https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/issue/feed Caminhos de Geografia 2022-06-01T14:38:53-03:00 Paulo Cezar Mendes caminhosdegeografia.ufu@gmail.com Open Journal Systems Geografia https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58367 GEOTRILHA: INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÃO EDUCATIVA SOBRE GEODIVERSIDADE 2021-12-23T23:33:56-03:00 Gladson de Oliveira gladson.oliveira@meioambiente.mg.gov.br Fábio Soares de Oliveira fabiosolos@gmail.com Alexa Carmo Testi Moreira lexa.bh@gmail.com <p>Este estudo apresenta uma proposta de ação educativa e meios de interpretação ambiental para o percurso de trilhas, integrando os princípios da geodiversidade. Esta é uma das possibilidades de planejamento do uso, baseado na avaliação da paisagem na perspectiva integrada da geoecologia podendo, inclusive, contribuir para a preservação da diversidade geográfica local. O trabalho foi conduzido no Museu de História Natural e Jardim Botânico (MHNJB) da UFMG, a partir da aplicação prática dos resultados do levantamento e análise espacial de diversos elementos da paisagem. Assim, a análise integrada dos geofatores, associada à cartografia da paisagem, permitiu a formulação de um traçado, e perfil geoecológico, para uma trilha interpretativa com o tópico geodiversidade, chamada de geotrilha, possibilitando uma gama de temas interpretativos que podem vir a ser trabalhados. A aplicação da geoecologia demonstrou como a interpretação ambiental em trilhas, principalmente em áreas protegidas, é um importante instrumento educacional e de divulgação científica para a Geografia.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Gladson de Oliveira, Fábio Soares de Oliveira, Alexa Carmo Testi Moreira https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58797 BACIAS DE DETENÇÃO E IMPACTOS AMBIENTAIS: UMA ANÁLISE DA INTERVENÇÃO SOBRE O CÓRREGO SÃO FRANCISCO/ASSIS DAS CHAGAS, BELO HORIZONTE – MINAS GERAIS 2021-05-06T18:24:22-03:00 Bárbara Janine Reis Silva Araujo barbarajarsa@gmail.com Luís Otávio Rocha Castilho castilholuiis@gmail.com Frederico Wagner de Azevedo Lopes fwalopes@gmail.com Deborah Cristina da Rocha deborahcrcristina@gmail.com <p>Bacias de detenção são, em geral, medidas estruturais em bacias hidrográficas urbanas para redução dos impactos de grandes inundações, especialmente em áreas com condições naturais favoráveis e sistemas de drenagem incipientes. O Plano Municipal de Saneamento de Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, prevê obras desse tipo, já que são recorrentes os danos das inundações neste município, potencializados pelas opções de saneamento anteriores, de canalizações de muitos cursos d’água, impermeabilização de vias e do crescimento urbano. Assim, foi realizada a Avaliação dos Impactos Ambientais (AIA) das obras e da operação da bacia de detenção do Córrego São Francisco/Assis das Chagas, nordeste da bacia hidrográfica do Córrego do Engenho Nogueira, na regional Pampulha, em Belo Horizonte - Minas Gerais, Brasil. A pesquisa foi desenvolvida para elaboração da AIA, com a proposição de abordagem conciliada, qualitativa e quantitativa e baseada nos estudos ambientais, trabalhos de campo e cartográficos. Constatou-se a eficácia e as fragilidades do instrumento, foram apontadas discussões das relações entre ele e as políticas integradas (urbanas e de recursos hídricos em Belo Horizonte), como forma de fomentar reflexões para o exercício desta avaliação.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Bárbara Janine Reis Silva Araujo, Luís Otávio Rocha Castilho, Frederico Wagner de Azevedo Lopes, Deborah Cristina da Rocha https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58832 THE LAGOONS OF ALAGOAS IN THE CAATINGA BIOME: DETECTION, ANALYSIS AND TEMPORAL MAPPING WITHIN THE CONTEXT OF CLIMATE CHANGE 2021-11-06T14:08:52-03:00 Neison Cabral Ferreira Freire neison.freire@fundaj.gov.br Admilson da Penha Pacheco pacheco3p@gmail.com Débora de Barros Cavalcanti Fonseca debora.cavalcanti@fau.ufal.br Odair Barbosa de Moraes odair.moraes@gmail.com Vinicius D’Lucas Bezerra Queiroz vinicius.dlucas@gmail.com <p>This research aims to map and