TRAJETÓRIA DA INDÚSTRIA TÊXTIL EM ALAGOAS E SERGIPE: ENTRE O DECLÍNIO E A MODERNIZAÇÃO

Autores

  • Bruno Bianchi Gonçalves da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Domingos Sávio Corrêa Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217749125

Palavras-chave:

Industrialização, Nordeste, Parque Têxtil, Algodão

Resumo

De forte tradição têxtil, os estados de Alagoas e Sergipe apresentam realidades opostas sobretudo a partir dos anos 2000. Alagoas enfrentou o declínio de seu parque têxtil nas décadas recentes ao passo que Sergipe se reestruturou neste setor. Assim, a pesquisa tem por objetivo identificar os principais fatores do declínio do parque têxtil alagoano, à medida que, em Sergipe ocorre a reestruturação do parque têxtil, e considerar as motivações na instalação de fábricas têxteis em determinadas cidades sergipanas. A escolha em estudar ambos os estados sob a perspectiva têxtil não foi aleatória. Trata-se de estados vizinhos com porte socioeconômico semelhante e um processo histórico que permite algumas aproximações. Analisando em perspectiva histórica, o início do século XXI marca o recorte temporal da pesquisa. Por se tratar de um setor industrial complexo a pesquisa se detêm as fábricas têxteis de fiação e tecelagem, não descartando empresas verticalmente integradas, isto é, que integram as etapas produtivas de beneficiamento das fibras à produção de determinado artigo têxtil. Constata-se que o desinteresse da elite política alagoana pela indústria têxtil e a resistência a modernização condicionou o declínio do parque têxtil e inviabilizou a atração de novas empresas do setor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Bianchi Gonçalves da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Mestre em Geografia

Domingos Sávio Corrêa, Universidade Federal de Alagoas

Mestrado e doutorado em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Professor Adjunto, Dedicação Exclusiva, junto a Universidade Federal de Alagoas. Atua no Programa de Pós-Graduação em Geografia e nos cursos de bacharelado e licenciatura do Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente.

Downloads

Publicado

01-10-2020

Como Citar

Gonçalves da Silva, B. B., & Corrêa, D. S. (2020). TRAJETÓRIA DA INDÚSTRIA TÊXTIL EM ALAGOAS E SERGIPE: ENTRE O DECLÍNIO E A MODERNIZAÇÃO. Caminhos De Geografia, 21(77), 29–43. https://doi.org/10.14393/RCG217749125

Edição

Seção

Artigos