https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/issue/feed Observatorium: Revista Eletrônica de Geografia 2024-04-20T17:24:26-03:00 Tulio Barbosa tuliobarbosa@ufu.br Open Journal Systems <p>A <strong>Observatorium - Revista Eletrônica de Geografia</strong>, é um espaço democrático e plural criado pelo <strong>Programa de Educação Tutorial (PET) do Curso de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)</strong> para que alunos de graduação, mestres, doutores e profissionais, desta ou de outras instituições, possam publicar suas pesquisas e/ou experiências na área de Geografia ou ciências afins. Essa Revista defende integralmente a ampliação da <strong>democracia, dos direitos humanos e da ciência. </strong></p> <p><strong>Defendemos o Brasil</strong> enquanto nação soberana e o povo brasileiro por meio do <strong>aperfeiçoamento integral de nossas instituições</strong> que garantam a plenitude democrática e o fazer científico para o bem de todo país.</p> <p>A Revista a partir de 2022 adotou o <strong>sistema de publicação continuada</strong>. Esse sistema de publicação permite que os trabalhos sejam publicados imediatamente após a avaliação.</p> https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/73212 Editorial 2024-04-20T14:15:17-03:00 Tulio Barbosa tuliobarbosa@ufu.br 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Tulio Barbosa https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/68888 BNCC E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO MÉDIO 2023-04-03T16:46:19-03:00 Henrique Vian henriquecvian@gmail.com Maria Beatriz Junqueira Bernardes mariabeatrizjunqueira@gmail.com <p>O presente artigo focalizou analisar a abordagem da Educação Ambiental na BNCC e, consequentemente, como ela se materializa em livros didáticos produzidos para o Ensino Médio. Para isso, em um primeiro momento, (1) levantamos referenciais teóricos que auxiliam a compreensão das diferentes abordagens possíveis na Educação Ambiental, priorizando as três macrotendências político-pedagógicas discutidas por Layrargues e Lima (2014). Subsequentemente, (2) investigamos a estruturação documental da BNCC, suas deliberações acerca da etapa do Ensino Médio e a abordagem referente à Educação Ambiental a partir de levantamentos secundários. Por fim, (3) analisamos como a Educação Ambiental se materializa em livros didáticos para o Ensino Médio a partir de um Manual do Professor produzido pela Editora Moderna.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Henrique Vian, Maria Beatriz Junqueira Bernardes https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/68823 O ESPAÇO GEOGRÁFICO E O LETRAMENTO ESPACIAL/CARTOGRÁFICO: APROXIMAÇÕES TEÓRICAS 2023-03-25T20:12:53-03:00 Viviane Regina Pires Lis vivianerpires@hotmail.com Roselane Zordan Costella professoracostella@gmail.com <p>Este texto é uma revisão de literatura a respeito dos conceitos de Alfabetização e Letramento Cartográfico. Propomos uma análise cronológica do uso dos termos, não somente na Geografia, mas também na linguística. Nos sustentamos teoricamente em Milton Santos e Lívia de Oliveira, reconhecendo, respectivamente a importância do Espaço Geográfico e do problema que envolve a leitura e compreensão de mapas. Teorizamos, por fim, o conceito de Letramento Espacial/Cartográfico pensado por nós em 2016 na pesquisa de mestrado e em 2023 na pesquisa de doutorado. Entendemos que a teoria piagetiana nos conduz à compreensão da inteligência espacial.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Viviane Regina Pires Lis, Roselane Zordan Costella https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/69058 VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM CAMPINAS: 2023-04-18T11:22:21-03:00 Maria Júlia Buck Rossetto majubr21@gmail.com Lucas Pinto Seixas l182668@dac.unicamp.br <p>O presente artigo tem como objetivo discutir a manutenção da violência contra a mulher adulta por uma perspectiva de Geografia Feminista, com foco nas contradições apresentadas na materialização da infraestrutura pública de proteção a mulheres no espaço urbano em Campinas, São Paulo, Brasil. O trabalho analisa a estrutura existente da Rede da Mulher e a localização de seus equipamentos, contrapondo-os com os dados de notificação de violência produzidos pelo Sistema de Notificação de Violência em Campinas (SISNOV), se utilizando de gráficos e anamorfoses para produzir, interpretar e representar os resultados. Concluiu-se que o espaço urbano em Campinas reproduz desigualdades e violências de gênero estruturais, à medida que regiões periféricas de Campinas apresentam os maiores números de notificação de violência e poucas infraestruturas e equipamentos da Rede da Mulher.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Maria Júlia Buck Rossetto, Lucas Pinto Seixas https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/69132 A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O DESCARTE ADEQUADO DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS EM UMA ESCOLA DE UBERLÂNDIA-MG 2023-04-24T17:23:12-03:00 Ana Flávia Brandão Rocha anaflaviabrand@gmail.com Maria Beatriz Junqueira Bernardes mariabeatrizjunqueira@gmail.com <p>O descarte de Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) ocorre pela falta de educação ambiental (EA) ou por ignorância sobre esse assunto. O objetivo do trabalho é realizar atividades de EA com os alunos do primeiro ano do ensino médio de uma escola, localizada em Uberlândia – MG. Nesse trabalho foram realizadas palestras e atividades interativas sobre os REEE, inclusive com a implantação um coletor de REEE na escola. Depois da realização dessas atividades, foi enviado um questionário aos estudantes para averiguar se as dinâmicas anteriores foram efetivas em relação à tomada de consciência sobre os REEE. Com as respostas do formulário, foi possível observar que parte deles se conscientizaram sobre o descarte correto de REEE, pois 90,7% responderam que incentivariam outras pessoas a praticarem o descarte correto desses resíduos e que eles se propunham a divulgar ou até mesmo descartar REEE no container da escola.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Ana Flávia Brandão Rocha, Maria Beatriz Junqueira Bernardes https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/72922 GEOPROCESSAMENTO APLICADO A ÁREA DE MEIO AMBIENTE 2024-03-29T14:53:44-03:00 Abimael Carvalho da Rocha abimaelgeografia@gmail.com <p>A área da Bacia Hidrográfica do Rio Capivari-SP enfrentou escassez hídrica entre os anos de 2013, 2015 e 2021, resultou em diminuição da oferta de água e prejuízos para a população que é atendida pelas águas da bacia, o problema se revela com diminuição da vazão do principal rio e como consequências aumento das tarifas, multas, corte e racionamento de água. O levantamento de dados sobre a vegetação e a mata ciliar, que protegem os cursos d’água e promovem sua qualidade com garantia da quantidade, traz elementos importantes para o entendimento do problema. Por meio do Processamento digital de imagens e do Sensoriamento Remoto, foi produzido mapas de Uso e Ocupação do Solo e do Índice de Vegetação pela Diferença Normalizada nos três momentos distintos, a comparação e análise dos mapas, não revelou mudança significativa na vegetação, mas constatou o uso incorreto das áreas da mata ciliar, que são definidas pela legislação como Áreas de Proteção Permanentes, essas informações podem contribuir para um melhor gerenciamento da Bacia Hidrográfica para promover aumento da quantidade e qualidade da água disponível, garantindo a expansão das áreas de vegetação e da mata ciliar para melhoraria da qualidade de vida da população.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Abimael Carvalho da Rocha https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/68478 RELAÇÕES ENTRE DENSIDADE, USO DO SOLO E LOCALIZAÇÃO COM O COMPORTAMENTO DE VIAGENS EM CIDADES MÉDIAS 2023-02-25T13:09:46-03:00 Daniele Caroline David danielecdavid@gmail.com <p>As cidades brasileiras, a partir do início do século XX tem assumido uma tendência de expansão com orientação centro-periferia, ou seja, de forma espraiada pelo território, o que ocasiona um aumento nas distâncias percorridas diariamente pelos cidadãos contribuindo para a utilização majoritária do transporte motorizado particular, e consequentemente diminuindo a preferência por transportes alternativos menos nocivos ao meio.&nbsp; A partir deste cenário se faz necessário um estudo para averiguar as relações que podem ser estabelecidas entre o comportamento de viagem e características da forma urbana como localização, densidade e usos do solo. Diante disto o artigo visa constatar qual contexto urbano, disperso e monofuncional ou centralizado, multifuncional e consolidado, configura-se como um cenário desejável do ponto de vista da oferta de condições adequadas de usabilidade de transportes alternativos .O resultado demonstrou que setores periféricos, com pouca diversidade de uso do solo e com densidades variadas, os quais&nbsp; representam o modelo urbano espraiado, favorecem o uso do automóvel particular, e, portanto, não representa um cenário urbano ideal a partir da escala de avaliação pré-determinada,&nbsp; revelando a inefetividade desta tendência urbana ao passo que não contribui com o uso de transportes alternativos de baixo impacto.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Daniele Caroline David https://seer.ufu.br/index.php/Observatorium/article/view/68396 JUVENTUDE E PROGRAMAS SOCIAISYOUTH AND SOCIAL PROGRAMS 2023-02-17T14:20:55-03:00 Vitor Augusto Leal Silva augustoleal.silva1999@gmail.com Felipe Domingos Viana Medeiros filipeviana436@gmail.com Elias Klelington Leocádio Rodrigues DA Silva klelington@gmail.com Julio Alejandro Quezada Jelvez julioalejandro.jelvez@gmail.com Matheus da Costa Silva mathieuglasses@gmail.com João Victor da Costa Mattos victor_mattos@outlook.com Heloise de Pereira Queiroz heloiseequeiroz@gmail.com Francisco Rainero de Sousa Filho Franciscorainero123@gmail.com Caroline Pinheiro Dias carolinepinheirodias@hotmail.com <p>Este trabalho tem como propósito analisar os programas sociais voltados à Juventude. Para tanto, realiza uma breve abordagem sobre o conceito de juventude e de como sua definição está atrelada ao contexto histórico social, refletindo significativamente na sociedade. Nesse sentido, fez-se o levantamento bibliográfico mediante às pesquisas qualitativas e quantitativas dos principais programas, projetos e suas respectivas políticas públicas voltadas para a temática; possuindo como marco histórico o ano de 1990, focando nos diversos processos que levaram a formação de projetos para a juventude na América latina. Do mesmo modo, examina-se as ações do poder executivo federal, e por fim, as ações no âmbito da escala estadual do Pará. Assim, este esboço é um esforço de compreensão sobre o presente tema, apresentando subsídios para situar os caminhos necessários para debater, discutir e criar uma eficiente política pública sobre a juventude.</p> 2024-04-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Vitor Augusto Leal Siva, Felipe Domingos Viana Medeiros, Elias Klelington Leocádio Rodrigues da Silva, Julio Alejandro Quezada Jelvez, Matheus da Costa Silva, João Victor da Costa Mattos, Heloise de Pereira Queiroz, Francisco Rainero de Sousa Filho, Caroline Pinheiro Dias