EDUCAÇÃO MUSICAL EM CLASSES HOSPITALARES: ANÁLISE DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFISSIONAIS DOS HOSPITAIS

Autores

  • Eudes Oliveira Cunha Universidade Federal da Bahia
  • Rosângela Silva do Carmo Universidade Federal da Bahia

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir as representações sociais da educação musical em classes hospitalares da rede municipal de ensino de Salvador. A análise dos dados, feita com base na teoria das representações sociais de Serge Moscovici, revela que os profissionais dos hospitais, apesar de sinalizarem a função educativa da música, em geral, associam a educação musical a uma atividade terapêutica, que visa proporcionar a elevação da autoestima, a diminuição da ansiedade, alegria e o alívio da dor. Observa-se que os sentidos atribuídos ao ensino de música em classes hospitalares de Salvador distanciam-se da perspectiva de teóricos que se debruçam sobre o campo da educação musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eudes Oliveira Cunha, Universidade Federal da Bahia

Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Educação (UFBA). Licenciado em música (UFBA). Professor de música da rede pública de ensino do município de Salvador. Email: eudesocunha@gmail.com

Rosângela Silva do Carmo, Universidade Federal da Bahia

Mestre em Música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Licenciada em música pela UFBA. Bacharel em Teologia/Filosofia pelo Centro Evangélico Universitário de Salvador. Especialista em Musicoterapia pela Faculdade Olga Metig. Especialista em Educação Inclusiva e Especial pelo Instituto Pro Saber.  Professora de música da rede pública de ensino do município de Salvador. Email: zanpt@yahoo.com.br.

Referências

ARROYO, Margarete. Educação Musical na contemporaneidade. II Seminário Nacional de Pesquisa em Música da UFG. Disponível em: http://bit.ly/ensB8v. Acesso em: 22 Abr. de 2011.

BRASIL. Lei nº 7.853/1989. Atendimento educacional especializado em classes hospitalares e por meio de atendimento pedagógico domiciliar. Disponível em: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/243213.pdf. Acesso em: 06 de Jul. 2011.

CARMO, Rosângela Silva do; CUNHA, Eudes Oliveira. Educação musical em ambiente hospitalar: uma experiência no município de Salvador. In: Anais do IX Encontro Regional da ABEM Nordeste. 2010, Natal-RN.

CUNHA, Eudes Oliveira; MACHADO, Cristiane Santos. Estilos musicais e suas possíveis implicações na violência: um estudo das representações sociais de jovens de escolas públicas de Salvador. In: 18º Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e Nordeste – EPENN. MaceióAL, 2007.

FONSECA, Eneida Simões da. Atendimento escolar no ambiente hospitalar. São Paulo: Memnon, 2003.

GOMES, Celma Borges. Família e violência: laços desfeitos e partidos. In: MACEDO, Roberto Sidnei; MUNIZ, Dinéia Maria Sobral (Org.). Educação, Tradição e Contemporaneidade: tessituras pertinentes num contexto de pesquisa educacional. Salvador: EDUFBA, 2006. P. 47-85.

MACEDO, Roberto Sidnei. Etnopesquisa crítica, etnopesquisa-formação. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais, investigações em psicologia social. Petrópolis: Ed. Vozes, 2003.

PARO, Vitor Henrique. Gestão escolar, democracia e qualidade do ensino. São Paulo: Ática, 2007.

PENNA, Maura. Musica(s) e seu ensino. 2. Ed. rev e ampl. Porto Alegre: Sulina, 2010.

SUBTIL, Maria José Dozza. Mídias, música e escola: práticas musicais e representações sociais de crianças de 9 a 11 anos. In: Revista da abem. n. 13. set. 2005.

Downloads

Publicado

2015-08-19

Como Citar

Oliveira Cunha, E., & do Carmo, R. S. (2015). EDUCAÇÃO MUSICAL EM CLASSES HOSPITALARES: ANÁLISE DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFISSIONAIS DOS HOSPITAIS. Revista Educação E Políticas Em Debate, 4(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/31318

Edição

Seção

Dossiê Políticas de Educação Escolar em Contextos Hospitalares