Reestruturação produtiva e a nova geografia do coco

Autores

  • Leandro Vieira Cavalcante Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT112506

Resumo

O objetivo principal deste trabalho é compreender como se organiza a nova geografia do coco no Brasil, evidenciada a partir da reestruturação que atinge nacionalmente esse setor há aproximadamente duas décadas. Observa-se atualmente o desenvolvimento de um novo modelo de produção do fruto em virtude da reestruturação produtiva em curso, responsável por reorganizar o setor do coco como um todo. Esse processo pode ser caracterizado, por exemplo, pelo aumento da quantidade produzida e da área plantada com o fruto, pela incorporação de novas tecnologias à sua produção, pela expansão dos cultivos de coqueiro geneticamente modificado, pela popularização e internacionalização do consumo de água de coco, pela consolidação de seu setor agroindustrial, e pela dispersão espacial produtiva de coco por todas as regiões do país. Tudo isso vem acarretando uma série de implicações no uso e ocupação do espaço agrícola e na organização das relações sociais de produção, trazendo significativos rebatimentos socioespaciais e territoriais, que dão uma nova configuração à geografia brasileira do coco. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Vieira Cavalcante, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará. Membro do Grupo de Pesquisa Globalização, Agricultura e Urbanização (GLOBAU/CNPq)

Downloads

Publicado

31-12-2016

Como Citar

CAVALCANTE, L. V. Reestruturação produtiva e a nova geografia do coco . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 11, n. 25 Dez., 2016. DOI: 10.14393/RCT112506. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/34205. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)