evaluate dynamics of surface water bodies in C<em>aatinga</em> biome in Alagoas in Northeast Brazil, from 1987 to 2017, using remote sensing data. Hydrography was considered an important element in history, culture, economy and landscape in the State of Alagoas, whose toponymy originates from the numerous lagoons that are distributed throughout the territory. Using temporal satellite images and own methodology to process these images, existence of three groups of polygons that mapped the lagoons and dams of that period were detect. Although the balance had been positive, in 1987 2,003 polygons were detected and in 2017, 3,133, it is highlighted the disappearance of 1,349 ponds/weirs, most of them smaller than 1 hectare. Taking into account the serious impact on the weir system in the <em>sertão</em>, tracks were sought to elucidate its causes. For this, a field validation was defined for seven water bodies selected in five municipalities in the region, showing heterogeneity of reasons for the decreases in the surface water, or even their disappearances, including climate change. As a result, a complex social and environmental picture that requires immediate action from the government and society to mitigate the impacts of climate change was revealed.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Neison Cabral Ferreira Freire, Admilson da Penha Pacheco, Débora de Barros Cavalcanti Fonseca, Odair Barbosa de Moraes, Vinicius D’Lucas Bezerra Queiroz https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58866 MULHERES NEGRAS PROFESSORAS UNIVERSITÁRIAS E SUAS TRAJETÓRIAS SOCIOESPACIAIS NO ENSINO DE GEOGRAFIA 2021-10-31T17:42:14-03:00 Luyanne Catarina Lourenço Azevedo luyanne.azevedo@gmail.com Ana Cláudia Ramos Sacramento anaclaudia.sacramento@hotmail.com <p>As desigualdades socioespaciais, étnico-raciais e de gênero estão presentes na sociedade brasileira e nos seus mais diversos espaços. A universidade pública brasileira configura-se como um destes espaços onde há inúmeras presenças-e-ausências. Este artigo traz as reflexões do que é ser mulher negra e professora universitária a partir das perspectivas e falas de Ella, Filomena, Maria e Sol - quatro professoras negras que lecionam o ensino de Geografia em universidades públicas brasileiras. Assim, por meio das metodologias da história de vida e da interseccionalidade foi possível escutar as narrativas das professoras, bem como, compreender suas trajetórias socioespaciais e caminhos até a docência universitária.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Luyanne Catarina Lourenço Azevedo, Ana Cláudia Ramos Sacramento https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58894 CONTEMPORARY GEOGRAPHY: PERCEPTIONS OF THE CONCEPT OF ENVIRONMENT 2021-05-19T20:40:58-03:00 Alcindo Neckel alcindo.neckel@imed.edu.br <p> <span class="fontstyle0">Geography is a science that includes different perspectives about the environmental concept. The general objective of this study is to analyze the concepts of environment used by Brazilian geographers. Our approach included semi-structured interviews applied to<br />Brazilian geographers dealing with the environmental. The Method of Content Analysis was used to enable analyzes by grouping the respondents into different categories. This research revealed current results stating diverse Brazilian geographers’ viewpoints regarding the concept of environment. Such a concept fits into four different geographical thinking such as classical, quantitative, critical and contemporary.</span> </p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Alcindo Neckel https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58895 REFLEXOS AMBIENTAIS DA PERDA DE NUTRIENTES DO SOLO POR EROSÃO HÍDRICA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRAJIBU-MIRIM (SP) 2021-05-27T14:22:28-03:00 Vanessa Cezar Simonetti va_simonetti@hotmail.com Darllan Collins da Cunha Silva darllan.collins@unesp.br André Henrique Rosa ahrosa@unesp.br <p>Solos são fundamentais para o desenvolvimento humano e de uma infinidade de espécies animais e vegetais, porém, pesquisas demonstram que sua capacidade produtiva está ameaçada devido ao seu empobrecimento. O estudo objetivou espacializar nutrientes do solo da bacia hidrográfica do rio Pirajibu-Mirim e estimar a perda desses nutrientes por erosão hídrica por sub-bacia hidrográfica para identificar quais contribuem com maior aporte de partículas de solo nos cursos de água. A coleta de solo foi realizada em 30 pontos distribuídos uniformemente na bacia hidrográfica do Pirajibu-Mirim na profundidade de 0-20 cm e geoespacializados em Sistema de Informação Geográfica (SIG). Foi utilizada a Equação Universal de Perda de Solos (EUPS) para estimar a perda de solo e, após, foram computadas as perdas de nutrientes por sub-bacia hidrográfica. Os resultados evidenciaram perdas mais expressivas nas classes Leve e Moderada, com uma perda de solo média de 5,92 t/ha.ano. Os nutrientes do solo perdidos apresentaram valores elevados, principalmente para cálcio (28.525,29 kg/ano), ferro (15.130,62 kg/ano) e matéria orgânica (674.088,91 kg/ano). As partículas de solo podem aportar cursos de água e reservatório, comprometendo a qualidade e quantidade de água por meio da eutrofização da represa e assoreamento, culminando em problemas de ordem sanitária e ambiental.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Vanessa Cezar Simonetti, Darllan Collins da Cunha Silva, André Henrique Rosa https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58943 PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA) COMO INSTRUMENTO INDUTOR DE GOVERNANÇA AMBIENTAL LOCAL: O PLANO CONSERVADOR DA MANTIQUEIRA, MINAS GERAIS 2021-05-19T11:06:13-03:00 Mark Pereira dos Anjos mark.anjos@ifsuldeminas.edu.br Luciano Cavalcante de Jesus França lucianocjfranca@gmail.com Vanessa Cabral Costa de Barros vanessacabralcb@gmail.com Luis Antônio Coimbra Borges luis.borges@ufla.br Rafael Eduardo Chiodi rafaelchiodi@ufla.br Lucas Rezende Gomide lucasgomide@ufla.br Fausto Weimar Acerbi Junior fausto@ufla.br <p>Os serviços ambientais são essenciais ao desenvolvimento econômico e social. Para garantir a manutenção destes serviços, há instrumentos de política ambiental, tal como o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). O PSA visa a transferência de recursos entre atores sociais, objetivando criar incentivos com o interesse social na gestão de recursos naturais. O Estado de Minas Gerais caracteriza-se pelo movimento pioneiro do mecanismo de PSA no Brasil, denominado Plano Conservador da Mantiqueira (PCM), uma proposta de fortalecimento da governança ambiental envolvendo 284 municípios na zona de influência da Serra da Mantiqueira. Para entender o processo de implantação da política pública ambiental proposta pelo PCM, efetuou-se um estudo de caso no município de Inconfidentes (MG), a partir das perspectivas de desenvolvimento e eficácia dos esquemas de PSA em torno das noções de desenho e interações institucionais. Realizou-se um levantamento teórico baseado em análise documental, revisão de literatura e legislação especifica. O papel desempenhado pelos atores parceiros do PCM na área de estudo testificou a indução da governança ambiental local e a plural inserção de atores públicos e privados, demonstrando que a governança tem sido cada vez mais considerada nos processos de planejamento, formulação e implementação de políticas ambientais municipais propostas pelo PCM.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Mark Pereira dos Anjos, Luciano Cavalcante de Jesus França, Vanessa Cabral Costa de Barros, Luis Antônio Coimbra Borges, Rafael Eduardo Chiodi, Lucas Rezende Gomide, Fausto Weimar Acerbi Junior https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59046 MODELLING THE PASTURELAND PRODUCTIVITY IN AREAS OF SAVANNA IN NORTHERN MINAS GERAIS – BRAZIL 2021-09-17T18:38:10-03:00 Lucas Augusto Pereira da Silva lucaskaio1605@gmail.com Édson Luís Bolfe edsonbolfe@gmail.com Manuel Eduardo Ferreira ManuelFerreira@gmail.com Gabriel Alves Veloso Gabrielgeo@gmail.com Carla Milena de Moura Laurentino MilenaCarla@gmail.com Claudionor Ribeiro da Silva Claudionor@gamil.com <p>Accurate information on the quality of pastures is essential for the Brazilian economy, as livestock is relevant to the country's Gross Domestic Product (GDP); in addition, well-managed pastures are a necessary step to mitigate the emission of greenhouse gases (GHG). In this work, the productivity of pastures in savanna areas in northern Minas Gerais (Brazil) was analyzed using remote sensing techniques. It was found that dry biomass varied according to climatic seasonality, on the monthly time scale, with the highest values in the rainy season (68.79%) and the lowest in the dry period (31.21%). To observe the importance of well-managed pastures for the studied region, a correlation of environmental parameters that assume the quality of these pasturelans was carried out. We observed a more significant correlation between Gross Primary Production (GPP)), Leaf Area Index/Photosynthetically Active Radiation Absorbed (IAF/RFAA) and altitude with the dry biomass capacity of the Animal Unit (UA / Hectare). We observed that the pastures in the study region do not have enough inputs to meet the needs of the animals, thinking about the intensification logic, mainly when comparing the annual average of AU/ha of this study with the Brazilian median, with a difference of 86.37 %.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Lucas Augusto Pereira da Silva, Édson Luís Bolfe, Manuel Eduardo Ferreira, Gabriel Alves Veloso, Carla Milena de Moura Laurentino, Claudionor Ribeiro da Silva https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59090 ESTUDOS DE VALES SECOS EM ÁREAS CÁRSTICAS: REVISÃO E POSSIBILIDADES 2021-05-13T09:13:35-03:00 Adivane Morais Nogueira adinogueira2010@hotmail.com Rogério Uagoda uagodarogerio@gmail.com Dandara Caldeira dandara.caldeira2014@gmail.com <p>O carste apresenta regiões de conexões entre os sistemas fluviais e cársticos o fluviocarste, dispondo de feições típicas, como os vales secos. Tais feições vêm sendo estudadas de diversas formas para contribuir no entendimento da dinâmica geomorfológica do carste. Este estudo visa fazer uma revisão sobre vales secos em sistemas cársticos, tendo em vista observar o potencial científico destas áreas para diversas aplicabilidades. A revisão utilizou como principal forma de busca a plataforma <em>Web Of Science</em> (todas as bases), abrangendo o período entre 1945-2020, que abordavam sobre tais feições, com o uso das seguintes palavras-chave: <em>karstic valley, dry valleys, blind valley, relict valley, ancient valley, fossil valley, solution valley, paleovalley e paleokarst valley</em>, resultando em vinte e sete trabalhos, com diversas propostas de análise, evidenciando os fatores envolvidos na dinâmica fluviocárstica. O levantamento permite observar que são poucos estudos considerando a extensão de ocorrência de rochas carbonáticas no mundo, havendo concentração das pesquisas no continente europeu. No Brasil, apesar de dispor de regiões carbonáticas e das várias áreas mapeadas com ocorrência de cavernas, principalmente no bioma Cerrado, não há pesquisas sobre o tema, mesmo que viabilizem a identificação dos fatores que influenciam evoluções dos sistemas fluviocársticos.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Adivane Morais Nogueira, Rogério Uagoda , Dandara Caldeira https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59130 PREDIÇÃO DA PERDA DE SOLO POR EROSÃO LAMINAR NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO BOCAINA, PASSOS-MG 2021-10-22T10:47:25-03:00 Letícia Bueno de Oliveira Rocha leticiaborocha@gmail.com Rômulo Amaral Faustino Magri romulo.magri@uemg.br <p>O objetivo dessa pesquisa foi predizer a perda de solo por erosão laminar na bacia hidrográfica do Ribeirão Bocaina (BHRB), situada no munícipio de Passos-MG. A modelagem foi realizada por meio da aplicação da Equação Universal de Perdas de Solos (EUPS). Os fatores do meio físico e antrópico influentes no processo de erosão hídrica considerados foram: erodibilidade, erosividade, topográfico e cobertura vegetal e práticas conservacionistas. Todos os fatores foram integrados e espacializados no Sistema de Informação Geográfica (SIG), com auxílio de técnicas de geoprocessamento. Como resultados, o Potencial Atual à Erosão (PAE) apresentou 55,4% da área total da BHRB com perdas de solo menores que 10 