A representação política dos movimentos sociais – um estudo no colegiado territorial do Mato Grande (RN)

Autores

  • Joana Tereza Vaz de Moura Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT91722971

Palavras-chave:

Movimentos sociais, Estado, Representação política, Relações sociais

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo compreender a representação política dos movimentos sociais a partir do contexto do desenvolvimento territorial, particularmente após a criação dos colegiados territoriais, espaços de articulação entre a sociedade civil e o Estado. Procura-se apontar como a criação dos colegiados territoriais pode influenciar na criação de novas maneiras de intervenção e de relacionamento com os demais membros do movimento, além da busca de novos caminhos e meios de legitimação política. O eixo teórico da análise fundamenta-se na abordagem relacional. A partir de uma pesquisa no Colegiado Territorial do Mato Grande, Rio Grande do Norte, Brasil, percebe-se que os movimentos sociais ainda estão se adequando a essa nova problemática e ao novo espaço (Colegiado), na medida em que recriam estratégias e reformulam interesses pautados nessas novas perspectivas de espacialidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joana Tereza Vaz de Moura, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora do Departamento de Políticas Públicas, UFRN e professora do Programa de Pós-graduação em Estudos Urbanos e Regionais- PPEUR

Downloads

Publicado

06-05-2014

Como Citar

MOURA, J. T. V. de. A representação política dos movimentos sociais – um estudo no colegiado territorial do Mato Grande (RN) . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 9, n. 17 Abr., p. 282–306, 2014. DOI: 10.14393/RCT91722971. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/22971. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos