A RAÇA DORPER E SUA CARACTERIZAÇÃO PRODUTIVA E REPRODUTIVA

Autores

  • Clauber Rosanova Sebrae
  • Américo Garcia da Silva Sobrinho
  • Severino Gonzaga Neto

Palavras-chave:

Ovinos, carcaça, carne, produção,

Resumo

Esta revisão bibliográfica analisou diversos trabalhos sobre a raça Dorper, visando resumir suas características produtivas e reprodutivas, além de aspectos relacionados à adaptabilidade, rusticidade e resistência às enfermidades. A raça Dorper, de origem sul-africana, foi desenvolvida por volta de 1930, envolvendo cruzamentos entre as raças Dorset Horn e Blackhead Persian. A pelagem é caracterizada pela cor branca, com cabeça preta no Dorper Padrão e cabeça branca no Dorper Branco. Sua origem e objetivo pelo qual foi formada, a dotaram de qualidades que aliam eficiência produtiva às exigências atuais da ovinocultura. A literatura a aponta como uma das mais férteis raças ovinas, tendo como maior expressão o comprimento do corpo e o desenvolvimento das massas musculares. Além disso, a raça apresenta alta adaptabilidade a diferentes climas e sistemas de criação, habilidade materna e altas taxas de reprodução e crescimento, podendo alcançar 35 kg por volta dos 110 dias de idade. Esta revisão sugere a necessidade de pesquisas sobre a raça Dorper, principalmente acerca de sua introdução e resultados no Brasil, ajudando técnicos e criadores a obterem maiores índices de produtividade a menores custos, incentivando o desenvolvimento quantitativo e qualitativo da ovinocultura nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-10

Como Citar

Rosanova, C., Garcia da Silva Sobrinho, A., & Gonzaga Neto, S. (2007). A RAÇA DORPER E SUA CARACTERIZAÇÃO PRODUTIVA E REPRODUTIVA. Veterinária Notícias, 11(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18632

Edição

Seção

Artigos