HACIA UNA EDUCACIÓN UNIVERSITARIA QUE CONTEMPLE LAS ECONOMÍAS ALTERNATIVAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217750902

Palavras-chave:

Educação Universitária, Economias alternativas, Repensar a Grade curricular, Projetos Interdisciplinares, Metodologia Participativa

Resumo

 

Na última década os Planos Curriculares estiveram derivando à uma formação técnico/tecnológica, nos quais se relegam as Ciências Humanas e Sociais a um segundo plano. Nesta conjuntura são muitas as vozes que se têm manifestado contrárias a este novo modelo universitário, no qual os conhecimentos tecnológicos se antepõem à formação integral do indivíduo, o que está reduzindo sua capacidade de analisar criticamente a complexidade da sociedade atual. O objetivo deste texto é debater a necessidade de repensar o atual modelo curricular universitário, de modo que considere perspectivas sociais e econômicas que ganharam relevância nas últimas décadas. Para isto propomos repensar os Planos Curriculares Universitários com a finalidade de que ponham ênfase na pluralidade de enfoques teóricos e metodológicos, na instituição de espaços de debate e de praxis que fomentem a formação de opiniões críticas ao atual paradigma de sociedade, e na procura de vias alternativas nas quais se inclui um leque de práticas que caracterizam as Economias Alternativas.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miriam Hermi Zaar, Universidad de Barcelona

Coordinadora y editora (Departamento de Geografía, Portal Geocrítica).

Publicado

01-10-2020

Como Citar

ZAAR, M. H. . HACIA UNA EDUCACIÓN UNIVERSITARIA QUE CONTEMPLE LAS ECONOMÍAS ALTERNATIVAS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 21, n. 77, p. 44–58, 2020. DOI: 10.14393/RCG217750902. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/50902. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos