Apresentação - Perspectivas críticas sobre o direito à educação na Pandemia: reflexões para além da crise sanitária e os desmandos da Política Educacional Brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n3a2021-63449

Palavras-chave:

Direito à educação, Pandemia de SARS-COV 2, Crise sanitária, Política Educacional Brasileira

Resumo

Este dossiê propõe discutir o direito à educação, enquanto direito público subjetivo, garantido na Constituição Federal de 1988, bem como posto nas legislações, resoluções e pareceres que organizam, sistematizam e efetivam o acesso à educação. Com relação ao direito público subjetivo, Cury (2002) diz que este reconhecimento implica ao Estado seu dever de atender a todos, em idade escolar, no cumprimento dos anos da escolaridade obrigatória. Além destes documentos norteadores, a educação está posta como um direito humano fundamental desde 1948, assegurado na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que no seu preâmbulo do artigo 26, inciso I, coloca que toda pessoa tem direito à educação (Declaração dos Direitos Humanos, 1948). Com efeito, o acervo doutrinário, no conjunto normativo, inclusive internacional, responde às bases dos valores da cidadania social e política no processo histórico da modernidade (CURY, 2002). Nesta conjuntura da área do direito à educação encontram-se inseridas reflexões sobre o momento atual pelo qual a sociedade mundial vem passando desde 2020, com a pandemia da COVID-19, que significou descortinar a fragilidade do sistema educacional brasileiro, através de políticas públicas incapazes de garantir o que está prescrito na legislação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Klívia de Cássia Silva Nunes, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Doutorado em Educação. Universidade Federal de Uberlândia. Ituiutaba-MG, Brasil.

Valéria Moreira Rezende, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

[1]Doutorado em Educação. Universidade Federal de Uberlândia. Ituiutaba-MG, Brasil.

Referências

BIANCHETTI, Roberto. Modelo neoliberal e políticas educacionais. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1996.

CHAUÍ, M. Direitos humanos e medo. In: FESTER, A. C. R. (org.) Direitos humanos e... São Paulo: Brasiliense, 1989. p.15-35

CURY, Carlos Roberto Jamil. “Direito à educação: direito à igualdade, direito à diferença”. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 116, July 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/x6g8nsWJ4MSk6K58885J3jd/?lang=pt&format=pdf.
Declaração dos Direitos Humanos. https://www.unicef.org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.

TOMMASI, Lívia de; WARDE, Mirian Jorge; HADDAD, Sérgio (organizadores). O Banco Mundial e as políticas educacionais. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2000.

ORSO, Paulino José. O liberalismo em perspectiva histórica: da ideia de liberdade à devastação ultraliberal. Revista Desenvolvimento Civilização, vol. 2, n° 1, / janeiro 2021 – junho 2021. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/rdciv/article/view/59817.
Acesso em 15 de agosto de 2021.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Nunes, K. de C. S., & Rezende, V. M. (2021). Apresentação - Perspectivas críticas sobre o direito à educação na Pandemia: reflexões para além da crise sanitária e os desmandos da Política Educacional Brasileira. Revista Educação E Políticas Em Debate, 10(3), 980–987. https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n3a2021-63449

Edição

Seção

DOSSIÊ: Direito à educação básica e superior em tempos de pandemia