t.ha<sup>-1</sup>.ano<sup>-1</sup>, com predomínio da classe “ligeira” e 44,6% da área com perdas maiores que 10 t.ha<sup>-1</sup>.ano<sup>-1 </sup>com predomínio da classe “muito alta”. Há locais com perdas de solo elevadas, principalmente em áreas de culturas agrícolas, com solos mais suscetíveis à erosão e declividades acentuadas. A utilização da EUPS para fins de qualificação de áreas vulneráveis à erosão apresentou vantagens e mostrou uma ferramenta eficaz para avaliar a vulnerabilidade à erosão do solo e auxiliar no planejamento ambiental e conservacionista do uso dos solos e recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Bocaina.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Letícia Bueno de Oliveira Rocha, Rômulo Amaral Faustino Magri https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59151 REDES: DOS SENTIDOS ORIGINAIS À NATUREZA DAS REDES NAS AÇÕES COLETIVAS 2021-07-29T08:56:07-03:00 Agripino Souza Coelho Neto ascneto01@gmail.com <p>Este artigo objetiva apresentar os múltiplos usos e significações do conceito de rede, destacando suas possibilidades de aplicação para compreensão de uma variedade de fenômenos de naturezas distintas. O artigo é resultado de uma pesquisa bibliográfica, dialogando com vários autores das humanidades. O texto está estruturado em três momentos. Inicialmente, parte-se da identificação dos sentidos originais na antiguidade até a explosão de significados que o conceito adquiriu nas últimas quatro décadas. Em seguida, busca-se demonstrar a amplitude de usos e significações de rede na ciência contemporânea, destacando o procedimento de qualificação do conceito e a formulação de conceitos adjetivados. No terceiro momento, centrou-se no mapeamento das concepções de rede adotadas para compressão das ações coletivas, destacando a sua natureza distintiva. Nesse sentido, propõe-se a acompanhar o percurso do conceito, identificando e “mapeando” usos e significações e delimitando sua aplicação as ações coletivas em particular.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Agripino Souza Coelho Neto https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59191 ASPECTOS GEOGRÁFICOS DA QUALIDADE DO AR EM ARACAJU, BRASIL 2021-06-01T17:39:57-03:00 Francisco Jablinski Castelhano fjcastelhano@gmail.com Josefa Eliane Santana de Siqueira Pinto J.eliane@academico.ufs.br <p>O centro de Aracaju, capital do estado de Sergipe, nordeste brasileiro, apresenta características típicas de grandes cidades, como verticalização, ausência de áreas verdes e excesso de veículos, concentrando comércio e serviços, constituindo problemas e riscos inerentes à vida urbana. Situado como um dos principais problemas ambientais urbanos, a poluição atmosférica se posiciona como um fenômeno multicausal, tendo sua intensidade e abrangência relacionada com aspectos geográficos como o clima e o planejamento urbano. O presente trabalho apresenta uma análise geográfica da qualidade do ar na cidade de Aracaju. Apesar de suas características, um sistema de monitoramento da qualidade do ar é inexistente, dificultando o monitoramento e tomadas de decisão. Tal análise foi realizada a partir de coletas de monóxido de carbono (CO), realizada por meio de sensores eletroquímicos programados junto à plataforma ARDUINO, e medida de forma móvel, com auxílio de bicicletas. A coleta foi organizada durante o mês de fevereiro de 2019, durante três dias, abrangendo o centro e entorno da capital sergipana. Os resultados expõem a influência da verticalização e do uso do solo sobre os níveis de CO, bem como sua intima relação com a brisa marinha promovendo contribuições científicas para o embasamento de políticas públicas.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Francisco Jablinski Castelhano, Josefa Eliane Santana de Siqueira Pinto https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59193 PRODUÇÃO DE CENÁRIOS DE RISCOS AMBIENTAIS: O CASO DA PLANÍCIE COSTEIRA DE ARACAJU/SERGIPE 2021-06-18T16:40:51-03:00 Luana Santos Oliveira Mota oliveiras.lua@gmail.com Rosemeri Melo Souza rome@academico.ufs.br <p>O artigo tem por objetivo a avaliação da produção de cenários de riscos ambientais nos espaços costeiros, com enfoque para a cidade de Aracaju/SE – Brasil. Fundamentado na relação entre perigo e vulnerabilidade, foi conjecturado, sob o prisma da Geoecologia, a correlação entre a estruturação natural da paisagem, derivações antropogênicas e surgimento dos cenários de risco. O estudo foi alicerçado na análise de imagens de satélite, sobrevoos com drone, avaliação da suscetibilidade das unidades e a análise do processo de ocupação e agentes indutores. Os resultados obtidos indicaram que não obstante os distintos níveis de derivação antrópica da paisagem, ocorreram grandes transformações na estruturação natural, que associada à ausência de infraestruturas urbanas adequadas resultaram no aumento da vulnerabilidade da população residente. Somado a isso, a análise das unidades de paisagem e mensuração da suscetibilidade revelaram elevados graus tanto para os alagamentos quanto para a erosão costeira. Conclui-se, por suposto, que o espaço costeiro aracajuano apresenta características biofísicas que são determinantes nas manifestações dos perigos ora avaliados. Tal fator associado à ruptura da estruturação natural decorrente das intervenções antropogênicas tem produzido sistematicamente as situações de risco.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Luana Santos Oliveira Mota, Rosemeri Melo Souza https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59285 GEOGRAFIA, CINEMA E IMAGINAÇÃO: DISCURSOS GEOGRÁFICOS EM ‘O SENHOR DOS ANÉIS’ 2021-06-09T19:38:44-03:00 Francyjonison Custódio do Nascimento jonisoncustodio@gmail.com Maria Helena Braga e Vaz da Costa mhcosta.ufrn@gmail.com <p>A Geografia e o Cinema têm dialogado nas últimas décadas. Não obstante os diversos entendimentos sobre o cinema e, por consequência, os diversos modos de analisá-lo, compreende-se que os filmes têm estatuto próprio, fugindo da noção mimética do cinema e reconhecendo-o como produtos de significações e emissores de discursos geográficos. Atualmente, com o retorno do imaginário e as ressignificações do mito, os filmes do gênero de Fantasia oferecem boas oportunidades de interpretação para compreensão do espaço geográfico e dos discursos a respeito dele. Partindo desses pressupostos, este artigo propõe compreender os discursos presentes na obra cinematográfica ‘O Senhor dos Anéis’ (2001-2003). Para tanto, discute-se sobre os entrelaces entre Geografia e Cinema, enfatizando o conceito de personagem geográfico. Discute-se, ainda, acerca da narrativa e da imaginação, usando autores ligados ou não à teoria do imaginário. Além do levantamento bibliográfico, este trabalho também utilizou alguns elementos fílmicos, tais como transcrições textuais das falas dos personagens e paisagem cinematográficas, para interpretar os discursos presentes na obra. Constatou-se que ‘O Senhor dos Anéis’ (2001-2003), ao apresentar relações harmônicas e de submissão com terra, enuncia discursos geográficos de teor antimodernista nos personagens geográficos.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Francyjonison Custódio do Nascimento, Maria Helena Braga e Vaz da Costa https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59320 ROTARY-WING REMOTELY PILOTED AIRCRAFT APPLIED TO VEREDAS STUDIES 2021-06-14T10:52:50-03:00 Eduardo Vieira dos Santos edugeo2000@yahoo.com.br Alécio Perini Martins alecioperini@ufg.br Renato Adriano Martins renato-geo@hotmail.com Mônica Aparecida Guimarães da Silva monicaags2008@yahoo.com.br Frederico Augusto Guimarães Guilherme fredericoagg@ufg.br <p>Veredas (palm swamps) are important Cerrado biome physiognomies, and still little studied. In this context, the development of geotechnologies can provide an important contribution to facilitate further studies of these wetlands. Specifically, the use of Remotely Piloted Aircraft (RPA) to obtain aerial photographs of high spatial resolution may represent a facilitating mechanism for studies in Veredas. Thus, we aimed to evaluate the possibility of using rotary-wing RPA as a resource for obtaining aerial photographs that make it possible to delimit and distinguish different strata of vegetation cover, as well as buritis (<em>Mauritia flexuosa</em>) within this physiognomy. Aerial survey was carried out in 30 Veredas, located in three Cerrado hydrographic basins. Subsequently, aerial photographs were processed in order to check the possibility of extracting the desired information. Our study showed that the Phanton 4 Pro system equipped with a digital camera, model FC6310, with 20 MP CMOS sensor, mechanical shutter and FOV 84° 8.8 mm / 24 mm lenses, small-format camera used in this research, is a reliable means for obtaining aerial photographs and can be used as a source of information for environmental studies of Veredas.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Eduardo Vieira dos Santos, Alécio Perini Martins, Renato Adriano Martins, Mônica Aparecida Guimarães da Silva, Frederico Augusto Guimarães Guilherme https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59327 A FARINHADA COMO ESTRATÉGIA DE MANUTENÇÃO DA CONDIÇÃO CAMPONESA DIANTE DOS EUCALIPTAIS NO BAIXO PARNAÍBA (MARANHÃO, BRASIL) 2021-09-14T18:15:54-03:00 Adielson Correia Botelho adielsonbotelho@hotmail.com <p>O Baixo Parnaíba, no estado do Maranhão, Brasil, caracteriza-se como o novo “Eldorado do Agronegócio”. Destaca-se, o avanço dos plantios de eucalipto e a pressão fundiária na região cada vez mais presente. Por outro lado, os camponeses usufruem da farinhada como a principal estratégia econômica para resistir na luta pela/na terra e assegurar a sua manutenção. Baseados em pesquisas de campo (empírica), levantamento bibliográfico e documental, evidencia-se que, no período entre 1990 e 2018, o Baixo Parnaíba viveu importantes transformações em espaço agrário. Observa-se que a farinhada representa, mais que uma estratégia econômica, ela concretiza-se como processo de sociabilidade, momento em que o grupo compartilha conhecimentos, valores culturais, regras, costumes, trocas de produtos importantes para assegurar a condição de reprodução social do grupo.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Adielson Correia Botelho https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59332 CARTOGRAFIA GEOMORFOLÓGICA E COMPARTIMENTAÇÃO MORFOESTRUTURAL NA BACIA DO RIO NOVO (MG): SUBSÍDIO À COMPREENSÃO DA MORFOGÊNESE NA REGIÃO DOS GRANDES ESCARPAMENTOS DO ESCUDO ATLÂNTICO 2021-06-23T19:02:07-03:00 Derik Ribeiro de Paiva geoderik@gmail.com Roberto Marques Neto Roberto.marques@ufjf.edu.br <p>O presente artigo tem por objetivo divulgar os resultados obtidos com o mapeamento geomorfológico e a compartimentação morfoestrutural da bacia do rio Novo (MG) como ferramentas para a interpretação da evolução do relevo regional. A carta geomorfológica correspondente, editada na escala de 1/50.000, foi concebida em consonância ao plano metodológico estabelecido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O trabalho possibilitou mapear unidades geomorfológicas ordenadas em padrões de formas semelhantes segundo os modelados de dissecação e agradação identificados e seus aspectos morfométricos fundamentais (declividade, profundidade de dissecação e amplitude interfluvial). Em um segundo nível de abordagem, foi empreendida a inserção de símbolos representativos de feições morfológicas e processos atuais (escarpas, ravinas, focos de arenização, capturas fluviais). Finalmente, o mapa geomorfológico gerado foi associado aos litotipos existentes e aos lineamentos estruturais extraídos a partir do relevo e da drenagem para elaboração da compartimentação morfoestrutural da bacia, exaltando o papel da cartografia geomorfológica como importante ferramenta para os estudos de cunho morfogenético.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Derik Ribeiro de Paiva, Roberto Marques Neto https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59374 AFRO-TERRITORIALIDADE: UMA PERSPECTIVA GEOGRÁFICA AFROCENTRADA PARA COMPREENDER AS DINÂMICAS TERRITORIAIS DOS TERREIROS DE CANDOMBLÉ 2021-06-29T10:51:40-03:00 Emerson Melo meloemersonc@gmail.com <p>A reflexão aqui encaminhada tem como característica propositiva apresentar a afro-territorialidade como uma perspectiva teórico-conceitual geográfica que possibilita compreender as dinâmicas territoriais dos terreiros de candomblé a partir de uma crítica afrocentrada. Trata-se