Memória e identidade camponesa das mulheres do núcleo rural Capão Seco (DF)

Autores

  • Isabella Ferreira Viana Ribeiro Universidade Estadual de Goiás
  • Francilane Eulália de Souza Universidade Estadual de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT143206

Resumo

O cenário de áreas da região Centro-Oeste vem sendo modificado nas últimas décadas pela introdução de formas de produção agrícola ligadas ao capitalismo, como o agronegócio. O Núcleo Rural Capão Seco é uma comunidade localizada no Distrito Federal que se avizinha ao PAD-DF (assentamento criado em 1977 com o objetivo de levar o agronegócio à região). Isto posto, objetiva-se compreender a importância do cerrado para a construção da identidade de seus moradores. Destarte, foram realizadas entrevistas com mulheres que há décadas residem no Núcleo Rural do Capão Seco, visando registrar a sabedoria que possuem sobre o lugar e como percebem as mudanças introduzidas pelo agronegócio, já que esse sistema vem ocasionando a devastação do cerrado. Não se trata apenas de compreender as alterações no local, mas dar voz às mulheres que viveram ali grande parte de sua vida. A memória delas, pautada pela experiência, pode apontar os paradoxos entre a modernização pela introdução do agronegócio e a destruição do cerrado, que relegou ao passado elementos tradicionais caros a sua sociedade.

Palavras-chave: Identidade Camponesa. Mulheres. Memória. Cerrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02-09-2019

Como Citar

RIBEIRO, I. F. V.; DE SOUZA, F. E. Memória e identidade camponesa das mulheres do núcleo rural Capão Seco (DF) . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 14, n. 32 Abr., 2019. DOI: 10.14393/RCT143206. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/48446. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos