VoTec

vocabulário bilíngue on-line de Linguística Histórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex8-v4n2a2019-1

Palavras-chave:

Linguística Histórica, Terminologia, Linguística de Corpus, Vocabulário bilíngue português-inglês

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar um recorte da nossa pesquisa de Mestrado, conforme Yamamoto (2015), em que criamos um vocabulário terminológico bilíngue, português-inglês, de Linguística Histórica (LH), sob a metodologia e abordagem da Linguística de Corpus (LC). Teoricamente, este trabalho está embasado nos conceitos de vocabulário de Barbosa (1992), de Terminologia de Krieger e Finatto (2004), de contextos definitórios de Aubert (1996) e na Teoria Comunicativa da Terminologia de Cabré (1999). Do ponto de vista metodológico, selecionamos termos e elaboramos as definições deles a partir da análise de corpora constituídos de textos da área de LH. Os corpora caracterizaram-se por ser comparáveis e acadêmicos, compostos por teses, dissertações, artigos científicos e anais de eventos. A dimensão dos corpora totalizou aproximadamente um milhão de itens, dos quais 500 mil são de língua portuguesa e 500 mil são de língua inglesa. O software que usamos para o processamento dos dados linguísticos foi o WordSmith Tools versão 6.0 (SCOTT, 2012), e as ferramentas que utilizamos desse programa foram a lista de palavras, a lista de palavras-chave e o concordanciador. Construímos as definições seguindo o padrão gênero próximo, diferença específica (GPDE), com vistas a tradutores, estudantes e profissionais da área de Letras, Linguística e Tradução. Como resultado, o nosso vocabulário bilíngue de Linguística Histórica possui 26 termos, está disponibilizado na plataforma on-line denominada Vocabulário Técnico (VoTec), de Fromm (2007), sendo de acesso público e gratuito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Issamu Yamamoto, Universidade Federal de Jataí

Professor Assistente do Curso de Letras Inglês da Universidade Federal de Jataí (UFJ-GO).
Doutorando em Estudos Linguísticos do Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos da UFU (MG).

Referências

AUBERT, F. H. Introdução à metodologia da pesquisa terminológica bilíngue. São Paulo: Humanitas, 1996.

BARBOSA, M. A. Lexicologia, Lexicografia, Terminologia, Terminografia, Identidade científica, Objeto, Métodos, Campos de atuação. In: II SIMPÓSIO LATINO-AMERICANO DE TERMINOLOGIA E I ENCONTRO BRASILEIRO DE TERMINOLOGIA TÉCNICO-CIENTÍFICA. 2., 1990, Brasília, Anais [...] Brasília: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT); Paris: União Latina, 1992. p. 152-158. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/handle/1/992. Acesso em: 20 nov. 2019.

BASSETO, B. F. Elementos de filologia românica: história externa das línguas. São Paulo: EDUSP, 2001.

BÉJOINT, H. The Lexicography of English. From Origins to Present. Oxford: Oxford University Press, 2010.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de Corpus. São Paulo: Manole, 2004.

CABRÉ, M. T. La Terminología: representación y comunicación. Barcelona: IULA/UPF, 1999. DOI https://doi.org/10.1075/tlrp.1

CALLADO, A. A. O texto em veículos impressos. In: CALDAS, A. (org.). Deu no jornal: o jornalismo impresso na era da internet. São Paulo: Loyola, 2012. p. 46.

CARDOSO, S. A. F. TermosTeo: a elaboração de vocabulários monolíngues de termos da Teologia em um estudo conduzido por corpus. 2017. 340 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.

DURKIN, P. The Oxford Guide to Etymology. New York: Oxford University Press, 2009.

FARACO, C. A. Linguística Histórica: uma introdução ao estudo da história das línguas. São Paulo: Parábola editorial, 2005.

FINATTO, M. J. B. Elementos Lexicográficos e Enciclopédicos na Definição Terminológica: questões de Partida. Organon, Porto Alegre, v. 12, n. 26, 1998. DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.29563. Acesso em: 20 nov. 2019.

FINATTO, M. J. B. Definição terminológica: fundamentos teórico-metodológicos para sua descrição e explicação. Orientadora: Dra. Maria da Graça Krieger. 2001. 395 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/1516. Acesso em: 20 nov. 2019.

FROMM, G. VoTec: a construção de vocabulários eletrônicos para aprendizes de tradução. Orientadora: Dra. Stella Esther Ortweiller Tagnin. 2007. 214 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-08072008-150855/pt-br.php. Acesso em: 22 nov. 2019.

FROMM, G; YAMAMOTO, M. I. Terminologia, Terminografia, Tradução e Linguística de Corpus: a criação de um vocabulário bilíngue sobre Linguística. In: TAGNIN, S.; BEVILACQUA, C. Corpora na Terminologia. São Paulo: Hub Editorial, 2013. p. 129-152.

ILARI, R. Introdução ao estudo do léxico: brincando com as palavras. São Paulo: Contexto, 2002.

KRIEGER, M. da G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à Terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2004.

KYTÖ, M. Corpora and historical linguistics. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 11, n. 2, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1984-63982011000200007. Acesso em: 22 nov. 2019.

MCENERY, T.; HARDIE, A. Corpus Linguistics: Method, Theory and Practice. Cambridge: Cambridge University Press, 2012. DOI https://doi.org/10.1017/CBO9780511981395

NASCENTES, A. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. RJ: Livraria Acadêmica, 1955.

OLIVEIRA E SILVA, R. V. B. de M. Caminhos da linguística histórica: “ouvir o inaudível”. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

PAVEL, S.; NOLET, D. Manual de terminologia. Tradução de Enilde Faulstich. Canadá: Departamento de Tradução, 2002.

SCOTT, M. WORDSMITH TOOLS. Versão 6. Oxford: Oxford University. 2012. Disponível em: http://lexically.net/wordsmith/version6/. Acesso em 20 nov. 2019.

SILVA, M. C. P. Lexicografia bilíngue: uma verificação dos substantivos mais frequentes em dicionários bilíngues francês-português e português-francês. In: LONGO, B.; SILVA, B. C. (org.). A construção de dicionários e de bases de conhecimento lexical. Araraquara: Ed. Cultura Acadêmica, 2006. p. 13-44.

TAGNIN, S. E. O. Corpora na tradução. São Paulo: Hub Editorial, 2015.

VIANA, V.; TAGNIN, S. E. O. Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo: Hub Editorial, 2010.

VIARO, M. Etimologia. São Paulo: Contexto, 2011.

VIDOS, B. E. Manual de linguística românica. Tradução de José Pereira da Silva. Revisão técnica de Evanildo Bechara e Marlit Cavalcante Bechara. Rio de Janeiro: Eduerj, 1996.

YAMAMOTO, M. I. Linguística histórica e linguística de corpus: Caminhos que se cruzam para desvelar a história da linguagem: um vocabulário bilíngue português – inglês. Orientador: Dr. Guilherme Fromm. 2015. 116 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Letras e Linguística, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015. Disponível em: https://lexically.net/wordsmith/corpus_linguistics_links/theses_using_wordsmith.htm. Acesso em: 25 out. 2019.

YAMAMOTO, M. I. Vocabulário Bilíngue Português/Inglês de Linguística Geral. Revista Philologus, V. Ano 24, p. 272-297, 2018. Disponível em http://www.filologia.org.br/rph/ANO24/70supl/023.pdf. Acesso em 06 Ab. 2020.

Downloads

Publicado

23-06-2020

Como Citar

Yamamoto, M. I. (2020). VoTec: vocabulário bilíngue on-line de Linguística Histórica . Revista GTLex, 4(2), ´228–253. https://doi.org/10.14393/Lex8-v4n2a2019-1

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)