Pandemia da COVID-19 para o povo Xavante da aldeia de São Marcos (MT)

relatos de uma liderança indígena

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT185171115

Palavras-chave:

povo Xavante, pandemia, COVID-19, cultura

Resumo

Esse artigo é fruto da pesquisa de mestrado realizada em 2020/2021 e defendida em 2022, sobre os processos e consequências socioculturais provocadas pela  COVID-19 para o povo Xavante, em particular para as famílias que vivem na aldeia São Marcos no estado do Mato Grosso, Brasil. A COVID-19 é uma infecção respiratória aguda causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, potencialmente grave, de elevada transmissibilidade, decretada como pandemia global. Teve início em 2019 na China, esse vírus  matou milhares de pessoas no mundo, sobretudo, povos indígenas, comunidades tradicionais, moradores de rua, pobres e grupos sociais vulneráveis e mais expostos a doença. A autoetnografia foi o método utilizado para a realização dessa pesquisa e teve como metodologia a escrevivência  composta por narrativas do Autor/Escritor, baseadas em sua memória, na de seu povo e experiências de vida. Dados da APIB de junho de 2022, mostra que no Brasil foram mais de 72 mil indígenas contaminados; 1312 mortes e 162 povos afetados, mais de 50% dos povos diretamente atingidos pela pandemia da COVID-19. Para o povo Xavante, sujeitos dessa pesquisa, foram 79 indígenas mortos e na aldeia São Marcos, lócus da investigação 18. Essas mortes para os povos indígenas refletem diretamente na cultura de cada povo. Este cenário evidenciou também a negligência do Estado no combate     à pandemia, principalmente o descaso com a saúde indígena. Autores como Ellis (2004), Santos (2007), entre outros compuseram a escrita

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristóvão Tsereroodi Tsoropre , Universidade Estadual de Goiás

Mestre em Geografia pela Universidade Estadual de Goiás, câmpus Cora Coralina/PPGEO

Lorranne Gomes da Silva, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Geografia. Professora da Universidade Estadual de Goiás, câmpus Cora Coralina, da licenciatura e mestrado em Geografia - PPGEO

Edevaldo Aparecido Souza, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Geografia. Prof. da Universidade Estadual de Goiás, câmpus Sudoeste, da licenciatura e mestrado em Geografia PPGEO.

Downloads

Publicado

16-11-2023

Como Citar

TSOROPRE , C. T.; SILVA, L. G. da; SOUZA, E. A. Pandemia da COVID-19 para o povo Xavante da aldeia de São Marcos (MT): relatos de uma liderança indígena. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 51, p. 6–32, 2023. DOI: 10.14393/RCT185171115. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/71115. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Edição Especial Metodologias Qualitativas de Pesquisa e/ou Ação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)