MAPEAMENTO DE ÁREAS SUSCEPTÍVEIS A INUNDAÇÃO COM O MODELO HAND E ANÁLISE DO SEU DESEMPENHO EM DIFERENTES RESOLUÇÕES ESPACIAIS

Conteúdo do artigo principal

Roberto Fabris Goerl
Gean Paulo Michel
Masato Kobiyama

Resumo

Inundações são processos naturais, inerentes à dinâmica fluvial. Ao longo da história humana, este processo tem influenciado positivamente e negativamente a sociedade. Quando esta influência é negativa, ocorrem desastres hidrológicos. Uma das mais importantes medidas preventivas dos desastres hidrológicos é a identiï¬cação e mapeamento de áreas de susceptibilidade. O objetivo deste trabalho, portanto, foi testar a aplicabilidade do modelo Height Above the Nearest Drainage (HAND) para o mapeamento de áreas susceptíveis a inundação no município de Igrejinha-RS e avaliar a influência da área mínima de contribuição e da resolução do modelo digital de terreno (MDT) sobre o desempenho do HAND. Foi utilizado um MDT de 2,5 m o qual foi posteriormente reamostrado para as resoluções de 5 m, 10 m, 25 m e 50 m. Os mapas obtidos foram validados por meio da comparação com pontos amostrais em locais historicamente inundados. Os resultados da aplicação do HAND demonstraram bom ajuste espacial com as amostras de campo, mas grande sensibilidade a diferentes valores de área mínima de contribuição para iniciar um canal. Em relação à resolução espacial, o HAND foi menos sensível, apresentando diferença na área inundada com o MDT de 50 m. Os resultados obtidos aï¬ rmam o HAND é uma ferramenta útil para mapeamento de áreas susceptíveis à inundação, principalmente em locais onde há ausência de monitoramento hidrológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
GOERL, R. F.; MICHEL, G. P.; KOBIYAMA, M. MAPEAMENTO DE ÁREAS SUSCEPTÍVEIS A INUNDAÇÃO COM O MODELO HAND E ANÁLISE DO SEU DESEMPENHO EM DIFERENTES RESOLUÇÕES ESPACIAIS. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 69, n. 1, 2017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44032. Acesso em: 23 maio. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Roberto Fabris Goerl, Universidade Federal de Santa Catarina/Campus Curitibanos

Professor de Topografia e Elementos de Geodésia da Universidade Federal de SC. Trabalha com desastres hidrológicos, hidrogeomorfologia e evolução da paisagem.

Gean Paulo Michel, Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Pesquisas Hidráulicas Programa de Pós Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental

Doutorando do Programa de Pós Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental

Masato Kobiyama, Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Pesquisas Hidráulicas

Professor do Departamento de Obras Hidráulicas (DOH) do Instituto de Pesquisas Hidráulicas