O agrohidronegócio no centro das disputas territoriais e de classe no Brasil do século XXI

Autores

  • Antonio Thomaz Junior UNESP/Presidente Prudente

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT51012042

Palavras-chave:

Agrohidronegócio, Disputas territoriais, Controle do trabalho, Luta de classes, Conflito

Resumo

A expansão da agropecuária capitalista, no Brasil, referenciada no modelo agroexportador, se consolida territorialmente no que denominamos de Polígono do Agrohidronegócio, a contar com o Oeste de São Paulo, Leste do Mato Grosso do Sul, Noroeste do Paraná, Triângulo Mineiro e Sul-Sudoeste de Goiás. Está-se diante de 80% das plantações de cana-de-açúcar, também de concentração das plantas agroprocessadoras, de produção de álcool e de açúcar do país, bem como 30% das terras com soja e onde se registra os maiores avanços em termos de área com plantações de eucaliptos. A partir dos resultados das pesquisas enfatizamos o conteúdo dos conflitos territoriais por meio do qual temos o fio condutor das ações dos sujeitos envolvidos nesse cenário de expansão e consolidação do agrohidronegócio. Isto é, as ações que antepõem trabalhadores e capital, as fissuras intercapital reveladas pela necessidade de terras planas, férteis e com disponibilidade hídrica, portanto aptas à mecanização, e entre os próprios trabalhadores, mediante as ocupações de terra e a ações no âmbito da luta pela terra. Estamos diante de exemplos significativos das disputas territoriais e de classe no Brasil no século XXI, ainda não visíveis para a maioria da sociedade, ofuscada, pois, pelas campanhas de marketing milionárias do capital e/ou afinada ao projeto destrutivo de desenvolvimento da agricultura com base no modelo das grandes áreas monoculturas para exportação, em detrimento da produção de alimentos para o consumo humano, em pequenas unidades familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Thomaz Junior, UNESP/Presidente Prudente

Professor dos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação da FCT/UNESP/Presidente Prudente. esquisador PQ/CNPq; Coordenador do CEGeT.

Downloads

Publicado

08-09-2010

Como Citar

THOMAZ JUNIOR, A. O agrohidronegócio no centro das disputas territoriais e de classe no Brasil do século XXI . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 5, n. 10 Ago., p. 92–122, 2010. DOI: 10.14393/RCT51012042. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/12042. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos