Editorial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n2a2020-56037

Palavras-chave:

Política de Avaliação Externa, Questão da qualidade na Educação do Brasil

Resumo

A avaliação é uma categoria marcada por disputas no campo ideológico, político e pedagógico. Historicamente, a cultura avaliativa brasileira, até os anos 1990, estava associada à avaliação da aprendizagem; contudo, nas últimas décadas, a avaliação externa passou a ser campo de destaque, sobretudo em decorrência das influências internacionais de países como os Estados Unidos e a Inglaterra. Assim, o Estado brasileiro, em sintonia com esse movimento internacional, passou a incorporar e até mesmo a dar notório relevo às políticas e aos programas de avaliação externa, justificados pela defesa da avaliação como caminho para promover a qualidade da educação no país. Esse percurso já marca quase quatro décadas de experiência, desde as primeiras iniciativas, com a implementação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).ção 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Vieira Silva Silva, Universidade Federal de Uberlândia - UFU - Minas Gerais - Brasil

Presidente da Comissão Editorial da Revista Educação e Políticas em Debate. Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com estágio de pós-doutorado realizado no Centre de Recherches Sociologiques e Politiques de Paris – Université Paris VIII. Professora Titular de Políticas e Gestão da Faculdade de Educação da Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordenadora do Grupo de Pesquisa Polis, Políticas, Educação e Cidadania da UFU. Diretora de Formação e Desenvolvimento da Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE). Membro do Grupo de Trabalho Estado e Políticas Educacionais da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) e membro do Centro de Estudos Educação e Sociedade (CEDES).

Leonice Matilde Richter, Universidade Federal de Uberlândia - UFU - Minas Gerais - Brasil

Presidente adjunta da Comissão Editorial da Revista Educação e Políticas em Debate. Doutora em Educação pela UFU, com estágio doutoral da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) realizado na Universidade do Minho, sob a supervisão do Prof. Almerindo Janela. Professora adjunta de Políticas e Gestão da Educação da Faculdade de Educação da Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Coordenadora adjunta do Grupo de Pesquisa Polis, Políticas, Educação e Cidadania da UFU. Membro da Anpae e do Cedes.

Vilma Aparecida de Souza, Universidade Federal de Uberlândia - UFU - Minas Gerais - Brasil

Editora adjunta da Comissão Editorial da Revista Educação e Políticas em Debate. Doutora em Educação pela UFU. Professora adjunta da Faculdade de Educação da Educação da Universidade Federal de Uberlândia Membro do Grupo de Pesquisa Polis, Políticas, Educação e Cidadania da UFU.

Referências

AFONSO, Almerindo Janela. Políticas de responsabilização: equívocos semânticos ou ambiguidades político-ideológicas? Revista de Educação PUC-Campinas, [s.l.], v. 23, n. 1, p. 8-18, mar. 2018. ISSN 2318-0870. Disponível em: <http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/4052>. Acesso em: 19 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v23n1a4052

RICHTER, Leonice Matilde. Trabalho docente, políticas de avaliação em larga escala e accountability no Brasil e em Portugal. 2015. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

SAVIANI, Dermeval. Desafios da construção de um sistema nacional articulado de educação. Trabalho, Educação e Saúde, v. 6, n. 2, jul./out. 2008. Acesso em: 19 jun. 2020.DOI: https://doi.org/10.1590/s1981-77462008000200002

Downloads

Publicado

2020-07-11

Como Citar

Silva, M. V. S., Richter, L. M. ., & Souza, V. A. de . (2020). Editorial. Revista Educação E Políticas Em Debate, 9(2), 255–259. https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n2a2020-56037

Edição

Seção

Editorial