Humboldt anticolonial

Autores

  • Tulio Barbosa

DOI:

https://doi.org/10.14393/OREG-v10-n3-2019-58713

Palavras-chave:

Antirracismo Anticolonialismo Anti-imperialismo Geografia Anticolonial

Resumo

O presente trabalho é resultado da participação em evento organizado pelo PET MEC Geografia da Universidade Federal de Uberlândia e convidado para transcrever a fala que ocorreu no seminário “Clássicos da Geografia”, tal evento foi organizado pelo PET MEC Geografia tendo como tutor o professor Dr. Mirlei Fachini Vicente Pereira. Neste sentido, partimos da compreensão de Humboldt como um cientista que enxergava na pesquisa a própria ação quando essa consorciada com a libertação de tudo que possam causar sofrimento O fascínio com a obra de Humboldt na Geografia brasileira é resultado de uma postura acadêmica distante da sociedade. A obra de Humboldt é o resultado de uma postura radical contra a opressão, o racismo e a violência europeia empreendida aos povos oprimidos em todos os espaços colonizados; assim, esses fundamentos anticolonialistas em Humboldt precisam de ecos na própria Geografia brasileira. O anticolonialismo de Humboldt nos força a pensar uma ciência geográfica comprometida com a práxis transformadora da realidade por meio da destruição de toda forma de opressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Barbosa, T. (2020). Humboldt anticolonial. Observatorium: Revista Eletrônica De Geografia, 10(3), 3–17. https://doi.org/10.14393/OREG-v10-n3-2019-58713

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)