo de permanência nos espaços escolares. Pode-se considerar que, a Educação em tempo integral   e a ampliação do tempo de permanência dos estudantes, permite à escola enquanto espaço de reelaboração do conhecimento, incorporar em seu currículo atividades para o desenvolvimento de competências cognitivas e atitudinais necessárias a uma formação cidadã. Observa-se também, que existe uma enorme distância entre o discurso e a intenção, para que essas propostas realmente se efetivem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AFONSO. A. J. Políticas Educativas e Avaliação Educacional. Braga. Universidade do Minho/Centro de Estudos em Educação e Psicologia 1998.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. https://doi.org/10.11606/d.7.2013.tde-10092013-151829

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf>. https://doi.org/10.11606/d.7.2013.tde-10092013-151829

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Educação integral: texto referência pra o debate nacional. Brasília, 2009.

BRASIL. Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas da educação brasileira – mapeamento das experiências de jornada escolar ampliada no Brasil. Brasília, 2009. https://doi.org/10.14393/ufu.te.2019.925

AFONSO. A. J. Políticas Educativas e Avaliação Educacional. Braga. Universidade do Minho/Centro de Estudos em Educação e Psicologia1998. p. 32

AFONSO. A. J. Avaliação Educacional: regulação e emancipação. São Paulo: Cortez, 2009, 4ª edição, p. 14-15.

AFONSO. A. J. Fragmentos de Escrita Pública. Páginas da página da educação. Porto: Profedições, 1ª edição 2012a. p. 27- 43.

CARDOSO, J. C. M. PAR- Política Sistemíca do PDE: o caso do Arquipélago do Município do Arquipélago de Marajó. TESE (Doutorado em Educação Currículo) pontifícia Universidade católica de São Paulo- PUC 2013. https://doi.org/10.5327/z1984-4840201623647

CARNEIRO, M. LDB; artigo a artigo, crítica e comentada. São Paulo: Vozes. 2013.

CAVALIERE, Ana Maria. Educação Integral. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade. et al. Dicionário trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010, CD ROM.

CAVALIERE, Ana Maria. Tempo de escola e qualidade na educação pública. Educação & Sociedade, Campinas (SP), n. 100, p. 1015-1035, 2007. https://doi.org/10.1590/s0101-73302007000300018

CAVALIERE, Ana Maria; COELHO, Ligia Martha Costa. Por onde caminham os CIEPs: uma análise após 15 anos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 119, jul. 2003. https://doi.org/10.1590/s0100-15742003000200008

COSME. A. & TRINDADE R. Escola a Tempo Inteiro: escola pra que te quero. Porto: Profedições, Ltda- Jornal a Página da Educação. 2007. p.13.

ESTEBAN. M.T.& AFONSO. A. J. (orgs) Olhares e Interfaces - reflexões críticas sobre a avaliação. São Paulo: Cortez. 2010, p. 47.

MAURÍCIO, L. V. Escola pública de horário integral: o que se lê, o que se vê. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 26., 2003, Poços de Caldas. Anais eletrônicos... Poços de Caldas: ANPEd, 2003. Disponível em: <http://www.anped.org.br/reunioes/26/trabalhos/luciavellosomauricio.rtf>. Acesso em: 02 fev. 2009. https://doi.org/10.13037/rea-e.vol1n2.4292

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/SECAD/DEIDHUC. Mais Educação passo a passo. Brasília: 2009, p. 20-21.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO /Sepespe. Programa nacional de atenção integral à criança e ao adolescente – Pronaica, concepção geral. Brasília: 1994. (Série Documentos Básicos, n.º 2).

MIRANDA, M. G. de. Sobre tempos e espaços da escola: do princípio do conhecimento ao princípio da socialidade. Educação e Sociedade. Campinas, v. 26, n. 91, p. 639-651, maio/ago.2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v26n91/a17v2691.pdf>. Acesso em: 06 fev.2009. https://doi.org/10.1590/s0101-73302005000200017

MIRANDA, M. G. de. Literatura e representações da escola pública de horário integral. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 27, p. 40-56, set./out./nov./dez. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-

&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 31 jan. 2009. https://doi.org/10.1590/s1413-24782004000300004

MIRANDA, M. G. de. Escritos, representações e pressupostos da escola pública de horário integral. Em Aberto. Brasília, v. 22, n. 80, p. 15-31, abr. 2009.

MOLL, J. et al. Caminhos da educação Integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. 504 p. https://doi.org/10.1590/s0104-40602012000300019

MOLL, J. et al. (Org.). Educação integral: texto referência para o debate. 2009, Brasília: Mec, Secad. p. 22.

MOLL, J. et al.. Da crise da escola e de seu re(encontro) com a vida. Jornada de Educação Popular: pelo encontro da escola com a vida. Porto Alegre: UFRGS, 2007. p.59-69. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.8223

PACHECO. J. A. Políticas de Integração Curricular. Porto: Porto Editora, 2000.

PIRES. C. A. A “Escola a Tempo Inteiro” – Operacionalização de uma política para o 1.º ciclo do Ensino Básico: Uma abordagem pela “análise das políticas públicas”. Doutoramento em Educação -Administração e Política Educacional, Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2012. https://doi.org/10.33167/2184-0644.cpp2015.vin1/pp.201-227

Downloads

Publicado

2020-02-05

Como Citar

Abdulmassih, M. B. F., & Chizzotti, A. (2020). Políticas de ampliação da jornada escolar: em destaque as propostas de Educação em Tempo Integral no contexto do Programa Mais Educação. Revista Educação E Políticas Em Debate, 8(3), 361–377. https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-52589

Edição

Seção

Dossiê: Políticas públicas de educação em tempo integral: Desafios atuais