Os Altos onde os ventos se enfurecem

reflexões sobre a narrativa e a paisagem em "Wuthering Heights"

Autores

  • Bianca Costi Farias Graduanda em História na Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.14393/AM-v17n2-2020-56823

Palavras-chave:

Literatura inglesa, século XIX, Emily Brontë, Wuthering Heights, romance gótico

Resumo

O presente artigo propõe-se a revisitar a obra O morro dos ventos uivantes, da autora Emily Brontë, a partir de um olhar atento aos aspectos românticos e góticos nela presentes, bem como ao seu estilo de escrita, marcado por um profundo sentimentalismo. O relacionamento entre os protagonistas do romance será analisado a partir da observação do sentimentalismo sombrio e melancólico por trás da relação, e que caracteriza profundamente a escrita de Brontë. Busca-se desvendar o estilo narrativo desenvolvido pela autora e seus reflexos em Wuthering Heights, explorando a dinâmica psicológica presente na trama, que caracteriza seus personagens pela quebra de padrões - ao entregarem-se aos sentimentos de loucura e raiva – e se reflete nas cenas de relacionamento e conflito entre eles. Além disso, busca-se explorar a construção e influência da paisagem neste romance, também muito marcada por tais sentimentos, e percebendo assim seu papel e importância na narrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08.12.2020