POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESCOLAR EM AMBIENTES HOSPITALARES: EM DEFESA DA ESCOLA NO HOSPITAL

Autores

  • Idalice Ribeiro Silva Lima Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Palavras-chave:

Classe hospitalar, Educação especial, Educação para todos, Políticas públicas

Resumo

Este artigo traz reflexões sobre uma tentativa de criar uma classe hospitalar em um hospital universitário e suas interlocuções com as discussões sobre a constituição de políticas de educação escolar em ambientes hospitalares, particularmente os documentos que desencadearam as políticas de educação para todos, destacando-se a educação especial, e os debates sobre os direitos educacionais das crianças e adolescentes hospitalizadas presentes na literatura sobre o tema, demonstrando que embora haja fundamentos legais que sustentem a oferta da referida modalidade educacional, os atores sociais envolvidos precisam enfrentar as adversidades dos contextos em que atuam e abrir as cenas políticas de luta pela garantia da educação escolar como direito das crianças e adolescentes hospitalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Idalice Ribeiro Silva Lima, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutora em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia pela Universidade de Paulo (USP); Professora no Departamento de Filosofia e Ciências Sociais (DFICS) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). E-mail: idalice@yahoo.com

Referências

ALBERTONI, L. C.; GOULART, B. N. G; CHIARI, B.M. Implantação de classe hospitalar em um hospital público universitário de São Paulo. Rev. Bras. Cresc. e Desenv. Hum., São Paulo, v. 21, n. 2, p. 362-367, 2011.

ARIÈS, P.; DUBY, G. Histoire de la vie privée. Paris: Seuil; Points, 1999. 5 v. ASSOCIATION L’École à l’Hôpital et à Domicile. Notre histoire. [2014]. Disponible em: <http://www.ehd.be/index.php/notre-histoire>. Acesso em: 29 out. 2014.

BARROS, A. S. S. Contribuições da educação profissional em saúde à formação para o trabalho em classes hospitalares. Cadernos Cedes, Campinas, v.. 27, n. 73, p. 257-278, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 22 abr. 2012.

BEDIN, V. (Coord.). Qu’est-ce que l’adolescence?. Paris: Sciences Humaines, 2009.

BONNET, N. La scolarisation des enfants malades. Enfances & Psy , n. 16, p. 99-103, abr. 2001. Disponível em:. Acesso em: 27 jan. 2014.

BOTELHO, S. S. A afetividade nas relações pedagógicas no ambiente hospitalar. 2010. 50 f. Monografia (Especialização em Psicopedagogia) – Instituto A Vez do Mestre, Universidade Cândido Mendes, 2010.

BRASIL. Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 abr. 2013. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm>. Acesso em: 03 out. 2013.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei n. 4.191, de dezembro de 2004. Dispõe sobre o atendimento educacional especializado em classes hospitalares e por meio de atendimento pedagógico domiciliar. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra. Acesso em: 26 nov. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Brasília: MEC, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar. Brasília, 2001d. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnhah01.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução n. 2, de 11 de setembro de 2001.Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, 2001e. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/resolucao2.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2013.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal; Centro Gráfico, 1988.

BRESSE, L. (Dir.). La part scolaire: jeunesse irrégulière et école (XIXe-XXe siècles) [Dossier]. Revue de l’histoire de l’enfance “irregulière”, Rennes, PUR, 2014.

CARDOSO, C. A.; SILVA, A. F.; SANTOS, M. A. Pedagogia hospitalar: a importância do pedagogo no processo de recuperação de crianças hospitalizadas. Cadernos da Pedagogia, São Carlos, v. 5, n. 10, p. 46-58, jan./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 mai. 2014.

CECCIM, R. B. Classe hospitalar: encontros da educação e da saúde no ambiente hospitalar. Patio Revista Pedagógica, Porto, Alegre, v. 3, n. 10, p. 41-44, 1999.

CECCIM, R. B.; CARVALHO, P. R. A . Criança hospitalizada: atenção integral como escuta à vida. Porto Alegre: UFRGS, 1997.

DECLARAÇÃO de Salamanca: sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas, Salamanca, 1994. Disponível em:<http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acesso em: 15 nov. 2013.

DUBOIS, Robert. L'histoire de l'école à l'hôpital. [20?]. Disponível em: <http://www.brunette.brucity.be/rdubois/ecole/histoire.htm>. Acesso em: 27 jul. 2014.

ESTEVES, C. R. Pedagogia hospitalar: um breve percurso histórico. [20--]. Disponível em:<http://educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-educacaosaude/classes-hospitalares/WEBARTIGOS/pedagogia%20hospitalar....pdf>. Acesso em: 07 set. 2012.

DELORME, O. Être malade et apprendre. Lyon: Chronique Sociale, 2000.

DUTRA, V. A. História da pedagogia hospitalar no Brasil. 2009. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Curso de Pedagogia, Universidade Estadual de Londrina, 2009.

FÉDÉRATION pour l'Enseignement des Malades à Domicile et à l'Hôpital [FEMDH]. Féderation . Notre histoire. [2013]. .Disponível em: <http://www.femdh.fr/>. Acesso em: 03 set. 2013.

FONSECA, E. S. Atendimento escolar no ambiente hospitalar. 2. ed. São Paulo: Mennon, 2008.

