O IMPÉRIO DAS PRIMEIRAS LETRAS: EPÍTOME DE UMA HISTÓRIA DE CARTILHAS DE ALFABETIZAÇÃO NO SÉCULO XIX

Autores

  • Fernando Vojniak Universidade Federal da Fronteira Sul

Resumo

Este artigo é um resumo de alguns dos principais argumentos da tese "O império das primeiras letras: uma história da institucionalização da cartilha de alfabetização no século XIX" defendida no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina, em Junho de 2012. A tese consiste de uma abordagem histórica dos manuais destinados ao ensino da leitura e da escrita no período imperial brasileiro e segue três linhas de investigação: as condições da produção, as condições da autoria e as condições da leitura

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fernando Vojniak, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutor em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Cultural da Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Adjunto na área de História da Universidade Federal da Fronteira Sul

Referências

BARROS, João de. Compilação de varias obras do insignoportuguezJoam de Barros... Impressas em Lisboa... pelos annos de 1539, e 1540. E agora reimpressas... Lisboa, Officina de José da Silva Nazareth, 1785.

CAMARGO, Ana Maria de Almeida; MORAES, Rubens Borba de. Bibliografia da Impressão Régia do Rio de Janeiro, 1808-1822. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Kosmos, 1993.

CARTA de sillabas, ou primeiras lições para bem aprender a lêr e escrever. Coimbra: Real Imprensa da Universidade. Com licença do Governo, 1808.

COUTINHO, José Lino. Cartas sobre a educação de Cora seguidas de um cathecismo moral, politico, e religioso, pelo finado conselheiro Dr. José Lino Coutinho, e Publicadas por João Gualberto de Passos. Bahia: Typographia de Carlos Poggetti, 1849.

DARNTON, Robert. O beijo de Lamourette: mídia, cultura e revolução. Tradução: Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 6. ed. Organização e tradução: Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

GARRETT, Almeida. Da educação. [1 ed.]. Londres: Sustenance e Stretch, 1829. Menção de edição retirada de obras de referência. 1 v. Educação doméstica ou paternal.

HANSEN, João Adolfo. Leituras coloniais. ABREU, Márcia (org.) Leitura, História e História da Leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999.

MAGALHÃES, Justino. O Manual Escolar no Quadro da História Cultural. Para uma historiografia do manual escolar em Portugal. Sísifo.Revista de Ciências da Educação, 1, 2006, p.5-14. Disponível em: <http://sisifo.fpce.ul.pt/?r=1&p=5>. Acesso em: 8 out., 2013, 09h28.

MORAES, Rubens Borba de. Bibliografia brasileira do período colonial. São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros, 1969.

SÁ, Leão de. Cartapacio de syllaba, e figuras, conforme a ordem dos mais cartapacios de grammatica, ordenado para melhor commodo dos estudantes desta faculdade nos pateos da Companhia de Jesu e dado à luz por Mathias Rodrigues Portella, estudante dos mesmos pateos na cidade da Paraîba do norte no Brasil. Lisboa Occidental: Officina de AntonioPedrozo Galram. M.DCC.XXXVIII [1738].

Downloads

Publicado

2014-09-08

Como Citar

Vojniak, F. (2014). O IMPÉRIO DAS PRIMEIRAS LETRAS: EPÍTOME DE UMA HISTÓRIA DE CARTILHAS DE ALFABETIZAÇÃO NO SÉCULO XIX. Revista Educação E Políticas Em Debate, 3(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/27680

Edição

Seção

Dossiê