A inovação como política na educação e na modalidade a distância / Innovation as a policy in education and distance mode

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n1a2020-53333

Palavras-chave:

Inovação, Modalidade a Distância, Política Educacional

Resumo

Nas últimas décadas, no Brasil, assistimos a alterações nas políticas de educação e na modalidade a distância. As facilidades de acesso, os apelos do baixo custo atreladas às mensagens das propostas inovadoras graças ao uso das tecnologias de informação e comunicação colocam um novo olhar sobre as concepções de inovações. A luz destes referenciais e como tema de estudo verifica-se que as concepções teóricas e práticas andam paralelas à ideologia dominante refletida nos projetos e programas bem como na atuação dos professores e das instituições. A intenção é contribuir para ampliar o debate sobre inovação na educação, políticas educacionais e a modalidade a distância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nara Maria Pimentel, Universidade de Brasilia - UnB - Brasil

Referências

CARDOSO, Ana Paula. A educação face às exigências inovadoras do presente. Revista Portuguesa de Pedagogia, Coimbra, Ano XXVII, n. 2, p. 221-232, 1993. https://repositorio.ipv.pt/bitstream/10400.19/4157/1/A%20educa%C3%A7%C3%A3o%20face%20%C3%A0s%20exig%C3%AAncias%20inovadoras%20do%20presente%20%281993%29.pdf. Acessado em 28 de março de 2020.

CARDOSO. Ana Paula. Educação e Inovação. Millenium. Revista do Instituto Superior Politécnico de Viseu. Ano 2. Nº 6. Trimestral. Coimbra,1997. Acessado em 28 de março de 2020. http://www.ipv.pt/millenium/pce6_apc.htm. Acessado em 15 de abril de 2020.

CHESBROUGH, Henry. The logic of open innovation: managing intellectual property. California Management Review, Berkeley, v. 45 2003.

CORDER, Solange. Políticas de inovação tecnológica no brasil: experiência recente e perspectivas. Texto para discussão nº 1244. Brasília, dezembro de 2006. http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1244.pdf. Acesso em 23 de março de 2020.

CURY. Carlos Roberto Jamil, Políticas de Educação: um convite ao tema in Veiga. Cynthia Greive (Org.) Carlos Roberto Jamil Cury; intelectual e educador; Autentica: Belo Horizonte, 2010. Acesso em 19 de março de 2020. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000131&pid=S1517-9702201300020001000013&lng=pt.

FARIAS, Isabel Maria Sabino de e GARCIA, Walter Esteves. Estado, Política Educacional e Inovação Pedagógica. O público e o privado – Nº 5 – Janeiro-Junho 2005.Acessado em 17 de março de 2020. file:///C:/Users/user/Downloads/249-908-1-PB.pdf.

FERRETTI, Celso. A inovação na perspectiva pedagógica. In: FRANÇA, R. L. de (org.). Inovação pedagógica na educação brasileira: desafios e modernização nas práxis educativas. Jundiaí: Paço Editorial, 2011.

GARCIA, Walter. (coord.). Inovação Educacional no Brasil: problemas e perspectivas. São Paulo: Cortez/ Autores Associados, (Coleção Educação Contemporânea). 1980.

HARGREAVES, Andy. et al. Educação para mudança: recriando a escola para adolescentes. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

HÉRNANDÉZ, Fernando. et al. Aprendendo com as inovações nas escolas. Porto Alegre, Artmed, 2000.

IMBERNÓN, Francisco. Inovar o ensino e a aprendizagem na universidade. São Paulo: Cortez, 2014.

LESSARD, Claude e CARPENTIER, Anylène. Políticas Educativas: aplicação na prática. Petrópolis, RJ, Vozes, 2016.

MOTA, Pedro Lula, Schumpeter: inovação, destruição criadora e desenvolvimento. 2016 in https://terracoeconomico.com.br/schumpeter-inovacao-destruicao-criadora-e-desenvolvimento. Acesso em 23 de março de 2020.

NEDER. Ricardo. Universidades ou “incubadoras de start-ups”? (2019) https://outraspalavras.net/crise-brasileira/universidades-ou-incubadoras-de-start-ups/. Acesso em 24 de março de 2020.

OLIVEIRA, Marcos de. O inovacionismo em questão. Scientia Studia, São Paulo, v. 9, n. 3, p. 527-561, 2011. Acessado em 15 de março de 2020. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-31662011000300011 DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-31662011000300011.

PACHECO, José. Inovar é assumir um compromisso ético com a educação. Petrópolis. RJ, Vozes, 2019.

PIMENTEL. Nara Maria. Políticas Públicas de Educação a Distância in MILL. Daniel (Org.) Dicionário crítico de educação e tecnologias e de Educação a Distância. Campinas. SP. Papirus, 2018 p. 510-513. 2018.

SALERNO, Mario Sergio; KUBOTA, Luís Carlos. Estado e inovação. In: DE NEGRI, J.A.; KUBOTA, L.C. (Org.) Políticas de incentivo à inovação tecnológica. Brasília: Ipea, 2008.

SANTOS. Adriana dos FAZION. Cíntia, MEROE. Giuliano. Inovação: um estudo sobre a evolução do conceito de Schumpeter. PUC-SP. Faculdade de Economia e Administração (FEA), Departamento de Administração. São Paulo. v. 5, n. 1.2011. https://revistas.pucsp.br/index.php/caadm/article/view/9014. Acessado em 23 de março de 2020.

SAVIANI. Demerval. A filosofia da educação e o problema da inovação em educação. In: GARCIA, Walter (org.) Inovação Educacional no Brasil: problemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, Autores Associados, 1980. p. 15-29, 1980.

SCHUMPETER, Joseph. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

TEIXEIRA, Claudia Maria Francisca. Inovar é preciso: concepções de inovação em educação. A inovação como campo de estudos. 2011. http://portal.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/14_02_2011_13.47.21.977d2f60a39aa3508f154136c6b7f6d9.pdf. Acesso em 23 de março de 2020.

Downloads

Publicado

2020-05-15

Como Citar

Pimentel, N. M. (2020). A inovação como política na educação e na modalidade a distância / Innovation as a policy in education and distance mode. Revista Educação E Políticas Em Debate, 9(1), 73–89. https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n1a2020-53333

Edição

Seção

Dossiê: Políticas públicas de educação a distância: desafios atuais