de uma perspectiva analítica que coloca em evidência os princípios e valores das tradições afrorreligiosas como elementos essenciais para constituição de suas próprias territorialidades - organização socioespacial que rompe com a lógica das tradições hegemônicas. Para tanto, este estudo foi elaborado a partir da intersecção e orientação de eixos investigativos afrocentrados alinhados aos pressupostos teóricos que sustentam o conceito de territorialidade, os quais nos possíbilitou identificar a afro-territorialidade como um constructo cultural, inerente às tradições de luta e resistência do agente negro em sua forma de uso e apropriação do espaço. Sob esta perspectiva, foi possível identificar/classificar o terreiro de candomblé como um território cultural, constituído a partir de um conjunto de valores mítico-filosóficos que nutrem às essências dos signos e símbolos que o constitue, ao mesmo tempo que estabelece as regras de comportamentos sociais dos membros que com ele se relacionam; tanto nos diferentes espaços/lugares de culto dispostos no interior dos terreiros, como naqueles que se estendem para além dele. </p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Emerson Melo https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/64056 TRANSFORMAÇÕES PRODUTIVAS E TERRITORIALIZAÇÃO DO AGRONEGÓCIO CANAVIEIRO EM FRUTAL (MG) 2022-02-06T21:52:36-03:00 Andreza Gomes de Souza andrezgeo@yahoo.com.br João Cleps Júnior jcleps@ufu.br <p>A expansão espacial do agronegócio canavieiro nas duas últimas décadas ocorreu na expectativa de estabelecer o Brasil como grande produtor de agrocombustível e para atender as demandas mundiais por combustíveis renováveis. O município de Frutal, localizado na mesorregião do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba tornou-se um dos territórios produtivos devido à combinação de condicionantes favoráveis, que resultaram na instalação das usinas Cerradão e Bunge (Frutal). Assim, objetivamos apresentar as principais transformações desencadeadas a partir da territorialização do agronegócio canavieiro ocorridos neste município. Para tanto, realizamos uma revisão teórica, consultamos revistas especializadas na temática e posteriormente, efetivamos o levantamento e representação de dados. Como resultados, destacamos que a ampliação de serviços na cidade de Frutal, a incorporação de terras para a cana-de-açúcar, antes destinadas a outros cultivos e atividades, gerou transformações produtivas em nível local. Há alguns desafios que precisam ser superados como o desmatamento, o uso de agrotóxicos, os impactos sobre os cultivos alimentares e consequentemente, sobre os pequenos agricultores familiares e sua permanência na terra.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Andreza Gomes de Souza, João Cleps Júnior https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58016 REDE DE CONVENCIMENTO: A DIFUSÃO TECNOLÓGICA DO AGRONEGÓCIO EM MATO GROSSO 2022-03-05T23:29:59-03:00 Edmilson José da Silva edmilsongeo@gmail.com <p>Atendendo ao chamamento de um projeto modernizador, o cerrado brasileiro passou por uma profunda modificação do processo produtivo no campo, sobretudo a partir de 1970, momento no qual, políticas de colonização e integração nacional passam a reger as novas relações sociais e orquestrar o deslocamento populacional para áreas antes consideradas como “espaços vazios”. O objetivo deste artigo é refletir acerca das redes de poder que envolvem os processos de difusão tecnológica agrícola e os processos de convencimento na adoção dessas novas tecnologias destinadas ao agronegócio. No estado de Mato Grosso, a especialização produtiva no campo ligada ao <em>agribusiness </em>e, consequentemente, às leis de mercado, acabam por criar conflitos diversos no campo e na luta pelo poder em diferentes escalas da sociedade. Sendo assim, o trabalho realizado, buscando respostas a este cenário, vê na difusão tecnológica um poderoso instrumento de persuasão e convencimento, cristalizado pelo alto padrão dos eventos técnicos e pelas feiras de tecnologia voltadas à moderna produção agrícola.</p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Edmilson José da Silva