VIABILIDADE DO USO DE IMAGENS DO SISTEMA RAPIDEYE NA DETERMINAÇÃO DA BATIMETRIA DE ÁGUAS RASAS

Conteúdo do artigo principal

Ítalo Oliveira Ferreira
Juliette Zanetti
Jéssica Sathler Gripp
Nilcilene das Graças Medeiros

Resumo

O conhecimento da profundidade de um corpo d'água é de extrema importância para o estudo e gestão dos recursos hídricos. No entanto, levantamentos batimétricos, com o uso de ecobatímetros, apesar de fornecerem elevada precisão, são demorados e de alto custo. Por outro lado, imagens orbitais podem oferecer mapas batimétricos a baixo custo cobrindo grandes áreas, inclusive de difícil acesso. O presente trabalho teve como principal objetivo veriï¬car a aplicabilidade de imagens RapidEye como alternativa para extração da batimetria de águas opticamente rasas. Para tal foi utilizado o índice NDWI em uma imagem do município de Viçosa-MG, contendo lagoas utilizadas como área de estudo, onde foi feita a comparação com um levantamento batimétrico tradicional. Os resultados obtidos mostraram que a metodologia proposta, de custo relativamente baixo e reduzido tempo de execução, pode ser empregada para a elaboração preliminar de projetos na área de gestão de recursos hídricos. Porém, deve-se ressaltar que o NDWI ainda requer testes a serem realizados em locais com diferentes características da água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
FERREIRA, Ítalo O.; ZANETTI, J.; GRIPP, J. S.; MEDEIROS, N. das G. VIABILIDADE DO USO DE IMAGENS DO SISTEMA RAPIDEYE NA DETERMINAÇÃO DA BATIMETRIA DE ÁGUAS RASAS. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 68, n. 7, 2016. DOI: 10.14393/rbcv68n7-44363. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44363. Acesso em: 9 dez. 2022.
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>