Entre fazendas e firmas

agronegócio da fruticultura e concentração fundiária no Baixo Jaguaribe/CE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT184967055

Palavras-chave:

Fruticultura, Questão Agrária, Territorialização, Ceará

Resumo

Mediante a territorialização de empresas do agronegócio da fruticultura na região do Baixo Jaguaribe (leste do Ceará), assistiu-se uma reconfiguração da questão agrária local, diante da pressão exercida por esses agentes hegemônicos no controle sobre as terras e na expansão dos latifúndios e da concentração fundiária, agravando os conflitos agrários e alterando as relações sociais de produção. Analisa-se a expansão do agronegócio da fruticultura e o acirramento da concentração fundiária na região jaguaribana, considerando a produção e a perpetuação dos latifúndios, que estão no âmago da reconfiguração da questão agrária. Com a pesquisa, foi possível constatar a íntima relação entre a territorialização das firmas do agronegócio da fruticultura e o acirramento da concentração fundiária no Baixo Jaguaribe.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Vieira Cavalcante, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor Adjunto do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor permanente dos programas de pós-graduação em Geografia (GEOCERES/UFRN) e em Estudos Urbanos e Regionais (PPEUR/UFRN). Graduado, Mestre e Doutor em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Mestre em Geografia pela Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne (PARIS 1). Coordenador do Grupo de Pesquisa Territórios do Semiárido (SEMIAR).

Downloads

Publicado

27-04-2023

Como Citar

CAVALCANTE, L. V. Entre fazendas e firmas: agronegócio da fruticultura e concentração fundiária no Baixo Jaguaribe/CE . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 49, p. 216–240, 2023. DOI: 10.14393/RCT184967055. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/67055. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos