REAGRUPAR PARA CONTROLAR? UMA ANÁLISE CRÍTICA DAS POLÍTICAS ESTATAIS DE ORGANIZAÇÃO COERCIVA DAS POPULAÇÕES RURAIS EM MOÇAMBIQUE

Autores

  • Boaventura Monjane

Palavras-chave:

Aldeamentos, Aldeias comunais, Controle social, Espaços políticos

Resumo

Este trabalho discute em volta das estratégias estatais e corporativas de agrupamento das populações do campo em Moçambique (período colonial e pós-colonial) que ficaram conhecidas como aldeamentos coloniais, aldeias comunais e zonas de reassentamento. A análise enquadra-se dentro dos debates sobre espaços políticos, controle social, governo indireto e reassentamentos. Conclui-se que tanto o regime colonial quanto o Estado pós-colonial implementou (e implementa) a estratégia de agrupamento da população (rural) pensada para ela mas sem ela. Mais recen- temente atores não-estatais tem também jogado um papel ativo nessa lógica de agrupar para controlar.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Boaventura Monjane

Licenciado em jornalismo pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique e ativista social.

Referências

BALA, M. Theory of Social Justice and Involuntary Resettlement. Indian Journal of Human Development, 2 (2), 2008.

BOWEN, M. L. The state against the peasantry: rural struggles in colonial and postcolonial Mozambique: University Press of Virginia, 2000.

COELHO, J. P. B. State resettlement policies in post-colonial rural Mozam-bique: the impact of the communal village programme on Tete province, 1977-1982. Journal of Southern African Studies, 24(1), 1998, p. 61-91. <http://dx.doi.org/10.1080/03057079808708567>.

GALLO, F. Deslocamentos coloniais em Tete, Moçambique: cruzando fontes escritas e orais. Paper apresentado no XXVIII Simpósio Nacional de História - Lugares ds Historiadores: Velhos e Novos Desafios, Florianópolis, 2015.

GARCIA, F. P. Análise global de uma guerra (Moçambique 1964-1974). Tese de Doutorado - PhD., Porto: Universidade Portucalense, 2001.

GOULART, C. Plano de Segurança Alimentar e Negócio Familiar Rural Sistematizado na Vila Cateme em Moçambique. 2016. Disponível em <https://www.changemakers.com/pt-br/economicopportunity/entries/ga-rantia-alimentar>.

HARKINS, B.; DIREKWUT, N.; KAMONPETCH, A. The Process and Prospects for Resettlement of Displaced Persons on the Thai Myanmar Border, 2011.

JANOWITZ, M. Sociological Theory and Social Control. American Journal of Sociology, 81(1), 1975, p. 82-108.

LOURENÇO, V. A. Moçambique: Memórias sociais de ontem, dilemas polí-ticos de hoje. 2º. ed., Lisboa: ISCTE-IUL, 2010.

MARAL, M. A multinacional que veio do Brasil. Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo. 2016. Disponível em <http://apublica.or-g/2016/02/a-multinacional-que-veio-do-brasil/>.

MATOS, E. A. C.; MADEIROS, R. M. V. A transformação do espaço rural moçambicano rumo à socialização do campo. Revista da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (Anpege). 11(15), 2015, p. 31-64. <http://dx.doi.org/10.5418/RA2015.1115.0002>.

PACHUKANIS, E. Teoria geral do direito e marxismo. Trad. Paulo Bessa. Rio de Janeiro: Renovar, 1988.

RAWLS, J. A. Theory of Justice. New Delhi: Universal Law Publishing Co., 2005.

SANTOS, B. D. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecoloia dos saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, 78, 2007, p. 3-43.

SCOTT, J. C. Seeing like a State: How Certain Schemes to Improve the Human Condition Have Failed. London The New Haven: Yale University Press, 1998.

SUMICH, J.; HONWANA, J. 'Strong Party, Weak State? Frelimo and State Survival Through the Mozambican Civil War: An Analytical Narrative on State-Making', Working Paper 23, Crisis States Research Centre, London, 2007.

VALE. Sobre os reassentamentos em Moçambique e o relatório da Human Rights Watch, Position Paper. Maputo: V. Moçambique, 2013.

HUMAN RIGHTS WATCH. What is a House without Food? Mozambique ́s Coal Mining Boom and Resettlements, 2013. Disponível em: <https://www.hrw.org/report/2013/05/23/what-house-without-food/mozambiques--coal-mining-boom-and-resettlements>.

Downloads

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Monjane, B. (2018). REAGRUPAR PARA CONTROLAR? UMA ANÁLISE CRÍTICA DAS POLÍTICAS ESTATAIS DE ORGANIZAÇÃO COERCIVA DAS POPULAÇÕES RURAIS EM MOÇAMBIQUE. Revista Educação E Políticas Em Debate, 5(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/44573

Edição

Seção

Artigos