Expansão capitalista e conflitos territoriais no semiárido brasileiro no século XXI

Autores

  • José Carlos Dantas Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho"
  • Carlos Alberto Feliciano Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT184967133

Palavras-chave:

Conflitos territoriais, Semiárido brasileiro, Campesinato, Violência, Resistência

Resumo

O conflito se constitui como parte intrínseca à formação territorial do semiárido brasileiro, desde a invasão europeia aos territórios de povos originários até o período atual da acumulação capitalista. Este texto objetiva relacionar a expansão do capitalismo no espaço agrário do semiárido brasileiro no século XXI com os conflitos territoriais produzidos durante esse processo. Utilizamos a pesquisa bibliográfica, a coleta e sistematização de dados secundários e trabalhos de campo durante a realização da pesquisa. Identificamos que o movimento de expansão do capitalismo no campo está intimamente associado à produção de conflitos territoriais entre as classes sociais envolvidas: de um lado estão as classes dominantes, representadas pelos capitalistas e latifundiários; e de outro está o campesinato. Por fim, constatamos que os conflitos territoriais no semiárido brasileiro são resultantes das práticas de violência das classes dominantes e das ações de resistência do campesinato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

13-03-2023

Como Citar

DANTAS, J. C.; FELICIANO, C. A. Expansão capitalista e conflitos territoriais no semiárido brasileiro no século XXI. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 49, p. 47–72, 2023. DOI: 10.14393/RCT184967133. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/67133. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)