Relações contraditórias entre capitalismo e campesinato no Brasil

uma leitura dialética

Autores

  • Julio Cesar Pereira Monerat IF Sudeste MG

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT122603

Resumo

Apontamentos sobre a relação contraditória entre o desenvolvimento histórico do capitalismo no Brasil e o campesinato. O artigo faz um resgate histórico da relação também contraditória do escravismo dentro de uma dinâmica colonial com o campesinato entendido como momento necessário para a compreensão sobre como esse caráter contraditório entre capitalistas e camponeses se desenvolve no tempo presente marcado pela hegemonia do capital. A contradição é ainda analisada tendo como contexto o quadro político recente do país dentro da dinâmica neoliberal e sua complexidade, tendo em vista a incorporação dos camponeses de forma subordinada e dependente no sistema produtor de mercadorias por meio da chamada "agricultura familiar". Para isso são mobilizados os conceitos de modo de produção, classes sociais, hegemonia, dentre outros vinculados a uma tradição marxista de interpretação da questão agrária no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio Cesar Pereira Monerat, IF Sudeste MG

Professro do IF Sudeste MG - Campus Muriaé, cursa atualmente o doutorado em Serviço Social na UERJ.

Downloads

Publicado

08-06-2018

Como Citar

MONERAT, J. C. P. Relações contraditórias entre capitalismo e campesinato no Brasil: uma leitura dialética. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 12, n. 26 Abr., 2018. DOI: 10.14393/RCT122603. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/37431. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos