Das “terras de donos” às “terras livres”

registos da reprodução camponesa e da luta pela terra na região do Bico do Papagaio

Autores

  • Mayka Danielle Brito Amaral Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT143205

Resumo

Este trabalho tomou como referência empírica de análise os povoados Petrolina (Imperatriz-MA), Ciriaco (Cidelândia- MA), Juverlândia (Sítio Novo do Tocantins-TO) e Olho d'Ãgua (São Miguel do Tocantins-TO), na região do Bico do Papagaio. Trouxe registros da reprodução camponesa e da luta pela terra realizada por famílias, que tem o coco babaçu como uma das principais fontes de renda. A polifonia das vozes dos sujeitos constitui a principal fonte dos dados aqui apresentados, os quais foram coletados por meio de pesquisas de campo realizadas entre os anos de 2014 e 2017. A pesquisa mostrou as experiências dos conflitos por terra, destacando as trajetórias das famílias, a importância do babaçu no processo de reprodução social, as estratégias de resistência camponesa e o protagonismo das mulheres nas frentes de luta, nas décadas de 1950 a 1980.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayka Danielle Brito Amaral, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Geografia Humana, pelo programa de pós-graduação em Geografia Humana, do departamento de Geografia da Universidade de São Paulo. Professora de Geografia no Curso de Licenciaturas em Ciências Humanas, do Campus III, da Universidade Federal do Maranhão.

Downloads

Publicado

02-09-2019

Como Citar

AMARAL, M. D. B. Das “terras de donos” às “terras livres” : registos da reprodução camponesa e da luta pela terra na região do Bico do Papagaio. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 14, n. 32 Abr., 2019. DOI: 10.14393/RCT143205. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/46189. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos