INFLUENCE OF SIRE LINE ON CARCASS AND MEAT QUALITY IN PIGS

Autores

  • Robson Carlos Antunes Universidade Federal de Uberlândia
  • Mauricio Machaim Franco EMBRAPA
  • Fausto Emillio Capparelli Universidade Federal de Uberlândia
  • Eduardo Oliveira Melo EMBRAPA
  • Luiz Ricardo Goulart Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

carcaça, qualidade de carne, linhagem paterna, suínos.

Resumo

Somente algumas raças de suíno são utilizadas atualmente em programas de melhoria genética na indústria do suíno. As investigações sobre o efeito de linhas paternas em traços de qualidade da carcaça e de carne são muito importantes no intuito de explorar o potencial máximo das raças disponíveis. Para avaliar o efeito da raça na qualidade da composição da carcaça e da carne, 109 machos castrados e fêmeas do cruzamento entre (Piétrain x Large White) x (Large White x Landrace) (linhagem 1), 120 machos castrados e fêmeas do cruzamento entre (Piétrain x German Landrace) x (Large White x Landrace) (linhagem 2), e 141 machos castrados e as fêmeas do cruzamento entre (Danish Duroc) x (Large White x Landrace) (linhagem 3) foram usadas. Para todos estes animais, as características tais como o pH 24 horas, a perda por gotejamento (LD2), a capacidade de retenção de líquido (WHC), a gordura intramuscular, e os testes padrões da cor foram avaliados. Todos os animais eram livres do gene Halotano, genotipados por PCR-RFLP. Nenhuma diferença significativa para pH 24 horas, gordura intramuscular, e qualidade de carcaça foi encontrada entre as três linhas. Entretanto, foram encontradas diferenças relacionadas a LD2, cor, e WHC. Concluindo, a inclusão da raça Duroc na composição da linha paternal melhorou a qualidade da carne, e a raça German Landrace é uma alternativa boa em relação à cor da carne

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Carlos Antunes, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal (1992), mestrado em Genética e Bioquímica pela Universidade Federal de Uberlândia (1997) e doutorado em Genetica e Bioquímica pela Universidade Federal de Uberlândia (2002). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Uberlândia, na Faculdade de Medicina Veterinária (FAMEV), coordena a disciplina de Suinocultura para os cursos de graduação em Medicina Veterinária, Agronomia e a disciplina de Tópicos em Produção de Suínos no curso de pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Medicina Veterinária e Produção Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: suínos, melhoramento genético, manejo, bem estar, qualidade de carne, pcr, rflp, dna, extensão rural e agricultura familiar.

Mauricio Machaim Franco, EMBRAPA

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia (1987); mestrado (1999) e doutorado (2002) em Genética e Bioquímica pela Universidade Federal de Uberlândia. Pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA-CENARGEN). Professor e orientador nos cursos de pós graduação em Ciências Animais (UnB) e Ciências Veterinárias (UFU). Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Genética, Epigenética e Reprodução Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: bovino, ovócito, sêmen, células, embrião, reprogramação epigenética, metilação de DNA, expressão gênica, marcadores moleculares, melhoramento animal.

Fausto Emillio Capparelli, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2002) onde trabalhou com polimorfismo/marcadores moleculares para gado leiteiro (Girolando 5/8), mestrado em Genética e Bioquímica trabalhando com peptídeos miméticos do Virus da Doença Infeciosa da Bursa de Fabrício, pela Universidade Federal de Uberlândia (2005). Atualmente é estudante bolsista de doutorado pela Universidade Federal de Uberlândia no Laboratório de Nanobiotecnologia, trabalhando com biosensores nanotecnológicos para detecção do vírus da Dengue. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética, atuando principalmente nos seguintes temas: polimorfismo, phage display, doenças infecciosas, nanotecnologia, bovino, girolando.

Eduardo Oliveira Melo, EMBRAPA

Possui graduação em Ciências Biológicas Modalidade Genética pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993), mestrado em Biologia Molecular pela Universidade Federal de São Paulo (1996), doutorado em Ciências Biológicas - Biologia Molecular pela Universidade de Brasília (2003) e pos-doutorado em Biologia do Desenvolvimento Animal pela Universidade da Pensilvania (2011). Atualmente é pesquisador da Embrapa Recursos Geneticos e Biotecnologia. Tem experiência na área de Genética Molecular Animal e Biologia do Desenvolvimento, atuando principalmente nos seguintes temas: controle da expressão gênica, embriologia, endocrinologia molecular, tradução e transgenia.

Luiz Ricardo Goulart, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras e graduação em Ciências Biológicas pela Faculdade Educacional de Machado, mestrado em Genética pela Purdue University (1987), doutorado em Genética Molecular pela Purdue University (1990) e pós-doutorado pela Virginia Commonwealth University (1999) em Patologia Molecular Médica. Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Uberlândia (1993). Professor convidado do Medical Microbiology and Immunology Dept., da University of California Davis, EUA. Tem experiência nas áreas de Biologia Molecular e Nanotecnologia, com aplicações para a saúde humana e animal.

Downloads

Publicado

2012-09-13

Como Citar

Antunes, R. C., Franco, M. M., Capparelli, F. E., Melo, E. O., & Goulart, L. R. (2012). INFLUENCE OF SIRE LINE ON CARCASS AND MEAT QUALITY IN PIGS. Veterinária Notícias - Vet Not, 16(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18854

Edição

Seção

Artigos