Avaliação do aluno surdo na escola regular: pressupostos legais e experiências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n2a2019-51785

Palavras-chave:

Avaliação, Políticas de Educação Inclusiva, Surdo

Resumo

O presente trabalho objetivou identificar (na legislação e na literatura) pressupostos, recursos e práticas de avaliação para surdos. Para tal, definimos como percurso metodológico a pesquisa exploratória, pautada na análise documental e na revisão da literatura, embasando-se em Brasília (2014), Brasil (1996, 2015), Libâneo (2007), Luckesi (2011), Hoffmann (2011; 2013) entre outros. Apresentamos uma análise bibliográfica, baseada na legislação que trata da avaliação voltada para o aluno surdo e em resultados de 7 pesquisas. Identificamos que é necessária a formação continuada para modificar a atuação docente ante a avaliação, compreendendo a colaboração outros profissionais e membros da comunidade escolar no processo avaliativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BRASIL. Aviso Circular nº 277, de 08 de maio de 1994. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aviso277.pdf>. Acesso em: 24 out. 2018.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. https://doi.org/10.5380/jpe.v10i20.49964

BRASIL. Portaria nº 1679, de 2 de dezembro de 1999. Dispõe sobre requisitos de acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências, para instruir os processos de autorização e de reconhecimento de cursos, e de credenciamento de instituições. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/c1_1679.pdf>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-28373

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 02, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v8i1.708

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 abr. 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10436.htm>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.1590/0034-716719730005000016

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em: <https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/96150/decreto-5626-05>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.12660/rda.v1.1945.8533

BRASIL. Decreto nº 7.611, 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7611. htm#art11>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-28370

BRASIL. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 jul. 2015. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2015-2018/2015/ Lei/L13146.htm>. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.26668/indexlawjournals/2526-0022/2017.v3i1.1811

BOLSANELLO, M. A.; ROSS, P. A. Educação Especial e avaliação da aprendizagem na escola regular. Curitiba: Ed. da UFPR, 2005. Disponível em: < http://www.cinfop.ufpr.br/pdf/colecao_1/educ_esp_7.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2018.

FREITAS-REIS, I et al. Métodos de avaliação para o aluno surdo no contexto de química. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EM DIDACTICA DE LAS CIENCIAS, 10., 2017, Sevilla, Anais...Sevilla: Enseñanza de Las Ciencias. Nº extraordinário, 2017. p. 4009 – 4014. https://doi.org/10.5565/rev/ec/v31n1.1143

GOLDFELD, M. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sociointeracionista. 3ª ed. São Paulo: Plexus Editora, 2002.

GONÇALVES, A. G. da C. et al. A avaliação da aprendizagem e o aluno surdo. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2017, Curitiba. Anais...Curitiba: Editora Universitária Champagnat, 2017. Disponível em: < http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24395_12387.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2018.

GREMAUD, A. P. et al. Guia de estudo: avaliação continuada. Juiz de Fora: Fadepe, 2009.

HOFFMANN, J. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2011.

HOFFMANN, J. Avaliação: Mito & Desafio. Uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação, 2013.

INEP. Video-prova em Libras do Enem 2017 está disponível no YouTube do INEP. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/educacao-e-ciencia/2017/11/videoprova-em-libras-do-enem-2017-esta-disponivel-no-youtube-do-inep>. Acesso em: 23 nov. 2018. https://doi.org/10.24824/978854441890.1

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Ed. Cortez, 2007.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 22ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MAHL, E.; RIBAS, V. A. Avaliação escolar para alunos surdos: entendimentos dos professores sobre este processo. In: CONGRESSO BRASILEIRO MULTIDISCIPLINAR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL. 7., 2013, Londrina. Anais...Londrina: UEL, 2013. p. 584 – 595. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-27974

OLIVEIRA, S. M. et al. O intérprete educacional de Libras: a mediação no processo de avaliação do aluno surdo. Polyphonia: Revista de Educación Inclusiva, n. 2, ano 1, p. 131 – 149, 2018.

OLIVEIRA, C. V.; SILVA, F. B.; GOMES, V. L. A avaliação do surdo na escola regular. Educação e Fronteiras On-line. Dourados/MG, v. 7, n. 19, p. 71-78, jan/abr 2017.

PEREIRA, M. C. M. et al. Libras: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2013.

REVISTA VEJA. Novo recurso é mais uma opção aos candidatos, que já contavam com auxílios de tradutor-intérprete de libras ou de leitura labial na hora da prova. 2017. Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/candidatos-surdos-vao-poder-prestar-o-enem-por-video-prova/. Acesso em: 23 nov. 2018. https://doi.org/10.28998/2317-9945.2018v1n60p87-101

RODRIGUES, F. B. de M.; GONÇALVES, L. P. A avaliação do aluno surdo em classe inclusiva na rede pública de ensino do Distrito Federal. Revista Linguagens Educação e Sociedade. Teresina, ano 22, n. 37, p. 172 – 189, 2017. https://doi.org/10.26694/les.v1i37.7582

SALAMANCA. Declaração de Salamanca. 1994. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acesso em: 24 out. 2018.

SILVA, E. L.; KANASHIRO, E. Avaliação Visual da Aprendizagem: uma alternativa para os alunos surdos. Estudos de Avaliação na Educação. São Paulo, v. 26, n. 63, p. 688 – 714, 2015. https://doi.org/10.18222/eae.v0ix.3111

SKLIAR, C. et al. Educação & Exclusão: Abordagens Sócio-Antropológicas em Educação Especial. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Mediação, 2001.

Downloads

Publicado

2019-12-12

Como Citar

Corrêa, A., Carneiro Pires, A., & Vieira, F. B. de A. . (2019). Avaliação do aluno surdo na escola regular: pressupostos legais e experiências. Revista Educação E Políticas Em Debate, 8(2), 123–140. https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n2a2019-51785

Edição

Seção

Dossiê: Políticas de Educação Inclusiva: Desafios Atuais