Contribuições da geografia para os estudos dos movimentos sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT174416

Resumo

Existe uma longa tradição de pesquisa sobre os movimentos sociais em diferentes disciplinas científicas fundamentadas em distintos paradigmas. Neste artigo, visamos apresentar brevemente os principais paradigmas que respaldam as pesquisas científicas dessa temática, abrangendo o paradigma norte-americano (clássico e contemporâneo) e os paradigmas europeus. Em um segundo momento, apresentamos as contribuições teóricas da geografia ao campo dos movimentos sociais com ênfase na construção conceitual dos movimentos socioespaciais e socioterritoriais. Por fim, realizamos uma análise de um movimento socioterritorial específico, o MST, discutindo as múltiplas dimensões de sua luta pelos territórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela dos Santos Machado, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente

Doutoranda em Geografia pela Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, SP, Brasil.

Downloads

Publicado

04-07-2022

Como Citar

Machado, A. dos S. (2022). Contribuições da geografia para os estudos dos movimentos sociais. Campo-Território: Revista De Geografia Agrária, 17(44 Abr.), 340–363. https://doi.org/10.14393/RCT174416

Edição

Seção

Artigos