Quando os sonhos de desenvolvimento produzem monstros

a violência como parte da estratégia de modernização no campo brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT153813

Resumo

A partir da enunciação de alguns casos de assassinatos e ameaças a lideranças e membros de comunidades tradicionais, esse artigo pretende se debruçar sobre três aspectos, com o intuito de contribuir para a discussão da Geografia da violência no campo no Brasil: o primeiro deles se pauta numa leitura de algumas análises sobre a ideia de “fronteira”, considerada o lócus de materialização de conflitos no campo; o segundo aspecto busca evidenciar os elementos mais pragmáticos em torno dos negócios de terra e dos projetos de desenvolvimento observados em áreas de fronteira do capital no Brasil, que conjugam táticas modernas e coloniais para viabilizar mecanismos de acumulação; por fim, pretende-se apontar elementos acerca da violência no campo, utilizando-se de dados apresentados pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) em 2017. Neste sentido, destacam-se elementos da conflitividade da terra, tendo como base algumas formas de operação da violência, seus agentes, vítimas, bem como a distribuição regional dos casos, concentrados em áreas do Cerrado e da Amazônia Legal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura dos Santos Rougemont, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense (UFF); Professora Substituta no Colégio Pedro II - Campus Realengo, atuando no Ensino Fundamental e PROEJA; e pesquisadora do Mapa de Conflitos envolvendo Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Downloads

Publicado

23-04-2021

Como Citar

ROUGEMONT, L. dos S. Quando os sonhos de desenvolvimento produzem monstros: a violência como parte da estratégia de modernização no campo brasileiro. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 15, n. 38 Dez., p. 334–360, 2021. DOI: 10.14393/RCT153813. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/56392. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos