Assentamentos rurais no Sudeste goiano

expressões (i)materiais da (re)territorialização camponesa

Autores

  • Rafael de Melo Monteiro Instituto Federal de Goiás/Câmpus Águas Lindas.

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT133005

Resumo

O objetivo deste artigo é compreender o processo de (re)territorialização camponesa no Sudeste Goiano, por meio da luta pela terra e da efetivação dos assentamentos rurais como expressões (i)materiais desta (re)territorialização. Os assentamentos escolhidos foram o Assentamento João de Deus (Silvânia, 1987), Assentamento São Sebastião (Silvânia, 1997), Assentamento Olga Benário (Ipameri, 2005), Assentamento Madre Cristina (Goiandira, 2009), Assentamento Buriti (Silvânia, 2009) e o Assentamento Maria da Conceição (Orizona, 2010). No âmbito da pesquisa qualitativa, desenvolvemos pesquisa teórica, documental e de campo, com a realização de entrevistas semiestruturadas e registros fotográficos. Compreendemos que a luta pela terra foi um momento importante para a (re)territorialização camponesa no Sudeste Goiano, sendo os assentamentos uma expressão (i)material deste processo, onde os indivíduos e as famílias assentadas produzem seus territórios e territorialidades, no tempo histórico. Da apropriação inicial, passando pela produção de alimentos, a autoconstrução de suas moradias e a expressão das suas religiosidades, temos uma porção do espaço geográfico sendo transformada em território camponês. E isto é significativo em uma região goiana marcada pela agricultura capitalista especializada na exportação de produtos agrícolas. Nesta (re)territorialização, os camponeses assentados adquirem um trunfo para suas vidas, que é o território.

Palavras-chave: (Re)territorialização. Território. Territorialidades. Assentamentos rurais. Sudeste Goiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael de Melo Monteiro, Instituto Federal de Goiás/Câmpus Águas Lindas.

Graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental pelo IFGoiano/Urutaí (2009), Graduação em Geografia pela UEG/Pires do Rio (2010), Mestrado em Geografia pela UFG/Catalão (2013) e Doutorado em Geografia pela UNESP/Presidente Prudente (2017). Atua como professor EBTT no IFG/Águas Lindas desde 2016.

Downloads

Publicado

19-04-2019

Como Citar

MONTEIRO, R. de M. Assentamentos rurais no Sudeste goiano: expressões (i)materiais da (re)territorialização camponesa. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 13, n. 30 Ago., 2019. DOI: 10.14393/RCT133005. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/42864. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos