Luta e resistência dos agricultores camponeses da cadeia produtiva leiteira de São Francisco do Brejão/MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT185270269

Palavras-chave:

território, campo maranhense, cadeia produtiva leiteira, agricultores camponeses, resistências e lutas

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a resistência territorial dos agricultores camponeses da cadeia produtiva leiteira de São Francisco do Brejão/MA no contexto de investidas do capital no campo por meio da instauração de normatizações técnicas (Instruções Normativas (51/ 62) e da ocupação de novas glebas pela empresa Suzano Papel e Celulose S/A no campo maranhense, provocando expropriações de terras camponesas. A investigação tem como base empírica os relatos dos agricultores camponeses da cadeia produtiva, visitas a pequenas propriedades, o exame de normas técnicas, sites especializados e análise de produções acadêmicas sobre a região. Conclui que o uso de normas técnicas congruentes com a produção de commodities pelas corporações engendram um padrão de desenvolvimento agrário destrutivo para o campesinato e, contraditoriamente, emulam lutas e resistências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Leher, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professor Titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro na linha Estado, Trabalho e Movimentos Sociais. Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (1998), desenvolve pesquisa em políticas públicas em educação. Atua no Coletivo de Estudos em Marxismo e Educação - COLEMARX. Pesquisador do CNPq, Cientista de Nosso Estado (FAPERJ) e colaborador da Escola Nacional Florestan Fernandes, Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (julho de 2015 a julho de 2019)

Downloads

Publicado

22-12-2023

Como Citar

SOUSA, J. F. de; LEHER, R. Luta e resistência dos agricultores camponeses da cadeia produtiva leiteira de São Francisco do Brejão/MA. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 52, p. 97–121, 2023. DOI: 10.14393/RCT185270269. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/70269. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos