Implicações dos baixos salários para o trabalho dos professores brasileiros / Low salaries implications on brazilian teachers' work

Autores

  • Andreza Barbosa UNIARARAS

Resumo

Resumo: Considerando a possibilidade de afirmar que os salários recebidos pelos professores brasileiros são baixos, esse artigo buscou analisar e compreender as implicações dessa remuneração para o trabalho docente. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de caráter bibliográfico-documental com base em pesquisas relacionadas à remuneração docente e documentos relativos à temática elaborados por organismos internacionais, além da legislação brasileira pertinente ao assunto e dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2008. A análise realizada na referida pesquisa, baseando-se nos estudos e documentos mencionados, possibilitou elencar algumas implicações dos salários para o trabalho dos professores brasileiros.

Palavras-chave: trabalho docente; salário docente; políticas educacionais.

Abstract: Considering the possibilityof assertingthat salariesreceived bybrazilian teachersare low, this articleseeks to analyzeand understandthe implications ofthis remunerationonteachers' work.Therefore,a bibliographic - documentary survey had been conducted, based on studies relatedtoteacher's salaries and documentsrelatedto thethemeelaboratedbyinternational organizations, in addition to theBrazilian legislationrelevanttothe studyanddatafrom the NationalHousehold Sample Survey(PNAD) 2008.The analysisrealized inthis research,based on thestudies anddocuments referenced, revealed somepossibleimplicationsof salarieson Brazilian teachers' work.

Keywords: teachers' work;teachers'salaries;educational policies.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASSUNÇÃO, Ada; OLIVEIRA, Dalila A. Intensificação do trabalho e saúde os

professores. Educação & Sociedade, Campinas, v. 30, n. 107, p. 349-372,

mai./ago. 2009.

Revista Educação e Políticas em Debate – v. 2, n. 2 – jul./dez. 2012

BOING, Luiz A. Os sentidos do trabalho de professores itinerantes. 2008. 174

f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de

Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

CODO, Wanderley; MENEZES, Iône V. O que é Burnout? In: CODO,

Wanderley. (Coord.). Educação: carinho e trabalho: Burnout a síndrome da

desistência do educador que pode levar à falência da educação. Petrópolis:

Vozes, 1999. p. 237-254.

DIEESE. Salário mínimo nominal e necessário. São Paulo: DIEESE, 2010.

Disponível em: . Acesso em 25 mai. 2010.

DUARTE, Adriana M. C. O trabalho docente na educação básica: novas

configurações e formulações teórico conceituais. In: SEMINÁRIO DA REDE

LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE– REDE

ESTRADO, 7., 2008, Buenos Aires. Anais... Buenos Aires: REDE ESTRADO,

1 CD-ROM.

ENGUITA, Mariano F. A ambigüidade da docência: entre o profissionalismo e a

proletarização. In: Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 4, 1991, p. 41-61.

ESTEVE, José M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores.

Bauru: EDUSC, 1999.

______. Mudanças sociais e função docente. In: NÓVOA, Antônio. (Org.).

Profissão Professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995, p. 93-124.

GARCIA, Maria M. A.; ANADON, Simone B. Reforma educacional,

intensificación del trabajo docente, cuidado y gênero. In. FELDEFEBER,

Myriam; OLIVEIRA, Dalila A. (Comp.). Políticas educativas y trabajo docente

– nuevas regulaciones ¿Nuevos sujetos? Buenos Aires: Noveduc, 2006. p. 181-

GATTI, Bernardete A. Formação de professores e carreira: problemas de

movimento e renovação. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2000.

______; BARRETO, Elba S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios.

Brasília: UNESCO, 2009.

Revista Educação e Políticas em Debate – v. 2, n. 2 – jul./dez. 2012

______; ESPOSITO, Yara; SILVA, Rose N. Características de professores (as) de

º grau no Brasil: perfil e expectativas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 15,

n. 48, p. 248-260, ago. 1994.

______. et. al. A atratividade da carreira docente no Brasil. Estudos & Pesquisas

Educacionais, São Paulo, n. 1, p. 139-209, mai. 2010.

IBGE. Pesquisa nacional por amostra de domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2009.

Disponível em: . Acesso em 10 dez. 2010.

INEP. Estudo exploratório sobre o professor brasileiro com base nos

resultados do Censo Escolar da Educação Básica 2007. Brasília: INEP, 2009.

INSTITUTO PAULO MONTENEGRO. Ser professor: uma pesquisa sobre o que

pensa o docente das principais capitais brasileiras. Estudos & Pesquisas

Educacionais, São Paulo, n. 1, p. 17-61, mai. 2010.

LAPO, Flavinês; BUENO, Belmira O. Professores: desencanto com a profissão e

abandono do magistério. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, mar. 2003, p.

-88.