FONSECA, E. S. A situação brasileira do atendimento pedagógico-educacional hospitalar. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 117-129, jan./jun. 1999a.

FONSECA, E. S. Classe hospitalar: ação sistemática na atenção as necessidades pedagógico educacionais de crianças e adolescente hospitalizados. Temas sobre Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 8, n. 44, p. 32-37, 1999b.

FONTES, R. S. A escuta pedagógica à criança hospitalizada: discutindo o papel da educação no hospital. Revista Brasileira de Educação, n. 29, p. 119-138, maio/ago. 2005.

FRANCE. Ministère de l'Education Nationale. Circulaire n°91-303 du 18 novembre 1991. Scolarisation des enfants et adolescents accueillis dans les établissements à caractère médical, sanitaire ou social : maintien du lien avec l’école d’origine, réinsertion scolaire après l’hospitalisation, organisation de la vie quotidienne de l’élève. Disponível em: <http://www.education.gouv.fr>. Acesso em: 23 nov. 2013.

FRANCE. Loi n. 2002-303 du 4 mars 2002 relative aux droits des malades et à la qualité du système de santé. Disponível em: <http://www.legifrance.gouv.fr/affichTexte.do?cidTexte=JORFTEXT000000227015&fastPos=1&fastReqId=995425658&categorieLien=cid&oldAction=rechTexte>. Acesso em 23 nov. 2013.

GOMES, J. O. RUBIO, J. A. S. Pedagogia hospitalar: a relevância da inserção do ambiente escolar na vida da criança hospitalizada. Saberes da Educação, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 1-13, 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2014.

GUERRAND, Roger-Henri; MOISSINAC, Christine. Henri Sellier, urbaniste et réformateur social. Paris: La Découverte, 2005.

HELLER, A. O cotidiano e a história. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

KOSTER, M. Aprendendo a estudar: método PQRST. Rio de Janeiro: M. K. Koster, 1998.

LUZURIAGA, L. História da educação e da pedagogia. Tradução de Luiz Damasco e J. B. Damasco Penna. 15. ed. São Paulo: Nacional, 1984.

MAGALHÃES, L. B. O. Importância da classe hospitalar na recuperação da criança/adolescente hospitalizado. 2013. 125 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem e Saúde) – Programa de Mestrado em Enfermagem e Saúde, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2013.

MANACORDA, M. A. História da educação: da antiguidade aos nossos dias. Tradução de Gaetano lo Monaco. 4. ed. São Paulo, Cortez, 1995.

MARROU, H. I. História da educação na antiguidade. Tradução de Mário Leônidas Casa Nova. São Paulo: E.P.U; Brasília, INI, 1975.

MATOS, E. L. M.; MUGGIATI, M. M. T. F. Pedagogia Hospitalar. Curitiba: Champagnat, 2001.

MATOS, E. L. M.; MUGGIATI, M. M. T. F.; TORRES, P. L. (Org.). Teoria e Prática na pedagogia hospitalar: novos cenários, novos desafios. Curitiba: Champagnat, 2010.

PROST, Antoine. Regards historiques sur l’éducation en France: 19e - 20e siècles. Paris: Belin, 2007.

RAMOS, M. A. M. A história da Classe Hospitalar Jesus. 2007.107 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

SELLA, A. K. ; HILGERT, I. P. Construção de saberes: políticas e práticas pedagógicas em classes hospitalares. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2., 2010, Cascavel. Infância, sociedade e educação. Cascavel, Unioeste, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2014.

SILVA, M. C. R. A criança e o adolescente enfermos como sujeitos aprendentes: representações de professores da rede regular de ensino no município de Salvador-BA. 2009. 210 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, 2009.

TAAM, R. Assistência pedagógica à criança hospitalizada. 2000. 216 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2000.

ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA - Unesco. Declaração Mundial sobre Educação Para Todos (Conferência de Jomtien). Tailândia: Unesco, 1990. Disponível em:<http://unesdoc.unesco.org/images/0008/000862/086291por.pdf>. Acesso em: 15 nov. 2013.

ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA - Unesco. Educação para todos: o compromisso de Dakar. Brasília: UNESCO; CONSED; Ação Educativa, 2001.

UNICEF. L’histoire des droits de l’enfant. 2010. Disponível em: <http://www.unicef.fr/userfiles/file/FRISE_CHRONOLOGIQUE-HISTOIRE.pdf>. Acesso em: 03 out. 2014.

VICÉRIAL, M. F. La scolarité à l’hôpital, UECLH, out. 2007. Disponível em: <http://www.chu-besancon.fr/3c/scolarite_oct07.pdf>. Acesso em: 29 out. 2012.

VILLARET, S. Histoire du naturisme en France depuis le siècle des lumières. Paris: Vuibert, 2005.

VASCONCELOS, S. M. F. Intervenção escolar em hospitais para crianças internadas: a formação alternativa re-socializadora. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA SOCIAL, 1, São Paulo, 2006. Disponível em: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php? Acesso em: 07 nov. 2012.

Downloads

Publicado

2015-08-19

Como Citar

Silva Lima, I. R. (2015). POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESCOLAR EM AMBIENTES HOSPITALARES: EM DEFESA DA ESCOLA NO HOSPITAL. Revista Educação E Políticas Em Debate, 4(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/31309

Edição

Seção

Dossiê Políticas de Educação Escolar em Contextos Hospitalares