Escolas multisseriadas do campo: tempos, espaços e vivências

Autores

  • Edirleine dos Santos Pereira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES - Minas Gerais - Brasil
  • Magda Martins Macêdo Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES - Minas Gerais - Brasil https://orcid.org/0000-0001-5980-516X

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD.issn.2238-8346.v7n1a2018-11

Palavras-chave:

Educação do Campo, Escolas Multisseriadas do Campo, Vivências

Resumo

Este texto discute a relevância social, política e cultural das escolas multisseriadas do campo, a partir das memórias e vivências de sujeitos que ali trabalharam e estudaram, considerando os princípios da Educação do Campo. Foi realizada uma pesquisa explicativa, referenciada no Paradigma Interpretativo e na tipologia História Oral, com sujeitos oriundos de escolas multisseriadas do Campo, enfatizando suas memórias e percepções sobre esse espaço de ensino, de aprendizagem e de vida. Fundamentou-se nos trabalhos de Antunes-Rocha e Hage (2010), Santos e Moura (2010) e Hage (2008; 2014). Ressalta-se nessa experiência brasileira de escola do Campo, existe um trabalho pedagógico que atende e enriquece a história da educação ao valorizar a diversidade, assim como exerce uma função social nas comunidades como materialização do direito à Educação do Campo, não se justificando o seu fechamento.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Edirleine dos Santos Pereira, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES - Minas Gerais - Brasil

Pedagoga pela Universidade Estadual de Montes Claros

Magda Martins Macêdo, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES - Minas Gerais - Brasil

Professora do Departamento de Educação/Unimontes. Coordenadora do Laboratório de Educação do Campo no Semiárido Mineiro: Identidade, Território, Agroecologia - LABédoCAMPO. Membro da Articulação Mineira de Educação do Campo e da Rede de Educação do Semiárido Brasileiro

Referências

ANTUNES-ROCHA, Maria I.; HAGE, Salomão M. (Org.). Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

ARROYO, Miguel G. Prefácio: Escola de direito. In: ANTUNES-ROCHA, Maria I.; HAGE, Salomão M. (Org.). Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 9-14.

FERREIRA, Fabiano J.; BRANDÃO, Elias C. Educação e políticas de fechamento de escolas do Campo.VIII Seminário do trabalho: trabalho, educação e políticas sociais no século XXI. Unesp, 2012. Disponível em: . Acesso em: mai. 2017.

FERRI, Cássia. Classes multisseriadas: que espaço escolar é esse? Florianópolis: UFSC, 1994.

FONSECA, Fabrício A. Nucleação de escolas na região do Canto do Engenho: impactos culturais e educacionais. Montes Claros: Unimontes, 2011.

GIL, Antônio C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

GONÇALVES Gustavo B. B; ANTUNES-ROCHA, Maria I.; RIBEIRO Valdiner. Programa Escola Ativa: um pacote educacional ou uma possibilidade para a escola do Campo? In: ANTUNES-ROCHA, Maria I.; HAGE, Salomão M. (Org.). Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. Cap. 3, p. 49-60.

HAGE, Salomão A. M. A Multissérie em pauta: para transgredir o Paradigma Seriado nas Escolas do Campo. 2008. Disponível em: . Acesso em: abr. 2017.

HAGE, Salomão A. M. Transgressão do paradigma da (multi)seriação como referência para a construção da escola pública do Campo. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, n. 129, p. 1165-1182, 2014. Disponível em: . Acesso em: abr. 2017.

JUSTINO, Érica F. Escola da terra: um estudo sobre os desafios e possibilidades na formação de professores em Classes Multisseriadas. III Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo –V Jornada de Educação Especial no Campo – XIII Jornada do HISTEDBR. 2015. Disponível em: < www.semgepec.ufscar.br>. Acesso em: jun. 2017.

MAZUR, Ivania P. Fechamento de escolas do campo: alguns apontamentos. V Seminário Nacional Interdisciplinar Em Experiências Educativas. Unioeste, 2015. Disponível em: . Acesso em: set. 2016.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz G. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

NEVES, Maria de Fátima. O Método de Lancaster e a memória de Martim Francisco. REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPED). Caxambu, 2000. Disponível em: . Acesso em: jul. 2017.

PERIPOLLI, Odimar J.; ZÓIA, Alceu. O fechamento de escolas do campo: o anúncio do fim das comunidades rurais camponesas. Revista Educação, Cultura e Sociedade. Sinop/MT, v.1, n.2, p.188-202, 2011.

RAMALHO, Maria N. M. Na Roça, Na Raça... Eu Me Tornei Professor: um estudo sobre a formação docente de professores de classes multisseriadas no Norte de Minas Gerais e Vale do Jequitinhonha. Piracicaba: UMP, 2008. Disponível em: < www.unimep.br/phpg/bibdig>. Acesso em: out. 2016.

RODRIGUES, Caroline Leite. Educação no Meio Rural: Um estudo sobre salas multisseriadas. Belo Horizonte: UFMG, 2009. p. 209. Disponível em: < www.bibliotecadigital.ufmg.br/.../educa_o_no_meio_rural>. Acesso em: out. 2016.

SANTOS, Fábio J. S.; MOURA; Terciana V. Políticas educacionais, modernização pedagógica e racionalização do trabalho docente: problematizando as representações negativas sobre as classes multisseriadas. In: ANTUNES-ROCHA, Maria I.; HAGE, Salomão M. (Org.). Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. Cap. 2, p. 35-47.

TAFFAREL, C. Z.; MUNARIM, A. Pátria educadora e fechamento de escolas do campo: o crime continua. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 17, n. 35, p. 41-51, 2015.

TARDIN, José M. Cultura Camponesa. In: CALDART, Roseli Salete (Org.). Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 181-188.

VENDRAMINI, Célia R. Qual o futuro das escolas no campo? Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 03, p. 49-69, 2015. Disponível em: . Acesso em: jan. 2017.

WEIGEL, Valéria A. C. M.; LIRA, Márcia J. O. Escolas Sataré-Mawé do Marau-Urupadi: limites e possibilidades da multissérie na educação escolar indígena. In: ANTUNES-ROCHA, Maria I.; HAGE, Salomão M. (Org.). Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. Cap. 23, p. 377-387.

Downloads

Publicado

2018-04-30

Como Citar

Pereira, E. dos S., & Macêdo, M. M. (2018). Escolas multisseriadas do campo: tempos, espaços e vivências. Revista Educação E Políticas Em Debate, 7(1), 151–169. https://doi.org/10.14393/REPOD.issn.2238-8346.v7n1a2018-11

Edição

Seção

Dossiê: Políticas de Educação do Campo