O salário por peça na cafeicultura da região geográfica intermediária de Varginha-MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT153606

Resumo

A categoria salário por peça, analisada por Karl Marx em O Capital, é atual para discutir o trabalho na cafeicultura da região geográfica intermediária de Varginha, situada no sul do estado de Minas Gerais, a qual possui sua economia estruturada na produção cafeeira há mais de um século. Durante o período da colheita, a maioria dos apanhadores de café é paga pela produtividade de seu trabalho, isto é, pelo número de medidas de café colhidas, caracterizando o salário por peça. Destarte, foi avaliada a maneira como esta modalidade de remuneração promove a intensificação e a exploração do trabalho na conjuntura agrária sul-mineira. A pesquisa bibliográfica, a análise documental, o trabalho de campo e as entrevistas semiestruturadas forneceram o arcabouço teórico-metodológico para a realização deste estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Guedes Vilas Boas, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais/Universidade Federal de Minas gerais

Licenciado e Bacharel em Geografia - UFJF, especialista em Ciências Humanas e Saúde - UFJF, mestre em Geografia - UFJF, doutorando em Geografia - UFMG e Professor Adjunto - CEFET-MG.

Fábio Luiz Tezini Crocco, Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professor Adjunto do Instituto Tecnológico de Aeronáutica.

Downloads

Publicado

03-07-2020

Como Citar

VILAS BOAS, L. G.; CROCCO, F. L. T. O salário por peça na cafeicultura da região geográfica intermediária de Varginha-MG. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 15, n. 36 Jul., p. 140–168, 2020. DOI: 10.14393/RCT153606. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/50714. Acesso em: 16 jul. 2024.