LOURENCETTI, Gisela do Carmo. O trabalho docente dos professores

secundários na atualidade: intersecções, particularidades e perspectivas.

Araraquara: Junqueira & Marin, 2008.

LÜDKE, Menga.; BOING, Luiz A. Caminhos da profissão e da

profissionalidade docentes. Educação e Sociedade. Campinas, v. 25, n. 89, p.

-1144, set./dez. 2004.

MONLEVADE, João A. C. Valorização salarial dos professores: o papel do piso

salarial profissional nacional como instrumento de valorização dos professores

da educação básica pública. 2000. 315 f. Tese (Doutorado em Educação) –

Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

MORICONI, Gabriela M.; MARCONI, Nelson. Os salários dos professores

públicos são atrativos no Brasil?. In: ENCONTRO NACIONAL DE

ECONOMIA, 36., 2008, Salvador. Anais... Salvador: ANPEC, 2008, p. 1-20.

Disponível em: <http://www.anpec.org.br/

encontro2008/artigos/200807211605210-.pdf>. Acesso em 09 abr. 2009.

Revista Educação e Políticas em Debate – v. 2, n. 2 – jul./dez. 2012

NACARATO, Adair M.; VARANI, Adriana; CARVALHO, Valéria. O cotidiano

do trabalho docente: palco, bastidores e trabalho invisível... abrindo as cortinas.

In. GERALDI, Corinta M. G.; FIORENTINI, Dario; PEREIRA, Elisabete M. A.

(Org.). Cartografias do trabalho docente: professor (a) - pesquisador (a). São

Paulo: Mercado de Letras, 1998. p. 73-104.

ODELIUS, Catarina C.; CODO, Wanderley. Poder de compra. In. CODO,

Wanderley. (Coord.). Educação: carinho e trabalho: Burnout a síndrome da

desistência do educador que pode levar à falência da educação. Petrópolis:

Vozes, 1999a. p. 204-234.

______. Salário. In. CODO, Wanderley. (Coord.). Educação: carinho e trabalho:

Burnout a síndrome da desistência do educador que pode levar à falência da

educação. Petrópolis: Vozes, 1999b. p. 193-203.

ODELIUS, Catarina C.; RAMOS, Fernanda. Remuneração, renda, poder de

compra e sofrimento psíquico do educador. In. CODO, Wanderley. (Coord.).

Educação: carinho e trabalho: Burnout a síndrome da desistência do educador

que pode levar à falência da educação. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 338-354.

OLIVEIRA, Dalila A. Regulação educativa na América Latina: repercussões

sobre a identidade dos trabalhadores docentes. Educação em Revista. Belo

Horizonte, v. 44, p. 209-227, dez. 2006b.

PINTO, José M. R. Remuneração adequada do professor – desafio à educação

brasileira. Retratos da escola. Brasília, v. 3, n. 4, p. 51-67. jan./jun. 2009.

______. O custo de uma educação de qualidade. In. CORREA, Bianca C.;

GARCIA, Teise. (Org.). Políticas educacionais e organização do trabalho na

escola. São Paulo: Xamã, 2008. p. 57-80.

SAMPAIO, Carlos E. M. et. al. Estatísticas dos professores no Brasil. Revista

Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 83, n. 203/204/205, p. 85-120,

jan./dez. 2002.

SAMPAIO, Maria M. F.; MARIN, Alda J. Precarização do trabalho docente e

seus efeitos sobre as práticas curriculares. Educação e Sociedade, Campinas, v.

, n. 89, p. 1145-1157, set./dez. 2004.

SINISCALCO, Maria T. Teachers’ Salaries. Education for All Global

Monitoring Report. UNESCO, 2004. Disponível em:

Revista Educação e Políticas em Debate – v. 2, n. 2 – jul./dez. 2012

<http://unesdoc.unesco.org/images/

/001466/146696e.pdf>. Acesso em 09 abr. 2009.

SOUZA, Aparecida N. Condições de trabalho na carreira docente: comparação

Brasil-França. In: SEMINÁRIO DA REDE LATINO-AMERICANA DE

ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE– REDE ESTRADO, 7., 2008, Buenos

Aires. Anais... Buenos Aires: REDE ESTRADO, 2008. 1 CD-ROM.

UNESCO. O perfil dos professores brasileiros: o que fazem, o que pensam, o

que almejam. São Paulo: Moderna, 2004.

WORLD BANK. Brazil Teachers Development and Incentives: a strategic

framework. Report nº 20408 BR. Washington: The World Bank, 2001.

Downloads

Publicado

2013-03-06

Como Citar

Barbosa, A. (2013). Implicações dos baixos salários para o trabalho dos professores brasileiros / Low salaries implications on brazilian teachers’ work. Revista Educação E Políticas Em Debate, 1(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/21902

Edição

Seção

Dossiê